A formação e atuação docente na disciplina de ciências em escolas do campo na Amazônia Paraense

  • Marcos Marques Formigosa Universidade Federal do Pará
  • Walcinéia Duarte Tenório UFPA/SEMED Porto de Moz
  • Carla Giovana Souza Rocha UFPA
  • Ronaldo Henrique Santana UFPA

Resumo

Uma boa formação docente implica no processo de ensino e aprendizagem que qualifique e direcione o profissional para atuar em sua área de formação, mas não é raro encontrarmos professores em exercícios sem a formação na área, sobretudo nas escolas do Campo. Esse trabalho tem como objetivo geral analisar os reflexos da ausência de formação específica na atuação de docentes na disciplina de Ciências em escolas do campo, no município de Porto de Moz, Pará. Os interlocutores da pesquisa foram três professores que atuam nos anos finais do ensino fundamental com a disciplina de Ciências em escolas do campo. Além da observação e diário de campo, realizou-se entrevistas, a partir de um roteiro com perguntas semiestruturadas, que, a posteriori, foram gravadas e transcritas. Esses dados foram analisados numa perspectiva qualitativa, onde identificou-se que a predominância de professores sem formação na área de Ciências, falta de formação pedagógica e de apoio oferecido pela Secretaria Municipal de Educação, além de um quadro que revela a precarização do trabalho dos educadores que atuam no campo.

Biografia do Autor

Walcinéia Duarte Tenório, UFPA/SEMED Porto de Moz

Licenciada em Educação do Campo (UFPA)

Professora da rede municipal de ensino de Porto de Moz (PA)

Carla Giovana Souza Rocha, UFPA

Doutora em Desenvolvimento Rural (UFRRJ)

Docente do Curso de Educação do Campo (UFPA/Altamira)

Ronaldo Henrique Santana, UFPA

Doutor em Estudos de Cultura Contemporânea (UFMT)

Docente do Curso de Educação do Campo (UFPA/Altamira)

Referências

ARROYO, Miguel Gonzalez; CALDART, Roseli Salete; MOLINA, Mônica Castagna. Por uma educação do campo. Petrópolis: Vozes, 2004.

BORBA, Sara Ingrid. As Tecnologias nas Escolas do Campo – Uma questão de direito a cidadania. João Pessoa/PB. UFPB, 2013.

BRASIL, Lei 9394/96 de 20 de dezembro de 1996. Institui as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 23 de dezembro de 1996. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em 20 abril 2019.

BRASIL, Programa Nacional de Educação do Campo PRONACAMPO: Documento Orientador, Brasília, 2013. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=13214-documento-orientador-do-pronacampo-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 30/05/2019

BRASIL. MEC. PARFOR. Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica Brasília, DF: MEC, 2009b.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: ciências naturais /Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1998. 136p.

BRASIL, Diretrizes curriculares para a formação de professores da educação básica. Brasília: MEC/SEF, 2015 Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=17719-res-cne-cp-002-03072015&category_slug=julho-2015-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 25/08/19

CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais. Petropólis, RJ: Vozes. 2006.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

GATTI, B. A. Formação de professores e carreira: problemas e movimentos de renovação. 2. ed. Campinas: Autores Associados, 2000.

HAGE, Salomão Antônio Mufarrej. Por uma escola do campo de qualidade social: transgredindo o paradigma (multi)seriado de ensino. Revista Em Aberto, Brasília, v. 24, n. 85, p. 97-113, abr. 2011.

KONDER. O Ensino de Ciências no Brasil: um breve resgate histórico. In: CHASSOT, A. e Oliveira, J. R. (org). Ciência, ética e cultura na educação. São Leopoldo: Ed. UNISINOS, 1998.

MOREIRA, M. A. Pesquisa básica em educação em ciências: uma visão pessoal. Porto Alegre, RS [s/n], 2019. Disponível em: https://www.if.ufrgs.br/~moreira/Pesquisa.pdf. Acesso em 27/07/2019.

NASCIMENTO, F. DO; FERNANDES, H. L.; MENDONÇA, V. M. DE. O ensino de ciências no Brasil: história, formação de professores e desafios atuais. Revista HISTEDBR On-line, v. 10, n. 39, p. 225-249, 11

NÓVOA, Antônio. Os professores na virada do Milênio: do excesso dos discursos à pobreza das práticas. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 25, n. 1, p. 11-20, jan./jun. 2009.

NÓVOA, Antônio. Profissão professor. Lisboa: Porto Editora, 1995.

TARDIF, M.; LESSARD, C. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Tradução de João Batista Kreuch. 3. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 4ª Ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2002.
Publicado
19-12-2019
Como Citar
FORMIGOSA, M.; TENÓRIO, W.; ROCHA, C. G.; SANTANA, R. A formação e atuação docente na disciplina de ciências em escolas do campo na Amazônia Paraense. Revista Insignare Scientia - RIS, v. 2, n. 4, p. 158-179, 19 dez. 2019.