Rastros do Realismo Socialista na América:

trajetórias e conflitos na primeira metade do século XX

  • Tiago da Silva Coelho Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC

Resumo

A preocupação social da arte no continente americano na primeira metade do século XX pode certamente ser relacionada com a influência exercida pelo muralismo mexicano e de ecos do realismo socialista difundidos por partidos políticos e por movimentos artísticos. Esta preocupação foi sensível tanto nos Estados Unidos quanto no Brasil das décadas de 1930 e 1940, podendo ser rapidamente observadas pelas trajetórias de Jackson Pollock e Candido Portinari.
Palavras-chave: Realismo Socialista, Arte Social, Revolução Russa.

##submission.authorBiography##

Tiago da Silva Coelho, Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC
Mestre em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUCRS, e professor do curso de História da Universidade do Extremo Sul Catarinense  – UNESC
Publicado
11-06-2018
Como Citar
COELHO, Tiago da Silva. Rastros do Realismo Socialista na América:. Fronteiras: Revista Catarinense de História, [S.l.], n. 30, p. 30-47, jun. 2018. ISSN 2238-9717. Disponível em: <https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/FRCH/article/view/8188>. Acesso em: 10 dez. 2018.