Fronteiras: Revista Catarinense de História foi criada em 1990 pela Associação Nacional de História - Seção Santa Catarina. No ano de 2018, a Revista foi incorporada no SEER da Universidade Federal da Fronteira Sul, sob a responsabilidade do Programa de Pós-graduação em História da UFFS. A área de concentração do PPGH/UFFS é Fronteiras, Migrações e Sociedades, temas abordados nos textos  publicados pela revista. Fronteira é o eixo estruturante, articulador e propositivo. As categorias Migrações e Sociedades são aplicadas para pensar e repensar fronteiras, sejam estas políticas, econômicas, sociais e/ou ambientais.

A revista publica artigos originais, entrevistas, traduções e resenhas na área de História, objetivando divulgar os resultados de pesquisas histórica. Entrevistas e traduções, quando apresentadas, poderão ser publicadas com o aceite da Editoria da Revista. Os temas dos Dossiês serão propostos pela Editoria que procede convite para organização, ou por sugestão de associados/as, que farão a organização do Dossiê, mediante chamada online.

Os originais podem ser enviados em português e espanhol. Poderão submeter artigos, entrevistas e traduções para publicação doutorandos, mestres e doutores em História ou áreas afins; mestrandos poderão publicar artigos, entrevistas e traduções em coautoria com o orientador, bem como submeter resenhas individualmente. As traduções devem vir acompanhadas de autorização do autor e do original do texto. Todos os textos recebidos para publicação serão submetidos a uma avaliação preliminar quanto à sua adequação aos objetivos mencionados acima, a ser realizada pela Editoria, assessorado por membros do Conselho Editorial e, quando necessário, por consultores ad hoc.

Todos os textos aprovados na avaliação preliminar e que atendam aos requisitos mínimos apontados nas normas de apresentação de colaborações serão submetidos a dois pareceristas. Havendo pareceres contrários, recorrer-se- á a um terceiro. Cabe ao Conselho Editorial a decisão referente à oportunidade da publicação das contribuições recebidas e aprovadas.

Cada autor só poderá ter um artigo em processo, entre o início da submissão e a publicação final. Será ainda observado um intervalo de dois anos entre a publicação e o início de um novo processo de submissão de texto. Não há taxa para submissão e avaliação de artigos.​

 

SEÇÕES

Artigos
Esta seção publica artigos inéditos e originais.

Artigos inéditos organizado em Dossiê
Esta seção publica artigos inéditos e originais sobre temas atuais que contribuam para o debate em História. Os dossiês são compostos tanto por artigos encomendados pelos editores quanto por artigos recebidos através de chamada aberta para submissão. Todos os artigos submetidos passarão pelo processo de avaliação duplo cega por pares

Tradução
Esta seção aceita artigos publicados originalmente em outras línguas e traduzidos para o português nas áreas de interesse da revista. As traduções devem ser acompanhadas do texto original e da permissão para traduzir o artigo para republicação do autor e/ou do editor original.

Entrevista
Esta seção publica entrevistas com nomes de destaque nas temáticas da revista. No manuscrito submetido deve conter um texto introdutório acerca do entrevistado.

Relatos

Esta seção publica relatos de pesquisadores que contribuam para o debate em História e dialoguem com o escopo da revista.

PROCESSO DE AVALIAÇÃO

Toda submissão é revisada pelo Editor-Chefe em termos de adequação as diretrizes da revista. Se o manuscrito não atende aos requisitos de submissão, ele será devolvido ao autor para correção e reenvio. Os textos que não atendem o mínimo de qualidade e originalidade ou que não se enquadram ao foco e escopo da revista serão rejeitados antes mesmo de irem para avaliação.

Todos os textos aprovados na avaliação preliminar e que atendam aos requisitos mínimos apontados nas normas de apresentação de colaborações serão submetidos a dois pareceristas externos. Havendo pareceres contrários, recorrer-se- á a um terceiro.  Os pareceristas devem relatar aos editores quaisquer conflitos de interesse ou quando não se sentirem aptos para darem o parecer. Aos pareceristas é dado um prazo de vinte dias corridos, a partir da data de entrega do artigo, para a apresentação do parecer. Este prazo poderá ser prorrogado a critério do editor, desde que não influencie no prazo e gere atraso para publicação da revista.

1. Avaliação do Editor e Conselho editorial

Toda submissão é revisada pelo Editor em termos de adequação as diretrizes da revista. Se o manuscrito não atende aos requisitos de submissão, ele será devolvido ao autor para correção e reenvio. Manuscritos que não atinjam o mínimo de qualidade e originalidade ou que não se ajustem ao foco e escopo da revista serão rejeitados pelo editor designado sem serem enviados aos pareceristas. O Editor pode consultar o conselho editorial em todas as fases do processo, desde a primeira revisão.

2. Avaliação externa

Se o artigo tiver qualidade suficiente para avaliação, o editor atribuirá a avaliação do manuscrito a dois ou três pareceristas para revisão por pares a cega. Resenhas de livro ou entrevistas que passam pela avaliação editorial inicial são tipicamente enviadas para um parecerista. Nas quatro últimas edições, a porcentagem de participação de avaliadores externos à instituição editora foi de 90%.

Os revisores têm quatro semanas para apresentar uma avaliação sobre o manuscrito e fornecer recomendações para o editor aceitar, rejeitar ou solicitar alterações. Os avaliadores são convidados a fornecer uma avaliação construtiva sobre os pontos fortes e fracos do manuscrito e sugestões para melhorias adicionais. Caso não haja concordância entre os pareceres, será providenciado um terceiro parecer.

3. Avaliação do Editor responsável

O manuscrito que foi revisado e reenviado pelo autor será avaliado pelo editor. O Editor avaliará a qualidade geral do manuscrito revisado e capacidade do autor de abordar as questões levantadas pelos pareceristas. A decisão de aceitar ou rejeitar um manuscrito para publicação é de responsabilidade do editor. O manuscrito aceito passará ao estágio de revisão e publicação – realizado pela equipe da revista.

Rejeições de artigos em 2020: 14.

Formulário de avaliação: clique aqui para acessar

 

PERIODICIDADE 

A revista é publicada semestralmente, nos meses de julho (janeiro-julho) e dezembro (agosto-dezembro).

A partir do ano de 2022, quando será publicado o N.39 da Fronteiras: Revista Catarinense de História, a revista será publicada nos meses de janeiro e agosto.

PRAZO PARA PUBLICAÇÃO

O período entre o recebimento do manuscrito final, contendo todas as modificações exigidas para aceitação, e a publicação é estimado entre uma ou duas edições, isto é,  entre 3 a 9 meses.

Desde o N. 32 da Fronteiras: Revista Catarinense de História, publicado no segundo semestre de 2018,  a revista descrimina no corpo do artigo publicado, a data de recebimento e publicação dos artigos.

POLÍTICA DE ACESSO LIVRE

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento. 

POLÍTICA ISENÇÃO DE COBRANÇAS

A Fronteiras: Revista Catarinense de História não cobra taxa de submissão e não cobra taxa de revisão dos autores.

DIREITOS AUTORAIS

Os trabalhos publicados na  Revista Fronteiras: Revista Catarinense de História  seguem a licença uso dos periódicos  e das pesquisas  em todos os ambientes, comerciais ou não, que compõem o sistema internacional de comunicação científica. A revista é linceciada com  Creative Commons Attribution 4.0 International License.

O Conselho Editorial autoriza o livre acesso e a franca distribuição dos conteúdos publicados, desde que citada a fonte, ou seja, atribuindo-se crédito aos autores e à Fronteiras: Revista Catarinense de História, e preservando o texto na íntegra. O autor tem permissão para depositar as versões pré-print e pós-print em repositórios institucional/temático ou página (site, blog) pessoal, desde que em acesso aberto e sem qualquer período de embargo. 

CONDUTA ÉTICA E BOAS PRÁTICAS PARA PUBLICAÇÃO

Os editores da Fronteiras: Revista Catarinense de História seguem a conduta apontada no Committee on Publication Ethics (COPE). Toda decisão editorial se fundamenta originalidade e relevância dos textos submetidos.  A avaliação se baseia na qualidade do trabalho.  As submissões e os detalhes das revisões são mantidos sob confidencialidade. O avaliador deve se certificar de conflito de interesse na revisão da submissão, quando for o caso.  Os autores do texto devem ser parte integrante na construção textual, que contribuíram para a elaboração efetiva do texto. A alteração ou exclusão de autoria é permitida após a aceitação do manuscrito.

Editores

Toda decisão editorial é fundamentada na originalidade, proximidade com o escopo e cumprimento das políticas editoriais para atendimento do escopo da revista. Baseada nas normas de conduta ética da COPE, a Comissão Editorial da Fronteiras: revista Catarinense de História, publicará, sempre que necessário, Erratas, Retratações e Manifestações de preocupação sobre artigos publicados.

Autores

A indicação de autoria em um artigo científico se deve apenas àqueles que contribuem intelectual, direta e substancialmente na concepção da pesquisa/artigo (aquisição, análise ou interpretação dos dados apresentados); participam na construção das versões preliminares ou revisão crítica do conteúdo do artigo; e responsabilizam-se pela autoria.

Os autores devem declarar a existência de conflito de interesses quando for o caso. Para artigos originados de dissertações ou teses, o autor deverá informar no momento da submissão no campo notas para o editor e, caso o texto seja aprovado, deverá constar em nota de rodapé esta informação.

Os autores devem notificar prontamente o editor da revista se um erro significativo em seu manuscrito for identificado, além de cooperar com o editor para publicar errata, retratação ou manifestação de preocupação sobre o documento, quando necessário.

Pareceristas

As avaliações são sigilosas, embasadas no mérito do trabalho. O avaliador deve se certificar e informar aos editores de qualquer potencial conflito de interesse antes do aceite da avaliação ou durante o processo. O avaliador deve entrar em contato com a revista em caso de irregularidade, através do e-mail disponível em contato. Os pareceres devem justificar a decisão do avaliador e contribuir, sempre que possível, para a melhora do trabalho avaliado.

Conflito de interesses

Conflitos de interesses podem surgir quando autores, revisores ou editores possuem interesses que, aparentes ou não, podem influenciar a elaboração ou avaliação de manuscritos. O conflito de interesses pode ser de natureza pessoal, comercial, política, acadêmica ou financeira.

Editor

Por sua vez, deve obrigatoriamente comunicar ao Conselho Editorial da Fronteiras: Revista Catarinense de História, caso haja conflito de interesses relativamente ao manuscrito, para que o processo de avaliação seja acompanhado pelo colegiado de forma transparente.

Autores

Quando os autores submetem um manuscrito, eles são responsáveis por reconhecer e revelar conflitos financeiros ou de outra natureza que possam ter influenciado seu trabalho. Os autores devem reconhecer no manuscrito todo o apoio financeiro para o trabalho e outras conexões financeiras ou pessoais com relação à pesquisa. Os autores do manuscrito devem informar obrigatoriamente se existe ou não conflito de interesses por meio de uma declaração.  Nos manuscritos em que houver conflito de interesses essa informação deverá constar obrigatoriamente em uma nota de rodapé presente no início do texto.

Pareceristas

Devem obrigatoriamente informar a equipe editorial da revista sobre a presença de conflito de interesses declarando-se não qualificados para proceder à avaliação do manuscrito.

Verificação de originalidade

Todas as submissões recebidas passam por identificação de plágio e autoplágio, através do Plagium.com. Plágios identificados em manuscritos durante o processo de avaliação acarretará na rejeição da proposta submetida.

ESTATÍSTICAS

Estatísticas de citação

Verifique quais são os artigos mais citados publicados na Fronteiras: Revista Catarinense de História no Google Acadêmico - Clique aqui

ARQUIVAMENTO

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração.

 

Apoio financeiro: UFFS e ANPUHSC.

e-ISSN: 2238-9717 | ISSN: 1415-8701| Ano de criação: 1990 - impresso, 2009 - eletrônico