A trilha do Parque Ecológico Bosque dos Papagaios como espaço não formal de aprendizagem da organografia vegetal

  • Esterline Felix dos Reis Universidade Federal de Roraima
  • Ivanise Rizzatti
  • Rodrigo Leonardo Costa de Oliveira
Palavras-chave: Organografia vegetal, Espaços não formais, Trilha Ecológica, Bosque dos Papagaios

Resumo

Este artigo resulta de uma visita guiada realizada durante a disciplina de Organografia Vegetal do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Roraima, e teve como objetivo investigar a contribuição da trilha ecológica do Parque Ecológico Bosque dos Papagaios, enquanto espaço não formal de ensino, para o estudo de Organografia Vegetal.  A metodologia consistiu de uma pesquisa de campo do tipo qualitativa e a coleta de dados, baseou-se na observação direta durante a visita guiada realizada no mês de março de 2019 com 26 alunos do terceiro período do curso de Ciências Biológicas, e aplicação de um questionário contendo 7 questões subjetivas, com intuito de compreender as percepções dos alunos sobre a contribuição do espaço visitado para o estudo de Organografia Vegetal. O Bosque dos Papagaios, enquanto espaço não formal de ensino, e pelo fato de ser um ambiente natural repleto de plantas nativas e exóticas com localização urbana na cidade de Boa Vista e aberto à visitação, possibilitou a interação dos alunos com o conteúdo a ser aprendido, permitindo que conhecessem exemplares de espécies pelo nome científico e entender a relação de certas características com as espécies vegetais. 

Publicado
19-12-2019
Como Citar
DOS REIS, E.; RIZZATTI, I.; COSTA DE OLIVEIRA, R. A trilha do Parque Ecológico Bosque dos Papagaios como espaço não formal de aprendizagem da organografia vegetal. Revista Insignare Scientia - RIS, v. 2, n. 4, p. 297-313, 19 dez. 2019.