Análise das Questões de Biologia Celular nos Vestibulares da UEPG entre 2010 a 2016: implicações para a Educação em Ciências e Biologia

  • Jussara Aline de Andrade Licenciada em Ciências Biológicas. Universidade Estadual de Ponta Grossa.
  • Rodrigo Diego de Souza Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica. Universidade Federal de Santa Catarina

Resumo

Os vestibulares nas Universidades Públicas consistem num dos maiores mecanismos de exclusão social, na medida em que selecionam quem pode ou não ter o direito à Educação Superior Pública e Gratuita, frente a isto e a função social da Educação em Ciências e Biologia, neste artigo, analisam-se as questões de Biologia Celular dos vestibulares da UEPG, no período entre 2010 a 2016, com o intuito de identificar as concepções que emergem destas questões e suas implicações para a Educação em Ciências e Biologia. Foram selecionadas e analisadas 51 questões. Com a análise qualitativa, constatou-se que as questões não trazem uma visão crítica da ciência e de seus desdobramentos para a Educação, que são muito específicas e não problematizam as questões sociais, ou seja, apresentam a pseudoneutralidade da ciência, considerando-se que as provas dos vestibulares muitas vezes determinam a construção dos currículos nas escolas, indiretamente, numa espécie de ação-reação, os estudantes cada vez mais tem acesso a conhecimentos fragmentados, pautados na memorização para a aprovação em vestibulares.

Publicado
17-02-2019
Como Citar
ANDRADE, J.; SOUZA, R. Análise das Questões de Biologia Celular nos Vestibulares da UEPG entre 2010 a 2016: implicações para a Educação em Ciências e Biologia. Revista Insignare Scientia - RIS, v. 1, n. 3, 17 fev. 2019.