Reaproveitamento de Água Residuária com Silício da Indústria de Semicondutores na Indústria da Construção Civil

Um Método para Simbiose Industrial

  • Antonio Sérgio Brejão Universidade Paulista UNIP
  • Oduvaldo Vendrametto Universidade Paulista - UNIP
  • Marcos de Oliveira Morais Universidade Paulista - UNIP
  • Osmildo Sobral dos Santos Universidade Paulista - UNIP
  • Celso Affonso Couto Universidade Paulista - UNIP
Palavras-chave: Simbiose Industrial; Água residuária; Silício; Artefatos de Concreto.

Resumo

A proposta desta pesquisa é analisar a possibilidade de reaproveitamento da água residuária com silício para a produção de artefatos de concreto como possível aplicação na indústria da construção civil, objetivando-se simbiose industrial. Na metodologia, o pó de silício obtido através do processo do corte de cilindros de silício grau eletrônico foi caracterizado por microscopia ótica após separação da água residuária. O resíduo foi adicionado ao cimento portland constituindo corpos-de-prova. Na sequência, avaliou-se a possibilidade de ganho na resistência à compressão da argamassa comparada a argamassa convencional. Os resultados apresentaram um aumento de aproximadamente 25% da resistência da argamassa devido à redução da granulometria em aproximadamente 71% da mistura convencional, verificando-se assim, a possibilidade técnica da utilização do resíduo na produção de artefatos de concreto. Nos resultados, constatou-se que há a oportunidade de aplicação da simbiose industrial entre os setores da indústria de semicondutores e da construção civil e que a água residuária com silício apresenta-se como uma oportunidade de negócios.

Palavras-chave: Simbiose Industrial; Água residuária; Silício; Artefatos de Concreto.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
18-02-2019
Como Citar
BREJÃO, A.; VENDRAMETTO, O.; MORAIS, M.; DOS SANTOS, O.; COUTO, C. Reaproveitamento de Água Residuária com Silício da Indústria de Semicondutores na Indústria da Construção Civil. Revista Gestão & Sustentabilidade, v. 1, n. 1, p. 71 - 84, 18 fev. 2019.
Seção
Trabalhos Empíricos e Ensaios