Balanced Scorecard

um relato sobre a aplicação da ferrementa em um escritório contábil na Região do Grande ABC do Estado de SP

  • Ingrid Aparecida Siqueira Crispim Universidade Metodista de São Paulo
Palavras-chave: Controle Gerencial. Planejamento Estratégico. Balanced Scorecard. Implantação dos Indicadores.

Resumo

Esse artigo relata a implantação do Balanced Scorecard (BSC) como parte de um sistema de gestão e controle em um Escritório Contábil localizado na região do Grande ABC. A metodologia utilizada nesse estudo foi à pesquisa Intervencionista que tem sido proposta como uma alternativa para tornar mais relevantes os resultados das pesquisas acadêmicas para a prática profissional. O objetivo do processo aqui relatado foi à implantação do BSC em um Escritório Contábil, analisando as contribuições do BSC e desta forma verificar se os objetivos da empresa estão alinhados a estratégia da empresa, levantando as quatro perspectivas do BSC: financeiro, aprendizagem e crescimento, melhoria de processos internos e clientes. O intuito do presente estudo foi verificar a seguinte problemática em questão: Com a implantação da ferramenta BSC em um escritório contábil é possível estabelecer uma aproximação com os clientes, bem como realizar os serviços em um tempo menor e com maior organização das entregas? Conclui-se que tal ferramenta pode sim estabelecer uma aproximação com os clientes melhorando o quesito relacionamento e parceria, bem como diminuir o tempo de execução das tarefas propiciando uma melhora na organização e no desempenho organizacional. Os resultados apontam ainda: o BSC, quando usado adequadamente, fornece efetiva melhoria do processo de implementação da estratégia e sua difusão nos diferentes níveis organizacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ingrid Aparecida Siqueira Crispim, Universidade Metodista de São Paulo

Mestre em Administração pela Universidade Metodista de São Paulo. Especialista em Controladoria e Finanças pela Universidade Metodista de São Paulo. Graduada em Administração, pela Universidade Metodista de São Paulo, UMESP.

Referências

ALMEIDA, R. O. BSC novos indicadores empresariais. Gazeta Mercantil, São Paulo, p. 2, dez. 1999.

ANTHONY, R. N.; GOVINDARAJAN, V. Sistemas de controle gerencial. São Paulo: Atlas, 2006.

ATKINSON, A. A.; BANKER, R. D.; KAPLAN, R. S.; YOUNG, S. M. Contabilidade gerencial. São Paulo: Atlas, 2000.

BURNS, J; SCAPENS, R. W. Conceptualizing management accounting change: an institutional framework. Management Accounting Research, v. 11, n. 1, p. 3-25, 2000.

CASELLI, F.; FEYRER, J. The marginal product of capital. Paper presented at the 7th Jacques Polak Annual Research Conference. Hosted by the International Monetary Fund. Washington, p. 9-10, DC─Nov. 2006.

CHENHALL, R. H. Management control systems design within its organizational context: findings from contingency-based research and directions for the future. Accounting, Organizations and Society, vol. 28, n. 2-3, p. 127–168, 2003.

COLAUTO, R. D.; BEUREN, I. M. Indicadores para avaliação da gestão do conhecimento em empresas comerciais. Contabilidade Vista & Revista, Belo Horizonte, v. 16, n. 3, p. 63-82, dez. 2005.

DOWNING P. E. Interactions between visual working memory and selective attention. First Published: November 1, 2000 Research Article. https://doi.org/10.1111/1467-9280.00290

DRUCKER, P. Desafios gerenciais para o século XXI. São Paulo: Pioneira, Thomson Learning, 1999.

FERNANDES, B. H. R. Competências e desempenho organizacional: o que há além do Balanced Scorecard. São Paulo: Saraiva, 2006.

FERREIRA, F.; DIEHL, C. A. Perfil da produção científica brasileira sobre Balanced Scorecard. Revista Eletrônica de Estratégia & Negócios, v. 6, n. 1, p. 54-88, 2013.

FREZATTI F.; RELVAS T. R. S.; JUNQUEIRA E. BSC e a estrutura de atributos da contabilidade gerencial: uma análise no ambiente brasileiro. Rev. adm. empres. vol.50 no.2 São Paulo Apr./June 2010.

GARRISON, R. H.; NOREEN, E. W. Contabilidade gerencial. 9. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2001.

GIBBONS, R. Trust in social structures: hobbes and coase meet repeated games. In K. Cook (Ed.), Trust in society. New York: Russell Sage Foundation, 2000.

GOMES, J. S. Controle gerencial na era da globalização. Rio de Janeiro: Coppead/UFRJ – Relatórios, 1997. Disponível em: <http://www2.coppead.ufrj.br/port/index.php?option=com_docman&Itemid=204&task=cat_v

iew&gid=54&dir=DESC&order=date&limit=10&limitstart=50>. Acesso em: 2 abr. 2017.

GOMES, J. S.; AMAT, J. M. S. Controle de gestão: uma abordagem contextual e organizacional - textos e casos. São Paulo: Atlas, 2001.

GOMES, J. S.; CAVALCANTI, A. C. L.; PINHEIRO, M. M. A.; BARROSO, S. R. Management control in the internationalized Brazilian firm: the case of Calçados Azaléia S.A. In: BALAS Conference, 2001, San Diego. Anais … San Diego, abr. 2001.

GOMES, J. S.; MATOS, F. F. J.; ROSA, W. C. C.; PALMEIRO, M. A.; GABEIRA NETTO, L. J. Management control in the internationalized firm: the case of Praxair Inc. In: BALAS Conference, 2001, San Diego. Anais … San Diego, abr. 2001.

GOMES, J. S.; MARTINEWSKI, A. L. More evidences on management control in internationalized Brazilian companies. In: BALAS Conference, 2001, San Diego. Anais … San Diego, abr. 2001.

GOMES, J. S.; MARTINEWSKI, A. L. Management control ininternationalized Brasilian companies: a nine case study. In: Fifth International Management Control Systems Research Conference-Controlling Systems and Systems of Control, 5., Royal Holloway. Anais… Royal Holloway, University of London, 2001.

GOMES, J. S.; SOUZA, D. A. A.; MELLO, L. B.; OLIVEIRA, P. L. Management control in the internationalized Brazilian bank: the case of Banco do Brasil S.A. In: Congresso Internacional de Custos, 2001, Leon. Anais … Leon, España, 2001.

GOMES, J. S.; MARTINEWSKI, A. L. Controle gerencial em empresas brasileiras internacionalizadas: algumas evidências em empresas do setor de serviços. In: ENANPAD, 2001, Campinas. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2001.

GOMES, J. S.; BARBOSA, J. G. Um estudo exploratório do controle gerencial de ativos e recursos intangíveis (capital intelectual) em empresas brasileiras. In: ENANPAD, 2001, Campinas. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2001.

GOMES, J. S.; SALAS, J. M. A. Controle de gestão: uma abordagem contextual e organizacional. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2001.

GRONHAUG, K.; OLSON, O. Action research and knowledge creation: merits and challenges. Qualitative Market Research: An International Journal, Volume 2, Number 1, pp. 6–14, 1999.

ITTNER, C; LARCKER, D; MEYER, M. Subjectivity and the weighting of performance measures: evidence from a balanced scorecard. The Accounting Review, v. 3, n. 78, p. 725-758, 2003.

JÖNSSON, S. Interventionism – an approach for the future? Qualitative Research in Accounting & Management, v.7, n.1, p. 124-134, 2010.

LIMA, M. A. Uma proposta do balanced scorecard para a gestão estratégica das universidades fundacionais de Santa Catarina. 2003. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2003.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. Balanced Scorecard: mapas estratégicos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

KAPLAN, R. NORTON, D. Translating strategy into action: The Balanced Scorecard. Harvard Business School Press,1996.

KAPLAN, R.; NORTON, D. A estratégia em ação: balanced scorecard. 14. ed. Rio de Janeiro: Campus,1997.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. Organização orientada para a estratégia: como as empresas que adotam o balanced scorecard prosperam no novo ambiente de negócios. 6. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

KAPLAN, S., NORTON, David P. Organização orientada para a estratégia. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

KEITH, L. A.; KEITH, R. L. Accounting: a management perspective. New Jersey: Prentice-Hall, 1985.

OLVE, N-G.; ROY, J.; WETTER, M. Condutores da performance: um guia prático para o uso do “balanced scorecard”. Rio de Janeiro: Qualitymark Ed., 2001.

PADOVEZE, C. L. Contabilidade gerencial: um enfoque em sistema de informação. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2004.

PADOVEZE, C. L. Sistemas de informações contábeis: fundamentos e análises. São Paulo: Atlas, 2009.

SERRA, F. A. R.; TORRES A. P. TORRES, M. C. S. Administração estratégica: conceito, roteiros, práticos e casos. Rio de Janeiro: Reichman & Affonso Editores, 2004.

SILVA, J. A. T.; SANTOS, R. F.; SANTOS, N. M. B.S. Criando valor com serviços compartilhados: Balanced Scorecard. Rio de Janeiro: Saraiva, 2006.

TAVARES, M. C. Gestão estratégica. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2005.

WESTIN, O.; ROBERTS, H. I. Interventionist research – the puberty years: an introduction to the special issue. Qualitative Research in Accounting & Management, v. 7, n. 1, p 5-12, 2010.

WICKRAMASINGHE, D., & ALAWATTAGE, C. Management accounting change: approaches and perspectives. New York: Routledge, 2007.

WONG-ON-WING, B; GUO, L; LI, W; YANG, D. Reducing conflict in balanced scorecard evaluations. Accounting, Organizations and Society, v. 32, n. 4-5, p. 363-377, 2007.

Publicado
22-08-2019
Como Citar
CRISPIM, I. Balanced Scorecard. Revista Gestão & Sustentabilidade, v. 1, n. 1, p. 233 - 249, 22 ago. 2019.