EDUCAÇÃO E MEDIDAS NÃO FARMACOLÓGICAS QUE PROMOVAM UMA BOA QUALIDADE DO SONO: UMA NECESSIDADE EMERGENTE PARA OS IDOSOS

  • Isadora Montoaneli Bichara Universidade Federal de São João del-Rei
  • Luisa Gallo Vilar Universidade Federal De São João Del-Rei
  • Priscilla Ferreira Zadra Universidade Federal De São João Del-Rei
  • João Victor Loreto Nalon Universidade Federal De São João Del-Rei
  • Marcos Antonio Anacleto Junior Universidade Federal De São João Del-Rei
  • Thais Bueno Enes Universidade Federal De São João Del-Rei
  • Ana Cristina De Lima Pimentel Universidade Federal De São João Del-Rei
  • André Oliveira Baldoni Universidade Federal De São João Del-Rei
Palavras-chave: Geriatria, Envelhecimento, Gerontologia

Resumo

Nos últimos anos, ocorreu no Brasil uma mudança na estrutura etária da população, antes exclusiva dos países desenvolvidos, com o aumento da proporção de idosos. O envelhecimento acarreta modificações fisiológicas, como alterações no sono. Alguns medicamentos potencialmente inapropriados são utilizados no tratamento de distúrbios do sono, porém, podem prejudicar a segurança e saúde desses indivíduos. Diante disso, medidas não farmacológicas tomam importância para essa faixa etária. O objetivo deste artigo é expor o relato de experiência do projeto de Extensão: “Educação e medidas não farmacológicas que promovam uma boa qualidade do sono: uma necessidade emergente para os idosos”, realizado utilizando oficinas educativas sobre planos não farmacológicos que contribuem para a qualidade do sono. As oficinas ocorreram em oito unidades do Sistema Único de Saúde de Divinópolis, Minas Gerais. Participaram 177 usuários, com média de idade de 64,4 anos. Após pactuação universidade-serviço de saúde, iniciaram-se os questionamentos sobre os hábitos de vida que interferem na qualidade do sono, o que norteou a execução da etapa seguinte. O conteúdo sobre sono foi apresentado em um folheto, de forma clara e objetiva, concedendo espaço para retirada de dúvidas e relatos de experiências. O fornecimento do folheto contribuiu para o seguimento do processo educativo, sendo utilizado como meio de consulta das orientações fora do ambiente das oficinas, tornando o participante um agente multiplicador das informações. Para os pesquisadores, a troca de experiência com a população proporcionou uma aproximação da realidade da atenção primária, tão importante no âmbito do Sistema Único de Saúde.

Palavras-chave: Geriatria; Envelhecimento; Gerontologia

 

Education and non-pharmacological measures that promote sleep quality in elderly

Abstract: In recent years there has been a change in the age structure in Brazil: the increase in the proportion of elderly in the population. Aging leads to physiological changes, such as changes in sleep. Some potentially inappropriate medicines are used for the treatment of sleep disorders, but they can harm the health and safety of these individuals. Therefore, non-pharmacological measures are essential for this age group. The objective of this article is to present the experience report of the Extension project: “Education and non-pharmacological measures that improve sleep quality: an emerging necessity for elderly” carried out through educational workshops and an illustrative flyer on non-pharmacological plans that may contribute to sleep quality. The workshops took place in eight units of the Unified Health System of Divinópolis, Minas Gerais State, Brazil, and 177 users with an average age of 64.4 years participated. After a university-health service agreement, the activities began with the questioning about the habits of life that might interfere with the quality of sleep, which guided the execution of the next stage. Subsequently, each topic of the flyer was presented, clearly and objectively, granting space for answer questions and report experiences. The provision of the flyer contributed to the follow-up of the educational process, as it can be used to consult the guidelines outside the workshop environment and make the participant a multiplier agent of information. For researchers, the exchange of experience with the population provided an approximation of primary care’s reality, which is very crucial in the scope of the Unified Health System of Brazil.

Keywords: Geriatrics, Aging, Gerontology

 

Educación y medidas no fármacos que promueven calidad del sueño en los mayores

Resumen: En los últimos años, ocurrió en Brasil, una mudanza en la estructura etaria antes exclusiva de los países desarrollados: el aumento del porcentual de mayores en la población. Algunas medicinas potencialmente no apropiadas son utilizadas para tratar disturbios del sueño, empero, pueden perjudicar la seguridad y salud de esos individuos. Por eso, medidas no fármacos toman importancia para esas personas. El objetivo de ese trabajo es evidenciar el relato de experiencia del proyecto de extensión: “Educación y medidas no fármacos que promueven una buena calidad del sueño: una necesidad emergente para los mayores”, realizado a través de talleres educativos y cartilla ilustrativa sobre planes no fármacos que puedan contribuir para calidad del sueño. Los talleres ocurrieron en ocho unidades del Sistema Único de Salud de Divinópolis, Estado de Minas Gerais, Brasil. Participaron 177 usuarios com edad media de 64,4 años. Después de aparcería universidad-servicio de salud se iniciaron los cuestionamientos sobre hábitos de vida que interfieren en la calidad del sueño. Posteriormente, cada tópico de la cartilla fue presentado de forma clara y objetiva, concediendo espacio para sanar dudas y relatar experiencias. El fornecimiento de cartillas contribuyó para la continuación del proceso educativo, siendo utilizado como medio de consulta de las orientaciones fuera del ambiente de trabajo de los talleres, transformando el partícipe en agente multiplicador de informaciones. Para los investigadores, el intercambio de experiencia con la población, proporcionó una proximidad a la atención primaria, importante en el ámbito del Sistema Único de Salud de Brasil.

Palabras-clave: Geriatría, Envejecimiento, Gerontología

Referências

AGS - American Geriatrics Society. Updated Beers Criteria for Potentially Inappropriate Medication Use in Older Adults. Journal of the American Geriatrics Society, v. 63, n.11, p. 2227-2246, 2015.

ALVARENGA, J. M.; DE LOYOLA FILHO, A. I.; GIACOMIN, K. C.; UCHOA, E.; FIRMO, J. O. A. Uso de benzodiazepínicos entre idosos: o alívio de “jogar água no fogo”, não pensar e dormir. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v. 18, n. 2, p. 249-258, 2015.

AASM. American Academy Sleep of Medicine. Sleep Education – Healthy Sleep Habits. Disponível em: <http://www.sleepeducation.org/essentials-in-sleep/healthy-sleep-habits>. Acesso em: 17 jan. 2018.

BERLIM, M. T. et al. Diretrizes e algoritmo para manejo da insônia. Porto Alegre: Artmed, 2005.

CASSONI, T. C. J. Uso de medicamentos potencialmente inapropriados por idosos do município de São Paulo – Estudo SABE – Saúde, Bem Estar e Envelhecimento. Dissertação ao Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública para obtenção do título de Mestre em Ciências, Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, 2011.

CRUZ, V. S. F.; LOPES, P. T. N.; OLIVEIRA, W. S.; SILVA, J. P. R.; OLIVEIRA, A. M. B. O uso de cartilhas educativas como forma de continuidade da educação em saúde. In: Fórum Nacional de Ensino em Fisioterapia, 27, e Congresso Brasileiro de Educação em Fisioterapia, 4. Anais... Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia. v. 4, n. 8 (supl.), [resumos], 2017.

FERREIRA, D.C.O.; YOSHITOME, A.Y. Prevalência e caraterísticas das quedas de idosos institucionalizados. Revista Brasileira de Enfermagem v. 63, n. 6, p. 991-997, 2010.

FRACOLLI, L.A.; GRIPPO, M.L.V.S. Avaliação de uma cartilha educativa de promoção ao cuidado da criança a partir da percepção da família sobre temas de saúde e cidadania. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 42, n. 3, p. 430-6, 2008.

FRIESTINO, J; FREITAS, D. Oficinas sobre quedas e acidentes domésticos gerais em pessoas idosas no Programa UniversIDADE. Revista Brasileira de Extensão Universitária, v. 7, n. 2, p. 75-81, 2016.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Projeção da população do Brasil e das Unidades da Federação. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/ apps/populacao/projecao/. Acesso em 02 jun. 2016.

Instituto para Práticas Seguras no Uso de Medicamentos. Medicamentos potencialmente inadequados para idosos. Boletim ISMP Brasil, v.7, n. 3, p. 1-8, 2017.

JESUS, A.S.; SANTOS, F.P.A.; RODRIGUES, V.P.; NERY, A.A.; MACHADO, J.C.; COUTO, T.A. Atuação do agente comunitário de saúde: conhecimento de usuários. Revista Enfermagem UERJ, v. 22, n. 2, p.239-244, 2014.

LEBRÃO, M. Epidemiologia do envelhecimento. Boletim Instituto da Saúde, n. 47, p. 23-36, 2009.

LEIRA PEREIRA, L.; FREITAS, O.; QUEIROZ NETTO, M. Antidepressivos e Benzodiazepínicos: estudo sobre o uso racional entre usuários do SUS em Ribeirão Preto – SP. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, v. 33, n. 1, p.77-81, 2012.

MAGALHÃES, A.C.R.M. et al. Avaliação da sonolência diurna e qualidade do sono em idosos e sua relação com a qualidade de vida. Revista Educação em Saúde, v. 5, n. 2, p. 94-104, 2017.

MIRANDA, G.M.D.; MENDES, A.C.G.; DA SILVA, A.L.A. O envelhecimento populacional brasileiro: desafios e consequências sociais atuais e futuras. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v. 19, n. 3, p. 507-519, 2016.

NISHINOUE, N; TAKANO, T; KAKU, A; ETO, R; KATO, N; ONO, Y; TANAKA, K. Effects of sleep hygiene education and behavioral therapy on sleep quality of white-collar workers: a randomized controlled trial. Industrial Health, v. 50, n. 2, p. 123-131, 2012.

OLIVEIRA, M.G.; AMORIM, W.W.; OLIVEIRA, C.R.B.; COQUEIRO, H.L.; GUSMÃO, L.C.; PASSOS, L.C. Brazilian consensus of potentially inappropriate medication for elderly people. Geriatrics, Gerontology and Aging, v. 10, n. 4, p.168-181, 2016.

OLIVEIRA, S.C.; LOPES, M.V.O.; FERNANDES, A.F.C. Construção e validação de cartilha educativa para alimentação saudável durante a gravidez. Revista Latino-Americana de Enfermagem. v. 22, n. 4, p. 611-620, 2014.

RAPOSO, F.M.O. As alterações do sono no idoso. 2015. Tese (Mestrado Integrado em Medicina) – Faculdade de Medicina, Universidade de Coimbra, Portugal.

ROCHA, E. O uso crônico de benzodiazepínicos na saúde do idoso. Monografia, Curso de Especialização Estratégia Saúde da Família, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2014.

UNITED NATIONS, Department of Economic and Social Affairs, Population Division (2015). World Population Ageing 2015 (ST/ESA/SER.A/390). Disponível em: < http://www.un.org/en/development/desa/population/publications/pdf/ageing/WPA2015_Report.pdf >. Acesso em: 10 jan. 2018.

Publicado
01-05-2019
Como Citar
BICHARA, I.; VILAR, L.; ZADRA, P.; NALON, J. V.; JUNIOR, M. A.; ENES, T.; PIMENTEL, A. C.; BALDONI, A. EDUCAÇÃO E MEDIDAS NÃO FARMACOLÓGICAS QUE PROMOVAM UMA BOA QUALIDADE DO SONO: UMA NECESSIDADE EMERGENTE PARA OS IDOSOS. REVISTA BRASILEIRA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA, v. 10, n. 1, p. 35-42, 1 maio 2019.
Seção
Artigos