A extensão universitária na engenharia: aulas de educação ambiental para crianças em situação de vulnerabilidade social

  • Leandro Bordin Universidade Federal da Fronteira Sul https://orcid.org/0000-0002-4703-6671
  • Rodrigo Dal Bosco Fontana Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS - campus Chapecó/SC
  • Claudinéia Vieira Raimundi
  • Thalyta Da Silva Vieira
  • Mariana Possa
Palavras-chave: Consciência ambiental, Oficinas socioambientais, Formação cidadã

Resumo

O artigo apresenta o projeto de extensão “Educação Ambiental: conscientização para a construção de futuros” desenvolvido por professores e estudantes de Engenharia Ambiental e Sanitária junto ao Programa Social “Viver Ações Sociais” no município de Chapecó-SC. O Programa Viver é um espaço de educação não-formal de crianças e adolescentes em idade escolar entre 6 e 15 anos, nos diferentes aspectos que contemplam uma formação integral, cidadã e crítica. As atividades educativas no âmbito da educação ambiental foram desenvolvidas junto a turmas de crianças com idade entre 6 e 10 anos, levando uma transliteração dos eixos de formação do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária da UFFS campus Chapecó – saneamento, recursos hídricos, energias renováveis e gestão ambiental. As oficinas tiveram caráter formativo com práticas diversas como brincadeiras, representações pictóricas, trabalhos em equipe de exploração e afins e tiveram como objetivo a promoção da conscientização ambiental, a ampliação dos conhecimentos e o desenvolvimento de um pensamento crítico acerca dos temas propostos. Durante o período de realização das atividades conseguimos uma satisfatória participação e envolvimento das crianças e através das atividades avaliativas percebemos que, de fato, conseguiram compreender o objetivo do projeto, fixar os principais conceitos trabalhados, e repensar ações – individuais e coletivas – na relação com o meio ambiente.

Palavras-chave: Consciência ambiental; Oficinas socioambientais; Formação cidadã

University extension in engineering: environmental education classes for socially vulnerable children

Abstract: In this paper we present the communitarian project “Environmental Education” carried out by environmental engineering professors and students together with social local action of “Viver Ações Sociais” in Chapeco, Santa Catarina, Brazil. The social action of the “Programa Viver” performs non-formal learning with 6th to 15th aged students in multiple aspects within a perspective of critical and citizenship education. The activities performed by the organizers (students and professors) were carried out with children from 6 to 10 years old, considering the four different branches in the Environmental Engineering of UFFS campus Chapeco – sanitation, water resources, renewable energy and environmental management. The appointments were realized with different practices such as pictorial representations, work team aiming at environmental awareness, knowledge amplification and critical thinking on the proposed subjects. During the period of performance of the activities we achieved a satisfactory participation and involvement of the children, and through the evaluative activities we realized that, in fact, they understood the objective of the project, fixing the main concepts worked on, and rethinking actions - individual and collective - in relation to the environment.

Keywords: environmental awareness; socio-environmental workshop; citizenship education

Biografia do Autor

Leandro Bordin, Universidade Federal da Fronteira Sul

Graduação em Engenharia Civil pela Fundação Universidade Federal do Rio Grande (FURG/2000), mestrado em Engenharia Civil (Construção) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS/2003) e doutorado em Educação Científica e Tecnológica pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC/2018). No ensino atua em disciplinas de CTS (Ciência, Tecnologia e Sociedade) Materiais de construção, Técnicas construtivas e Estatística. Atualmente é professor da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), onde realiza trabalhos e pesquisas sobre as implicações sociais da ciência e da tecnologia no âmbito da educação tecnológica e, especialmente, da educação em Engenharia.

Rodrigo Dal Bosco Fontana, Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS - campus Chapecó/SC

Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Física pela Universidade Federal do Paraná (2004), mestrado em Física pela Universidade de São Paulo (2006) e Doutorado (2011) na mesma instituição. Tem experiência na área de Física Matemática, com ênfase em Relatividade Geral, atuando principalmente nos seguintes temas: perturbação de buracos negros e modos quasi-normais. Possui experiência em produção de material para ensino de física e matemática.

Claudinéia Vieira Raimundi

Acadêmica do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária

Thalyta Da Silva Vieira

Acadêmica do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária

Mariana Possa

Acadêmica do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária

Referências

Alves, F. L. (2001). Educação ambiental e educação para a cidadania. OLAM-Ciência & Tecnologia, 1(1), 160-175.

Bianchini, D. C., Fank, J. C., Seben, D., Rodrigues, P., & Rodrigues, A. C. (2015). Sustentabilidade e Educação Ambiental na Escola Estadual de Ensino Fundamental Waldemar Sampaio Barros. Revista Monografias Ambientais, 14, 188-194.

Carmo, M. E. D., & Guizardi, F. L. (2018). O conceito de vulnerabilidade e seus sentidos para as políticas públicas de saúde e assistência social. Cadernos de Saúde Pública, 34(3), e00101417.

França, P. A. R. de, & Guimarães, M. D. G. V. (2014). A educação ambiental nas Escolas Municipais de Manaus (AM): um estudo de caso a partir da percepção dos discentes. Revista Monografias Ambientais, 13(2), 3128-3138.

Hansen, K. S. (2013). Metodologias de ensino da Educação Ambiental no âmbito da Educação Infantil. Revista Educação Ambiental em Ação, 43, idartigo=1467.

Leff, E. (2002). Agroecologia e saber ambiental. Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável, 3(1), 36-51.

Medeiros, A. B. D., Mendonça, M. J. S. L., Sousa, G. L. D., & Oliveira, I. P. D. (2011). A Importância da educação ambiental na escola nas séries iniciais. Revista Faculdade Montes Belos, 4(1), 1-17.

Moitinho, E. B., Campos, G. M., Machado, I. B., Figueredo, D. M., Mendes, I. M. F., & Sales, R. M. M. (2017). A educação ambiental como instrumento de sensibilização para reutilização de resíduos sólidos. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, 12(5), 874-878.

Ramos, E. C. (2001). Educação ambiental: origem e perspectivas. Educar em Revista, 17(18), 201-218.

Sachs, I. (2007). A revolução energética do século XXI. Estudos Avançados, 21(59), 21-38.

Silva, A., Mesquita, G., & Souza, M. (2015). Educação ambiental como paradigma para a construção da sustentabilidade. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, 19(2), 1133-1140.

Simsom, O. R. M., Park, M. B., & Fernandes, R. S. (2001). Educação não-formal: Cenários da Criação. Campinas: Unicamp.

Veiga, J. E. (2006). Desenvolvimento Sustentável: O desafio do século XXI. Rio de Janeiro: Garamond.

Watson, R., Carraro, C., Canziani, P, Nakicenovic, N., McCarthy, J. J., Goldemberg, J, & Hisas, L. (2016). The truth about climate change. Watson, R. et al. The Truth About Climate Change. [s. l.]: FEU-US. Recuperado de: https://drive.google.com/file/d/0B9whT-2Ezzu7c0F3S09KVGFQSnM/view

Publicado
12-06-2020
Como Citar
BORDIN, L.; DAL BOSCO FONTANA, R.; VIEIRA RAIMUNDI, C.; DA SILVA VIEIRA, T.; POSSA, M. A extensão universitária na engenharia: aulas de educação ambiental para crianças em situação de vulnerabilidade social. Revista Brasileira de Extensão Universitária, v. 11, n. 2, p. 153-165, 12 jun. 2020.
Seção
Artigos