A rede de educação, ciência e tecnologia no Contestado e a atuação para redução das desigualdades

  • Eduardo do Nascimento Karasinski Instituto Federal de Santa Catarina
  • William Douglas Gomes Peres Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC)
  • Letíssia Crestani Museu do Contestado
  • Juciara Ramos Cordeiro Instituto Federal Catarinense (IFC)
  • Fernanda Zanotti Instituto Federal Catarinense (IFC)
  • Márcia Elizabete Schüler Instituto Federal Catarinense (IFC)
Palavras-chave: Ensino Fundamental, Desigualdades, Educação

Resumo

Neste artigo será apresentada uma perspectiva histórica dos acentuados índices de desigualdade socioeconômica observados atualmente no estado de Santa Catarina. Em seguida, serão descritos os eventos Semana do Contestado e Congresso Nacional do Contestado, bem como, estes contribuíram para o debate sobre esta problemática. No ano de 2018, o Instituto Federal de Santa Catarina, Prefeitura Municipal de Caçador e Museu do Contestado propuseram a criação de uma agenda de atividades em rede, como metodologia de abordagem para ações de educação, ciência e tecnologia. Portanto, este projeto teve como objetivo ampliar a divulgação científica e o debate sobre as desigualdades no Contestado. A comunidade organizada foi convidada para construir e executar diversas ações. Participaram instituições públicas, instituições privadas, coletivos de artistas e representantes de grupos sociais. Desta forma, o principal resultado obtido foi o sinergismo entre as atividades realizadas e o seu impacto no público de diversos segmentos. As ações em rede demonstraram maior capacidade de alcançar principalmente estudantes da educação básica, assim como, maior cooperação dos grupos e núcleos de pesquisa das instituições envolvidas em torno do Contestado.

Palavras-chave: Ensino Fundamental; Desigualdades; Educação

 

The network of education, science and technology in the Contestado and the action to reduce inequalities

Abstract: This article will present a historical perspective of the accented socioeconomic inequality rates observed in the state of Santa Catarina today. Then, the events “Semana do Contestado” and “Contestado Nacional Congress” will be described and as they contributed to the debate on this problem. In 2018, the Federal Institute of Santa Catarina, the city hall of Caçador and the Contestado museum proposed the creation of an agenda of network activities as a methodology for approaching education, science and technology actions. Therefore, this project aimed to expand scientific dissemination and debate about inequalities in the Contestado. The organized community was called upon to construct and execute various actions. Public institutions, private institutions, collectives of artists and representatives of social groups participated in these actions. In this way, the main result obtained was the synergism between the activities and their impact on the public of different segments. The actions in network demonstrated a higher capacity to reach mainly students of basic education, as well as, higher cooperation of the groups and research centers of the institutions involved around the Contestado.

Keywords: Elementary School; Inequalities; Education

Referências

Agência Brasileira De Desenvolvimento Industrial (ABDI). (2008). Relatório de Acompanhamento setorial: Transformados Plásticos. Campinas: ABDI/ Núcleo de Economia Industrial e da Tecnologia do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas – Unicamp. Recuperado de https://www3.eco.unicamp.br/ Neit/images/stories/arquivos/RelatorioABDI/transformados-plasticos_vol-I_dezembro2007.pdf

Arroyo, M. G. (2018). Reafirmação das lutas pela educação em uma sociedade desigual? Educação e Sociedade, 39(145), 1098-1117.

Associação Brasileira da Indústria do Plástico (ABIPLAST). (2017). Perfil 2017. [S. l.]: ABIPLAST. Recuperado de http://www.abiplast.org.br/publicacoes/perfil-2017/

Auras, M. (1984). Guerra do Contestado: A organização da irmandade cabocla. Florianópolis: Ed. UFSC/ Assembleia Legislativa. São Paulo: Cortez.

Borelli, R. J. (1979). O Contestado. Curitiba: Museu da Imagem e do Som do Paraná.

Cavalet, A. A., & Haymussi, H. M. (2018). A violência contra mulheres na cidade de Caçador. (Trabalho de Conclusão de Curso). Caçador: UNIARP.

Córdova, L. E. M. (2018). Entrevista da rádio Caçanjurê. Caçador. Recuperado de https://portalrbv.com.br/ cacanjure/mais-de-600-ocorrencias-de-violencia-domestica-foram-registradas-em-cacador-entre-o-ano-passado-e-este-ano/

Costa, S. (2019). Desigualdade, diferença, articulação. Caderno CRH (Salvador), 32(85), 33-45.

Crestani, L. (2017). “Quem tem mói, mói, e quem não tem, mói também, e no fim, todos ficam iguais”: As representações do “outro” no museu histórico e antropológico da região do contestado, de Caçador/SC. (Dissertação de Mestrado). Joinville: UNIVILLE.

Durkheim, E. (2008). A Educação Moral. Traduzido por Raquel Weiss. Rio de Janeiro: Vozes.

Fraga, N. C. (2012). Contestado em Guerra: 100 anos do massacre insepulto do Brasil. Florianópolis: Insular.

Fraga, N. C. (2015). Vale da morte: O Contestado visto e sentido “entre a Cruz de Santa Catarina e a espada do Paraná”. 2ª ed. Blumenau: Hemisfério Sul.

Gohn, M. G. (2019). Teorias sobre a participação social: Desafios para a compreensão das desigualdades sociais. Caderno CRH (Salvador), 32(85), 63-81.

Governo do Estado de Santa Catarina (2016). Perfil socioeconômico ADR Caçador. [S. l.]: Governo do Estado de Santa Catarina. Recuperado de http://www.spg.sc.gov.br/visualizar-biblioteca/acoes/programa-de-desenvolvimento-e-reducao-das-desigualdades-regionais/778--97/file

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). (2011). Censo 2010. Rio de Janeiro: IBGE.

López Moreno, E. (2014). Construcción de ciudades más equitativas: Políticas públicas para la inclusión en América Latina. Bogotá: CAF. Recuperado de http://scioteca.caf.com/handle/123456789/489

Machado, P. P. (2004). Lideranças do Contestado: A formação e a atuação das chefias caboclas. Campinas: Ed. UNICAMP.

Miskolci, R. (2017). Teoria Queer: Um aprendizado pelas diferenças. 2ª ed. São Paulo: Autêntica.

Santos, B. S., & Chauí, M. (2013). Direitos Humanos, Democracia e Desenvolvimento. São Paulo: Cortez.

Santos, S. C. (2006). O Contestado na Historiografia e na Literatura. v. 30. Florianópolis: Academia Catarinense de Letras.

Schüler, D. (2019). Palestra de abertura. Primeiro Congresso do Contestado. Caçador.

Valentini, D. J. (2000). Da cidade santa à corte celeste: Memórias de sertanejos e a Guerra do Contestado. 2ª ed. Caçador: Universidade do Contestado.

Publicado
11-03-2020
Como Citar
KARASINSKI, E.; PERES, W.; CRESTANI, L.; CORDEIRO, J.; ZANOTTI, F.; SCHÜLER, M. A rede de educação, ciência e tecnologia no Contestado e a atuação para redução das desigualdades. Revista Brasileira de Extensão Universitária, v. 11, n. 1, p. 33-46, 11 mar. 2020.
Seção
Artigos