Os reflexos profilático e pedagógico da educação alimentar nas escolas do Maciço de Baturité, Ceará

  • Eliane da Graça Varela Vaz Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
  • Sofia Regina Paiva Ribeiro Secretaria de Educação do Estado do Ceará
  • Maria do Socorro Moura Rufino Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Palavras-chave: Segurança alimentar e nutricional, Adolescência, Educação

Resumo

O presente artigo é oriundo de estudo acerca das ações que envolvem o Projeto de Extensão: O papel da alimentação saudável para a promoção da saúde “Programa 5 ao dia” realizado em escolas públicas municipais do Maciço de Baturité, Ceará. O Público alvo são alunos do 9° ano do ensino fundamental. Os discentes são oriundos de quatro instituições de ensino situadas em Acarape, Barreira, Baturité e Redenção. O recorte temporal compreende o período de junho de 2018 a janeiro, 2019. A investigação objetiva traçar o perfil do consumo diário de frutas e hortaliças dos educandos, tanto no convívio familiar como no ambiente educacional, e contribuir para uma prática alimentar mais saudável. Para tanto, foram realizadas oficinas, seminários, cursos e jogos educativos. Dentre as abordagens temáticas pode-se destacar a relevância de uma alimentação saudável e nutritiva; o consumo de frutas e hortaliças; a higienização e conservação de alimentos. O estudo contempla critérios teórico-metodológicos da pesquisa bibliográfica exploratória, com constatações in loco e aplicação de questionários, com perguntas semi-estruturadas. Salienta-se que após a realização das atividades foi aplicada uma avaliação para mensurar o impacto do projeto junto à comunidade. A partir dos dados coletados, pode-se perceber que os educandos ampliaram suas percepções/aprendizados sobre a relevância de uma dieta equilibrada, composta por alimentos saudáveis, saborosos e nutritivos, e que a construção de bons hábitos alimentares contribui significativamente para o desenvolvimento biopsicossocial do indivíduo.

Palavras-chave: Educação; Segurança alimentar e nutricional; Adolescência

 

The prophylactic and pedagogical reflexes of the nutrition education in the schools of Baturité Massif, Ceará

Abstract: This article is based on a study about the actions that involve an Extension Project: The role of healthy eating for health promotion “Program 5 a Day” held in municipal public schools of the Baturité massif, in Ceará. The target audience was students of the 9th grade of elementary school. The students originate from four educational institutions located in Acarape, Barreira, Baturité, and Redenção. The temporal clipping comprises the period from June 2018 to January 2019. The research aims to outline the profile of daily consumption of fruits and vegetables of the students, both in the family life and in the educational environment, and contribute to a healthier eating practice. Workshops, seminars, courses, and educational games were held. Among the thematic approached, one can highlight the relevance of a healthy and nutritious diet; Consumption of fruits and vegetables; Hygiene, and Food Preservation. The study contemplates theoretical and methodological criteria of exploratory bibliographic research, in loco findings and application of questionnaires, with semi-structured questions. It is noteworthy that after performing the activities, an evaluation was applied to measure the impact of the project with the community. From the data collected, it can be perceived that the students expanded their perceptions/learnings about the relevance of a balanced diet consisting of healthy, tasty, and nutritious foods and that the construction of good eating habits contributes significantly to the bio-psychosocial development of the individual.

Keywords: Education; Food and nutrition security; Adolescence

Biografia do Autor

Eliane da Graça Varela Vaz, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira

Aluna do Curso de Agronomia. Bolsista do Programa de Bolsa de Extensão, Arte e Cultura – PIBEAC/Unilab.

Referências

Bielemann, R. M., Motta, J. V. S, Minten, G. C., Horta, B. L., & Gigante, D. P. (2015). Consumo de alimentos ultraprocessados e impacto na dieta de adultos jovens. Revista de Saúde Pública 49, 1-10.

Ministério da Saúde. (2013). Política Nacional de Alimentação e Nutrição. 1. ed., Brasília: Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica.

Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição. (2015). A hora certa do lanche: Porque essa refeição é tão importante. Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição – SBAN. Recuperado de: http://sban. cloudpainel.com.br/source/Hora-do-Lanche.pdf

Burkhard, G. K. (1984). Novos caminhos da alimentação. São Paulo: GLR Balieiro.

Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará. (2013). Perfil básico regional da macrorregião de Baturité. Fortaleza: IPECE. Recuperado de: http://www2.ipece.ce.gov.br/estatistica/perfil_regional/Perfil_ Regional_R6_Baturite_2013.pdf

Fischer, R. M. (2005). Mídia e juventude: Experiências do público e do privado na cultura. Cadernos CEDES, 25(65): 43-58.

Martins, D., Walder, B. S. M., & Rubiatti, A. D. M. M. (2010). Educação nutricional: Atuando na formação de hábitos alimentares saudáveis de crianças em idade escolar. Revista Simbio-Logias, 3(4), 86-102.

Menezes, L. S. de P., Meirellest, M., & Weffort, V. R. S. (2011). A alimentação na infância e adolescência: Uma revisão bibliográfica. Revista Médica de Minas Gerais 21(3 Supl. 1), S1-S144.

Mossmann, M. P., & Teo, C. R. P. A. (2017) Alimentos da agricultura familiar na alimentação escolar: percepções dos atores sociais sobre a legislação e sua implementação. Interações, 18(2), 31-43.

Pereira, P. L., Nunes, A. L. S., & Duarte, S. F. P. (2015). Qualidade de vida e consumo alimentar de pacientes oncológicos. Revista Brasileira de Cancerologia, 61(3), 243-251.

Pinheiro, A. R. O. (2008). Reflexões sobre o processo histórico/político de construção da lei orgânica de segurança alimentar e nutricional. Segurança Alimentar e Nutricional, 15(2), 1-15.

Ramos, F. P., Santos, L. A. D. S., & Reis, A. B. C. (2013). Educação alimentar e nutricional em escolares: Uma revisão de literatura. Cadernos de Saúde Pública, 29(11), 2147-2161.

Ribeiro, C. D., de Souza, B. B., de Oliveira Saes, M., Susin, L. R. O., Muccillo-Baisch, A. L., & Soares, M. C. F. (2013). Educação nutricional: espaço de aprendizagem e produção de conhecimento. VITTALLE-Revista de Ciências da Saúde, 25(1), 21-28.

Roque, E. M. S., Costa, J. G. J., Matos, M. J., & Rufino, M. S. M. (2018). Segurança alimentar e nutricional: Um olhar em escolas públicas do Maciço de Baturité. In G. Costa e Silva, & E. R. Oliveira (Orgs.), Experiências em Ensino, Pesquisa e extensão na UNILAB: Caminhos e Perspectivas. v. 3, (pp. 193-205) 1ª ed. Fortaleza: IMPRECE, 2018.

Santos, S. L. (2007). Influência da propaganda nos hábitos alimentares: Análise de conteúdo de comerciais de alimentos da televisão. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, Brasil.

Silva, D. C. D. A., Frazão, I. D. S., Osório, M. M., & Vasconcelos, M. G. L. D. (2015). Percepção de adolescentes sobre a prática de alimentação saudável. Ciência & Saúde Coletiva, 20(11), 3299-3308.

Vieira, D. C. G., & Justina, L. A. D. (2013). Um estudo sobre alimentação saudável no ensino fundamental. [ S. l.]: Secretaria da Educação do Paraná. (Cadernos PDE, v. 1). Recuperado de: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/ portals/cadernospde/pdebusca/producoes_pde/2013/2013_unioeste_cien_artigo_delcia_correa_gomes_vieira.pdf

Publicado
05-03-2020
Como Citar
VARELA VAZ, E.; PAIVA RIBEIRO, S.; RUFINO, M. DO S. Os reflexos profilático e pedagógico da educação alimentar nas escolas do Maciço de Baturité, Ceará. Revista Brasileira de Extensão Universitária, v. 11, n. 1, p. 1-11, 5 mar. 2020.
Seção
Artigos