A pessoa do professor: Significados e sentidos sobre uma experiência formativa

  • Giovana Maria Belém Falcão UECE
  • Afrânio Vieira Ferreira UECE
Palavras-chave: Trabalho docente, Identidade, Formação de professores

Resumo

Os processos formativos destinados aos professores não podem se orientar somente numa perspectiva técnica, distante das vivências e experiências da escola, sem levar em conta a natureza subjetiva que há no trabalho docente. Este escrito, tem por objetivo compreender como os professores participantes do projeto de extensão “Olhar para mim, para olhar para o outro: a dimensão subjetiva da formação docente”, significaram a formação vivenciada. O projeto aconteceu no ano de 2017 e envolveu professores da Educação Básica do Município de Iguatu-CE e alunos do curso de Pedagogia de uma universidade pública. Como os docentes significaram a participação nessa experiência formativa? Para responder a indagação, ouviu-se nove participantes, por intermédio de questionário, tendo, também, consultado registros de áudio e escritos realizados ao longo do projeto. A investigação, de natureza qualitativa, do tipo exploratória, se apoia, principalmente, nos estudos de Vygotsky, Nóvoa e Cunha. O estudo revelou que a formação se constituiu relevante experiência formativa para todos os envolvidos, manifestando-se como espaço de expressão sobre os desafios vivenciados no exercício da profissão, a partilha de experiências, o reconhecimento e a renovação dos saberes docentes, contribuindo no fortalecimento da identidade docente e no desenvolvimento de profissionais mais autônomos, críticos, bem como numa atuação docente mais ativa e efetivas.

Palavras-chave: Formação de professores, Identidade, Trabalho docente

The teacher as a person: meanings and senses within a formative experience

Abstract: Formative processes for teachers cannot be merely focused on a technical perspective, distant from school experiences and without considering the subjective nature of the teaching work. This study aims at understanding how teachers who participated in the extension project entitled “Looking at myself to look at the other one: the subjective dimension of teacher education” processed the training experience. The project took place in 2017 and involved Basic Education teachers from the Iguatu municipality (Ceará State, Brazil), as well as Pedagogy students from a public university. How did teachers understand their participation in this formative experience? In order to answer this question, we heard nine participants based on a questionnaire. Audio recordings and essays produced during the project were also analyzed. It was a qualitative, exploratory research based mainly on Vygotsky, Nóvoa and Cunha theories. The study revealed that the formative process became an important formative experience for all the involved. Resulting in a space of expression about the experienced challenges during the exercise of their profession, to share experiences, the recognition and the renovation of the teacher’s knowledge, thus contributing on the strengthening of the teacher’s identity as well as the development of more independent and critical professionals, acting in a more active and effective way as teachers.

Keywords: Teacher Training, Identity, Teacher Work.

Biografia do Autor

Afrânio Vieira Ferreira, UECE

Graduação em pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará, Professor da Escola Básica.

Referências

Aguiar, W. M. J. (2006). Sentidos e significados do professor na perspectiva sócio-histórica: Relatos de pesquisa. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Cunha, M. I. (1997). Conta-me agora: As narrativas como alternativas pedagógicas na pesquisa e no ensino. Revista da Faculdade de Educação, 23(1-2), 185-195.

Falcão, G. M. B, & Farias, I. M. S. de. (2018). Narrativas de si constituindo docentes: Histórias de vida de professoras da educação básica. Cadernos de Pesquisa, 25(4), 167-184.

Fernandes, M. R. (2000). Mudança e Inovação na pós-modernidade. Perspectivas curriculares. Porto: Porto Editora.

Formosinho, J. (2009). Formação de Professores: Aprendizagem profissional e acção docente. Porto: Porto Editora.

Gatti, B. A. (1996). Os professores e suas identidades: O desvelamento da heterogeneidade. Cadernos de Pesquisa (São Paulo) 98: 85-90.

Gatti, B. A. (2008). Análise das políticas públicas para formação continuada no Brasil, na última década. Revista Brasileira de Educação 13(37), 57-70.

Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. 6ª ed. São Paulo: Atlas.

Hargreaves, A. (1998). Os professores em tempo de mudança. Porto: Edições ASA.

Imbernón, F. (2010). Formação continuada de professores. Porto Alegre: Artmed Editora.

Minayo, M. C. de S. (2001). Pesquisa social: Teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes.

Nóvoa, A. (1995). Profissão Professor. Porto: Porto Editora.

Nóvoa, A. (2009). Para uma formação de professores construída dentro da profissão. Revista de Educación, 350: 203-218.

Pimenta, S. G., & Anastasiou, L. das G. C. Docência do Ensino Superior. São Paulo: Cortez, 2002.

Silva, T. G. da. (2007). O processo de constituição da identidade docente: Vozes de professoras alfabetizadoras. (Dissertação de Mestrado). Teresina: Universidade Federal do Piauí - UFPI.

Vygotsky, V. A. (1994). Formação social da mente: O desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 3ª ed. São Paulo: Martins Fontes.

Vygotsky, V. A. (2009). A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes.

Publicado
14-05-2020
Como Citar
FALCÃO, G. M.; FERREIRA, A. A pessoa do professor: Significados e sentidos sobre uma experiência formativa. Revista Brasileira de Extensão Universitária, v. 11, n. 2, p. 135-144, 14 maio 2020.
Seção
Artigos