EXPERIÊNCIA EXTENSIONISTA NO DESENVOLVIMENTO DE METODOLOGIAS EM EDUCAÇÃO EM SAÚDE JUNTO À CUIDADORAS DE PESSOA COM DEFICIÊNCIA

  • Ana Carolina Alves Saraiva UFCSPA
  • Michelle Rodrigues de Oliveira UFCSPA
  • Karoline Baldiati de Souza UFCSPA
  • Camila Silva Martins UFCSPA
  • Laura Lisboa de Souza UFCSPA
  • Alethea Gatto Barschak UFCSPA
  • Lucila Ludmila Paula Gutierrez UFCSPA
Palavras-chave: Autocuidado, Extensão, Rede de Apoio

Resumo

A rede de apoio social/educacional (conjunto de sistemas e pessoas que compõem elos de relacionamento para os indivíduos) oferece base emocional e educativa ao cuidador, influenciando os mecanismos de enfrentamento individual no processo de cuidado. O objetivo deste estudo foi descrever e analisar as ações de extensão no desenvolvimento de metodologias e seus desfechos, ao se trabalhar temas de educação em saúde, autoestima e autocuidado junto às famílias cuidadoras de pessoa com deficiência, em um centro de reabilitação em Porto Alegre/RS. Este projeto de extensão trabalhou com 15 cuidadoras de pessoas com deficiência a partir de temas sugeridos por elas. Foi realizado levantamento do perfil das cuidadoras, a fim de planejar as atividades a serem realizadas. Os temas elencados pelo grupo foram infecções sexualmente transmissíveis e sexualidade, uso de medicamentos e drogas lícitas e ilícitas. As metodologias utilizadas foram palestra, rodas de conversa e oficinas.  Os encontros ocorreram a cada 15 dias, entre agosto e dezembro de 2017, com duração de 90 minutos. Como resultado, observou-se que as metodologias que mais se adequaram ao público-alvo foram a escuta empática, as rodas de conversa e as oficinas. Os temas trazidos oportunizaram descobertas sobre si entre os membros do grupo, provocando anseios que produziram reflexões e conversas produtivas, auxiliando-as na mudança de atitude em relação ao autocuidado. Logo, verificou-se o impacto da extensão pelo despertamento e modificação do comportamento das envolvidas, que puderam pensar mais no seu eu, mesmo sendo difícil para o cuidador olhar para a própria saúde.

Palavras-chave: Autocuidado; Extensão; Rede de apoio

 

Extensionist experience in the development of methodologies in health education with caregivers of people with disabilities

Abstract: The social/educational support network (set of systems and people that make up relationships for individuals) provides the caregiver with an emotional and educational basis, influencing the individual coping mechanisms in the care process. The objective of this study was to describe and analyze extension actions in the development of methodologies and their outcomes when working on health education, self-esteem, and self-care issues in caregiving families of people with disabilities in a rehabilitation center in Porto Alegre, Rio Grande do Sul State, Brazil. This extension project worked with 15 caregivers of people with disabilities on topics suggested by them. Caregivers' profile was surveyed in order to plan the activities to be performed. The topics listed by the group were sexually transmitted infections and sexuality, use of medicines and licit and illicit drugs. The methodologies used were lectures, conversation circles, and workshops. The meetings took place every 15 days, between August and December 2017, lasting 90 minutes. As a result, it was observed that the methodologies that best suited the target audience were empathic listening, conversation circles, and workshops. The themes brought opportunities for discoveries about themselves by the group, provoking anxieties that produced reflections and productive conversations, helping them to change their attitude towards self-care. Thus, it was verified the impact of extension by the awakening and modification of the behavior of those involved, who could think more about their self, even though it is difficult for the caregiver to look at their health.

Keywords: Self-care; Extension; Support network

 

Experiencia extensionista en el desarrollo de metodologías en educación en salud junto a cuidadores de personas con discapacidad

Resumen: La red de apoyo social/educativo (conjunto de sistemas y personas que forman relaciones para individuos) proporciona al cuidador una base emocional y educativa, que influye en los mecanismos de enfrentamiento individual en el proceso de cuidado. El objetivo de este estudio fue describir y analizar las acciones de extensión en el desarrollo de metodologías y desenlaces al trabajar los temas de educación en salud, autoestima y autocuidado junto a las familias cuidadoras de persona con discapacidad en un centro de rehabilitación en Porto Alegre/RS. . Este proyecto de extensión trabajó con 15 cuidadores de personas con discapacidad en los temas sugeridos por ellos. Fue realizado el levantamiento del perfil del grupo de cuidadores para que fuera posible planificar las actividades a realizar. Los temas enumerados por el grupo fueron infecciones de transmisión sexual y sexualidad, uso de medicinas y drogas lícitas e ilícitas. Las metodologías utilizadas fueron conferencias, círculos de conversación y workshops. Las reuniones tuvieron lugar cada 15 días, entre agosto y diciembre de 2017, con duración de 90 minutos. Como resultado, se observó que las metodologías que mejor se adaptaban al público eran la escucha empática, las ruedas de conversación y los workshops. Los temas traídos proporcionaron descubrimientos sobre sí por el grupo, provocando anhelos que produjeron reflexiones y conversaciones productivas, ayudándoles a cambiar su actitud hacia el autocuidado. Por lo tanto, se verificó el impacto de la extensión por el despertar y la modificación del comportamiento de las cuidadoras, que pudieron pensar más en su yo, visto en los relatos citados, aun siendo difícil para el cuidador mirar hacia la propia salud.

Palabras-clave: Autocuidado; Extensión; Red de apoyo

Referências

ANDRADE, I. C. G. B. A.; FRANÇA, T.; SALM, L.; SOUZA, A. M. P. de. Relato de experiência de extensão no cuidado da saúde de familiares, cuidadores e indivíduos com Síndrome de Down. Extensio: Revista Eletrônica de Extensão, v. 13, n. 24, p.116-127, 2016.

BRASIL. LEI Nº 12.470, de 31 de agosto de 2011. Diário Oficial da União, 1º de setembro de 2011. Disponível em < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Lei/L12470.htm > Acesso 13 ago. 2019.

BRASIL. Guia prático do cuidador. Brasília: Ministério da Saúde, 2008. Disponível em: <http://bvsms. saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_pratico_cuidador.pdf > Acesso 21 set. 2016.

BRITO, R. C.; KOLLER, S. H. Desenvolvimento humano e redes de apoio social e afetivo. In: CARVALHO, A. M. (org.). O mundo social da criança: natureza e cultura em ação. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1999, p. 115-130.

COSTA, R. R. O.; FILHO, J. B.; MEDEIROS, S. M. de; SILVA, M. B. M. As Rodas de conversa como espaço de cuidado e promoção da saúde mental. Revista de Atenção à Saúde, v. 13, n. 43, p. 30-36, 2015.

GOMES, I. M.; LACERDA, M. R.; MERCÊS, N. N. A. das. A vivência do apoio da rede social pelas pessoas envolvidas no cuidado domiciliário. Revista Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo, v. 48, n. 3, p. 484-491, 2014.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo de 2010. Disponível em: < https://censo2010.ibge.gov.br/ > Acesso 13 de ago. 2019.

JULIANO M. C. C.; YUNES M. A. M. Reflexões sobre rede de apoio social como mecanismo de proteção e promoção de resiliência. Ambiente & Sociedade, v. 17, n. 3, p. 135-154, 2014.

LACERDA, A.; VALLA, V. Homeopatia e apoio social: repensando as práticas de integralidade na atenção e no cuidado à saúde. In: PINHEIRO, R.; MATTOS, R. A. (Orgs.). Construção da integralidade: cotidiano, saberes e prática em saúde. Rio de Janeiro: IMS-UERJ, ABRASCO, p.169-196, 2003.

MILBRATH, V. N. Cuidado da família à criança portadora de paralisia cerebral nos três primeiros anos de vida. Dissertação de Pós-Graduação, Faculdade de Enfermagem, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, 2008.

NÓS, R.; MAGNI, C. Perfil de mulheres cuidadoras de uma cidade do estado do Paraná – Brasil. Revista Espacios, v. 38, n. 36, p. 25, 2017.

PRUDENTE, C. O. M.; BARBOSA, M. A.; PORTO, C. C. Qualidade de vida de cuidadores primários de crianças com paralisia cerebral: revisão da literatura. Revista Eletrônica Enfermagem, v.12, n. 2, p. 367-372, 2010.

RAFACHO, M.; OLIVER, F. C. A atenção aos cuidadores informais/familiares e a estratégia de Saúde da Família: contribuições de uma revisão bibliográfica. Revista de Terapia Ocupacional da Universidade de São Paulo, v. 21, n. 1, p. 41-50, 2010.

RIBEIRO, K. S. Q. S.; VASCONCELOS, E. M. As redes de apoio social nas práticas de educação popular e saúde: reflexões de uma pesquisa-ação. Interface (Botucatu), v.18, n. 2, p.1453-1462, 2014.

SAMPAIO, J.; SANTOS, G. C.; AGOSTINI, M.; SALVADOR, A. S. Limites e potencialidades das rodas de conversa no cuidado em saúde: uma experiência com jovens no sertão pernambucano. Interface – Comunicação, Saúde, Educação, v. 18 (supl. 2), p. 1299-1312, 2014.

SILVA, E. M. Cuidadoras de pessoas com deficiências: uma análise à luz da categoria gênero. Seminário Nacional de Educação, Diversidade Sexual e Direitos Humanos, 3. Vitória, 2014. Anais... Vitória: UFES. Disponível em: < http://www.2014.gepsexualidades.com.br/resources/anais/4/1404258159_ARQUIVO_artigoIIISem.Geps19.06doc.pdf > Acesso em 01 out. 2018.

SOUSA, J. H. D.; OLIVEIRA, S. G.; PORTO, A. R.; TRISTÃO, F. S.; SARTOR, S. F. Cuidando do cuidador familiar: percepções acadêmicas sobre projeto de extensão. Revista de Cultura e Extensão USP, v. 18, p. 83-92, 2017.

SOUZA, R. A.; CARVALHO, A. M. Programa de Saúde da Família e qualidade de vida: um olhar da Psicologia. Estudos de Psicologia, v. 8, n. 3, p. 515-523, 2003.

Publicado
15-10-2019
Como Citar
SARAIVA, A. C.; DE OLIVEIRA, M.; DE SOUZA, K.; MARTINS, C.; DE SOUZA, L.; BARSCHAK, A.; GUTIERREZ, L. L. EXPERIÊNCIA EXTENSIONISTA NO DESENVOLVIMENTO DE METODOLOGIAS EM EDUCAÇÃO EM SAÚDE JUNTO À CUIDADORAS DE PESSOA COM DEFICIÊNCIA. REVISTA BRASILEIRA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA, v. 10, n. 3, p. 101-108, 15 out. 2019.
Seção
Artigos