ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE ÁGUA E LEITE EM PROPRIEDADES DA AGRICULTURA FAMILIAR DO MUNICÍPIO DE REALEZA, PARANÁ

  • Luana Stepaniack
  • Jonas Felipe de Medeiros Tavares
  • Lisangela Veiga Trevisan
  • Renan Henrique da Silva
  • Rafael Oliveira Resende
  • Naira Vitória Ferreira Cortes Koprovski
  • Marla Schneider Universidade Federal Fronteira Sul
  • Karina Ramirez Starikoff

Resumo

Introdução: As propriedades de agricultura familiar contribuem de maneira significativa com a cadeia produtiva do leite, no entanto atingir um produto de qualidade ainda é uma dificuldade. O manejo sanitário adotado no processo de obtenção e a qualidade da água usada na sanitização dos equipamentos e durante a ordenha implicam diretamente na qualidade do produto final (JAMAS et al, 2018). Objetivos: Esta pesquisa teve como objetivo a avaliação microbiológica da água utilizada dentro da sala de ordenha e do leite obtido de propriedades da agricultura familiar no município de Realeza-PR. Metodologia: Foram analisadas duas amostras de leite retiradas do tanque de expansão e duas amostras de água do ponto de água disponível dentro da sala de ordenha de duas propriedades da agricultura familiar selecionadas. As análises foram realizadas segundo os padrões estabelecidos pela IN 62/2003, para Contagem Padrão de Micro-organismos Aeróbios Mesófilos em Placas (CPP), com resultados expressos em UFC/mL; e Coliformes Totais (CT) e Coliformes Termotolerantes (CTT), através da técnica dos tubos múltiplos com série de 3 tubos e resultados expressos em NMP/ml (BRASIL, 2003). O projeto foi desenvolvido em parceria com o Programa de Educação Tutorial PET/Medicina Veterinária/Agricultura Familiar e o Programa de Extensão Melhoria da qualidade do leite em propriedades da Agricultura Familiar. Resultados e Discussão: Os valores de CPP para as amostras de leite foram de 13.300 UFC/ml e 4.500 UFC/ml para as propriedades 1 e 2 respectivamente, e da água foram de < 10 UFC/ml para ambas propriedades. Já os valores de CT foram de 11 NMP/ml e 0 NMP/ml para o leite; 93 NMP/ml e 240 NMP/ml para a água; e de CTT foram de 6,1 NMP/ml e 6,2 NMP/ml para o leite, para as propriedades 1 e 2 respectivamente; 43 NMP/ml para a água para ambas propriedades. Os resultados do leite de ambas as propriedades possuem valores dentro dos padrões estabelecidos pela IN 62/2011 (>1x104 UFC/ml para leite) (BRASIL, 2011). Já a presença de coliformes (CT e CTT) nas amostras podem indicar contaminação ambiental devido a higienização inadequada ou uso de água contaminada, e não são desejáveis pois podem veicular micro-organismos patogênicos e causar possível contaminação das amostras. Conclusão: Os mercados nacional e internacional estão cada vez mais exigentes quanto a qualidade do leite. No Brasil, diante da grande área territorial é difícil alcançar um padrão de qualidade, onde existem diferenças climáticas entre outros fatores que afetam a produção. Uma das grandes dificuldades na produção de leite é controlar os valores de Contagem Bacteriana Total (CBT). Ter uma água de qualidade faz se necessário em uma propriedade familiar, pois a mesma pode ser fonte de transmissão de patógenos. Nas propriedades analisadas, pode se observar que os resultados das análises estão dentro dos padrões exigidos pela normativa, isso pode influenciar na lucratividade do produtor de leite, pois não são todos os produtores que alcançam bons resultados.
Publicado
14-08-2018
Como Citar
STEPANIACK, Luana et al. ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE ÁGUA E LEITE EM PROPRIEDADES DA AGRICULTURA FAMILIAR DO MUNICÍPIO DE REALEZA, PARANÁ. Simpósio em Saúde e Alimentação, [S.l.], v. 1, n. 1, ago. 2018. ISSN 2526-9917. Disponível em: <https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/SSA/article/view/8407>. Acesso em: 17 jan. 2019.