PERFIL ELETROLÍTICO E AVALIAÇÃO ELETROCARDIOGRÁFICA EM CADELAS COM PIOMETRA

  • Gabrieli Américo da Silva Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Jaira de Oliveira Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Tatiana Champion Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Maria Carolina Alves de Martini

Resumo

A piometra é uma afecção reprodutiva encontrada com grande frequência em cadelas, sendo que os distúrbios eletrolíticos presentes nesses pacientes são motivo de diversas complicações, podendo evoluir para a Síndrome da Resposta Inflamatória Sistêmica (SIRS), agravando ainda mais o quadro clínico, eventualmente levando o paciente ao óbito. O objetivo do trabalho foi avaliar o perfil eletrolítico de pacientes com piometra, correlacionando os achados com alterações eletrocardiográficas e presença de sinais clínicos e laboratoriais de SIRS. A pesquisa foi realizada com 13 pacientes atendidas na SUHVU-UFFS com diagnóstico de piometra, submetidas a exame físico geral, colheita de sangue para dosagem de eletrólitos e leucograma, eletrocardiografia e caracterização de SIRS. Os valores obtidos foram analisados estatisticamente por meio de software específico, sendo submetidos ao teste de normalidade de Kolmogorov-Smirnov, descritos em média ± desvio padrão e intervalo de confiança de 95%. Realizou-se teste de associação de Fisher para avaliar a relação entre os parâmetros analisados. Quanto aos achados da eletrocardiografia, a maioria dos animais avaliados apresentou arritmia sinusal (61,7%), dois pacientes (15,3%) apresentaram ritmo sinusal e um (7,7%) apresentou bloqueio atrioventricular, além disso os parâmetros que mais se alteraram foram a duração de onda P e complexo QRS. A maioria dos animais estudados apresentou alguma alteração eletrolítica, sendo hipernatremia (30,7%), hiponatremia (30,7%), hipocalcemia (61,5%), hipocalemia (30,7%), hipercalemia (30,7%), hipomagnesemia (15,3%) e hipermagnesemia (23%), não ocorrendo relação com a presença da SIRS, esta, presente em 58,3% dos casos. Conclui-se que a maioria dos pacientes com piometra apresentou alterações eletrolíticas e sinais clínicos relacionados ao quadro de SIRS. Ainda, os parâmetros eletrocardiográficos não foram suficientes a fim de auxiliar o diagnóstico de distúrbio eletrolítico. Quanto a predisposição de pacientes com piometra à arritmias, verificou-se que a arritmia sinusal é a mais comum, e que não está atrelada à SIRS.Visto isso, ressalta-se a necessidade e a importância da dosagem de eletrólitos em todos os casos de piometra e reforça-se a indicação de exame eletrocardiográfico na rotina clínica veterinária.
Publicado
14-09-2018
Como Citar
SILVA, Gabrieli Américo da et al. PERFIL ELETROLÍTICO E AVALIAÇÃO ELETROCARDIOGRÁFICA EM CADELAS COM PIOMETRA. JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA, [S.l.], v. 1, n. 8, set. 2018. ISSN 2526-205X. Disponível em: <https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/JORNADA/article/view/8798>. Acesso em: 20 jan. 2019.