DESCONTAMINAÇÃO DO FÁRMACO CIPROFLOXACINA PELO PROCESSO DE PEROXIDAÇÃO ELETROQUÍMICA

  • Michely Schmitz Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Cerro Largo
  • Francine Bueno
  • Jonas Inticher
  • Fernando Henrique Borba

Resumo

O fármaco Ciprofloxacina (CIP) é um antibiótico que pode ser encontrado no ambiente aquático através de interferências antrópicas, se enquadrando como um contaminante emergente. Este contaminante pode ser encontrado inclusive em águas tratadas, visto que os tratamentos convencionais muitas vezes podem não ser eficazes na sua remoção. Desta maneira, vê-se como uma alternativa os Processos Eletro-Oxidativos Avançados (PEOA's), onde destaca-se a peroxidação eletroquímica (PE). Neste trabalho, objetivou-se a analisar a eficiência da PE na degradação de CIP em solução, avaliando a influência dos parâmetros como pH, intensidade de corrente, concentração de peróxido de hidrogênio (H2O2) e posteriormente analisando sua toxicidade. Dentro disso, o processo de PE demonstrou uma boa performance quando aplicado um pH inicial da solução de 3,5; [100 mg L-1 de H2O2], intensidade de corrente 0,5 A e taxa de 1,6 ar min-1, degradando a CIP de 25 mgL-1 para 3 mg L-1 e demonstrando com isso a eficiência do processo na mineralização do mesmo. Nestas condições também encontrou-se um aumento da Concentração Letal para 50% dos indivíduos, o que acarretou em uma menor toxicidade.
Publicado
17-09-2018
Como Citar
SCHMITZ, Michely et al. DESCONTAMINAÇÃO DO FÁRMACO CIPROFLOXACINA PELO PROCESSO DE PEROXIDAÇÃO ELETROQUÍMICA. JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA, [S.l.], v. 1, n. 8, set. 2018. ISSN 2526-205X. Disponível em: <https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/JORNADA/article/view/8744>. Acesso em: 16 jan. 2019.