PRECIPITAÇÃO NO BRASIL: VALIDAÇÃO E ESTATÍSTICA DESCRITIVA DOS DADOS DE PRECIPITAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE DELAWARE

  • Tainã Costa Peres Universidade Federal do Rio Grande
  • Christian Manuel Torres
  • Éder Bayer Maier Universidade Federal do Rio Grande

Resumo

Apreender sobre a variabilidade espaço-temporal da precipitação é fundamental para fazer inferências sobre o clima que condiciona o estabelecimento da vida. Nesse sentido, o objetivo do presente trabalho é avaliar a qualidade dos dados mensais de precipitação do Global Historical Climatology Network - Monthly (GHCN-M) versão 3.0, gerados e disponibilizados pela Universidade de Delaware (DLW), através da comparação com dados observados em 62 estações meteorológicas ao longo do Brasil, entre 1900-2010. Adicionalmente, caracterizar, através de estatística descritiva, a série de dados pluviométricos da DLW. A metodologia proposta visa comparar esses dois bancos de dados usando o teste de Kolmogorov-Smirnov (KS). Além disso, caracterizar a série de dados de precipitação da DLW quanto ao seu padrão médio (média) de chuvas e sua variabilidade (desvio padrão). Para o teste KS, obteve-se 90% das estações meteorológicas (57) apresentaram 95% de significância em relação aos dados da DLW. Em outras palavras, os dados da DLW podem ser utilizados como amostras da precipitação no território brasileiro. Os valores médios da precipitação variam entre ~50 (sertão nordestino) e ~300 mm (floresta Amazônica), evidenciando os diferentes regimes climáticos que ocorrem no Brasil. Os valores obtidos para o desvio padrão da precipitação da DLW variam entre ~20 e ~200 mm, indicando qual é a variabilidade das chuvas em relação a média. Mesmo que o desvio padrão tenha uma magnitude pequena, isso não evidencia uma pequena variabilidade, mas sim uma variabilidade que pode atingir a magnitude da própria média mensal, causando impactos no sistema ambiental. No entanto, esse banco de dados possibilita uma melhor compreensão do ciclo hidrológico que impacta o Brasil. Tratando-se da análise estatística destaca-se que, a estatística descritiva é uma ferramenta eficaz para agrupar e representar dados climatológicos, bem como, para evidenciar modos de variabilidade da distribuição espaço-temporal da precipitação coerente com as bibliografias do assunto.
Publicado
02-11-2018
Como Citar
PERES, Tainã Costa; TORRES, Christian Manuel; MAIER, Éder Bayer. PRECIPITAÇÃO NO BRASIL: VALIDAÇÃO E ESTATÍSTICA DESCRITIVA DOS DADOS DE PRECIPITAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE DELAWARE. XXXV Encontro Estadual de Geografia (EEG) 2018 - “A diversidade da Geografia e a Geografia da diversidade nas primeiras décadas do século XXI”, [S.l.], n. 35, p. 10, nov. 2018. ISSN 1983-070X. Disponível em: <https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/EEG/article/view/10431>. Acesso em: 19 jan. 2019.