CAPACIDADE FUNCIONAL E QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS USUÁRIOS DE UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE: UM ESTUDO INTRODUTÓRIO PARA A ELABORAÇÃO DE UM PROGRAMA DE ATIVIDADES FÍSICAS

  • Raquel Martelo Universidade Comunitária da Região De Chapecó-Unochapecó
  • Maieli Naiara Silva Universidade Comunitária da Região De Chapecó-Unochapecó
  • Altamir Dutra Universidade Comunitária da Região De Chapecó-Unochapecó
  • Adriani Stanga Universidade Comunitária da Região De Chapecó-Unochapecó

Resumo

Este estudo tratou de informações para um programa de atividade física e sua relação com a qualidade de vida em idosos. Qualidade de vida pode ser compreendida como a manutenção da saúde e também de aspectos funcionais essenciais para a realização de atividades do dia a dia. O objetivo deste estudo foi sistematizar informações sobre a capacidade funcional, a percepção e a qualidade de vida de idosos moradores de uma zona rural da área de abrangência do Centro de Saúde do Alta Floresta, do município de Chapecó (SC). O estudo caracterizou-se como uma pesquisa quali-quantitativa e descritiva, os sujeitos participantes foram 15 idosos, sendo 6 do sexo masculino e 9 do sexo feminino com idades entre 60 a 83 anos. Utilizaram-se instrumentos como o teste de Whoqol-Old para medir genericamente o nível de qualidade de vida dos idosos, a Escala de Barthel para avaliar as atividades da vida diária e medir a independência funcional e o Inventário da dor de Becker, para mensurar o nível e a localização da dor. A análise dos dados foi realizada a partir da análise de conteúdo de Bardin. Os resultados, para o teste do Whoqol-Old, foram de um elevado nível de funcionamento dos sentidos, de satisfação e de companheirismo na vida; na Escala de Barthel, constatou-se uma extrema independência na realização das Atividades de Vida Diária; e no Inventário da dor de Becker, mesmo com a presença de dores, os idosos mantêm suas atividades e conseguem viver com qualidade. Como considerações finais, a partir dos resultados obtidos, foi selecionado um conjunto de informações para a elaboração de um programa de atividades físicas. O papel do profissional de Educação Física no trabalho com os idosos deve estar voltado para uma ação multidisciplinar, indo além do conhecimento de técnicas e métodos de trabalho, reconhecendo a individualidade de cada um para propor práticas específicas para cada demanda. Sua contribuição promove um estilo de vida saudável através da orientação para a prática de atividade física, sendo um meio efetivo para a construção coletiva da qualidade de vida.       Palavras-chave: Idosos; Capacidade funcional; Qualidade de vida; Atividade Física.
Publicado
20-02-2018
Como Citar
MARTELO, Raquel et al. CAPACIDADE FUNCIONAL E QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS USUÁRIOS DE UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE: UM ESTUDO INTRODUTÓRIO PARA A ELABORAÇÃO DE UM PROGRAMA DE ATIVIDADES FÍSICAS. Congresso Internacional de Políticas Públicas de Saúde, [S.l.], v. 1, n. 1, fev. 2018. Disponível em: <https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/CIPPS/article/view/7297>. Acesso em: 20 jan. 2019.
Seção
Educação e Formação em Saúde