APLICABILIDADE DA PESQUISA CONVERGENTE ASSISTENCIAL NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE

  • Letícia Flores Trindade Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ
  • Laura Renner Bandeira Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ
  • Catiele Raquel Schmidt Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ
  • Pâmela Naíse Pasquetti Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ
  • Adriane Cristina Bernat Kolankiewicz Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ.
  • Marli Maria Loro Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ

Resumo

Objetivo: Contextualizar acerca da aplicabilidade da Pesquisa Convergente Assistencial (PCA) na Atenção Primária à Saúde. Método: Trata-se de um relato de experiência, desenvolvido em um projeto de pesquisa institucional em duas etapas. A primeira, identificou as demandas de cuidados de pacientes oncológicos na perspectiva dos pacientes e profissionais atuantes em Estratégias de Saúde da Família (ESF) de um município. Na segunda, após análise dos dados que emergiram da etapa anterior, está-se implementando intervenções por meio de oficinas educativas com as equipes das ESFs, no intuito de identificar fragilidades e potencialidades no processo de trabalho. Resultados: As atividades educativas realizadas com as equipes multiprofissionais, foram centradas em demandas especificas, em que pesquisadores e alunos bolsistas embasados na PCA, encarregaram-se de envolver ativamente os sujeitos no processo de reflexão acerca das práticas assistenciais, com vistas a recolocar o conhecimento de maneira dinâmica. O método propõem o agrupamento das informações e articulação entre a prática assistencial ou educativa no ambiente de trabalho, e a arte investigativa, visando aportes que auxiliem a qualificar e melhorar a mesma prática. Ainda, a PCA envolve uma variedade de métodos com técnicas qualitativas de investigação, individuais e coletivas, cuja finalidade é não somente coletar informações, mas instigar o envolvimento dos participantes no processo de construção do conhecimento. Dessa forma, essa metodologia, objetiva proporcionar reflexão dos profissionais acerca do seu processo de trabalho, a partir de necessidades da população atendida O uso dessas metodologias caracterizam-se por possibilitarem/resultarem em mudanças no entendimento e na maneira de pensar dos indivíduos envolvidos, estimulando a busca pela minimização ou até mesmo resolução de problemas vinculados a prática assistencial e, na mesma medida recolocando saberes e práticas. Assim, o ensino e o aprendizado são introduzidos no trabalho dos profissionais da saúde, motivando-os a tornarem-se pró-ativos e refletirem sobre a prática e assistência, de modo a instigar e/ou transformar a realidade por eles vivida. Nesse interim, o cuidado dispensado à saúde dos indivíduos, passa a ser percebido como fonte de pesquisa científica, o que implica em tornar trabalhadores de saúde pesquisadores em sua área. Assim, refletir sobre o fazer profissional é fundamental na perspectiva da qualificação do cuidado prestado aos usuários do serviço de saúde. Dessa forma, analisar distintas realidades é essencial para colaborar no planejamento de ações voltadas para as necessidades dos usuários do serviço, bem como nas decisões dos processos de trabalho e modificação da realidade social. Conclusão: Desenvolver ações educativas permite aos envolvidos no processo analisar, refletir e (re)construir o seu fazer profissional, bem como os problemas que se apresentam à prática, com vistas à sua resolução, contribuindo para qualificar a assistência e introduzir inovações para o cuidado de enfermagem e em saúde. Palavras-chave: Atenção Básica; Educação em saúde; Processos educativos.

Biografia do Autor

Letícia Flores Trindade, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ
Acadêmica do 8º semestre do curso de Enfermagem da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ, bolsista PIBIC/CNPq.
Laura Renner Bandeira, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ
Acadêmica do 8º semestre do curso de Enfermagem da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ, bolsista PIBIC/UNIJUÍ.
Catiele Raquel Schmidt, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ
Acadêmica do 8º semestre do curso de Enfermagem da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul -  UNIJUÍ, bolsista PIBIC/CNPq.
Pâmela Naíse Pasquetti, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ
Acadêmica do 6º semestre do curso de Enfermagem da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ, bolsista PIBIC/UNIJUÍ.
Adriane Cristina Bernat Kolankiewicz, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ.
Enfermeira, Doutora em Ciências pela UNIFESP e Docente da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ.
Marli Maria Loro, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ
Enfermeira, Doutora em Ciências pela UNIFESP e Docente da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ.
Publicado
20-02-2018
Como Citar
FLORES TRINDADE, Letícia et al. APLICABILIDADE DA PESQUISA CONVERGENTE ASSISTENCIAL NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE. Congresso Internacional de Políticas Públicas de Saúde, [S.l.], v. 1, n. 1, fev. 2018. Disponível em: <https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/CIPPS/article/view/7200>. Acesso em: 20 jan. 2019.
Seção
Educação e Formação em Saúde