https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/cidades/issue/feed Revista Cidades 2022-03-14T15:38:58-03:00 Igor Catalão igor.catalao@uffs.edu.br Open Journal Systems <p><strong>CIDADES</strong> é uma publicação voltada à divulgação de pesquisas e reflexões que envolvem a compreensão da problemática urbana a partir de um olhar preferencial, mas não exclusivamente geográfico. Fundada em 2002 sob a responsabilidade do Grupo de Estudos Urbanos (GEU), ela está hoje sediada na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) sob responsabilidade de uma nova Equipe Editorial que, em 2020, assumiu a revista sob o compromisso com a pluralidade na produção do conhecimento no campo dos estudos urbanos. A revista tem como objetivo contribuir para ampliar nossa capacidade de ler e interpretar o processo de urbanização e as cidades num período em que tem se aprofundado a complexidade das relações que orientam processos e dinâmicas e se aceleram o ritmo das transformações. Cidades está vinculada à linha de pesquisa Produção do espaço urbano-regional do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFFS.</p> https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/cidades/article/view/11921 PALAVRAS DO EDITOR 2022-03-14T15:38:53-03:00 Silvana Maria Pintaudi xxx@gmail.com <p>PALAVRAS DO EDITOR</p> 2021-01-05T16:12:56-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/cidades/article/view/11922 APRESENTAÇÃO 2022-03-14T15:38:53-03:00 Glória da Anunciação Alves xxx@gmail.com <p>APRESENTAÇÃO</p> 2021-01-05T16:17:10-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/cidades/article/view/11923 A GEOPOLÍTICA DA FAVELA 2022-03-14T15:38:53-03:00 Ivaldo Lima xxx@gmail.com <p>O presente texto traz à baila os desafios da justiça territorial na cidade do Rio&nbsp;de Janeiro no exemplo empírico do Complexo da Maré, o maior conjunto de&nbsp;favelas da metrópole carioca. Em face da implantação de Unidades de Polícia&nbsp;Pacificadora nesse Complexo, discute-se a relação contraditória entre os&nbsp;espaços políticos da guerra, da ordem e da legitimidade. A articulação entre a&nbsp;justiça territorial e a geografia legal crítica assume principalidade como eixo&nbsp;analítico da situação sociopolítica vivenciada no Complexo. Outrossim, o&nbsp;horizonte epistêmico do direito à cidade justa é expandido na direção de uma&nbsp;sociedade decente, consoante as ideias de Avishai Margalit.</p> 2021-01-05T16:20:38-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/cidades/article/view/11924 POLÍTICAS PÚBLICAS NO ESPAÇO 2022-03-14T15:38:54-03:00 Arlete Moysés Rodrigues xxx@gmail.com <p>As políticas públicas que visam à justiça espacial estão dentro das normas&nbsp;capitalistas, mas o Estado capitalista, ao atender às reivindicações de&nbsp;movimentos populares de permanecerem nas terras ocupadas, reconhece as&nbsp;desigualdades socioespaciais, promove melhorias no padrão urbano com&nbsp;implantação de infraestrutura de água, luz, redes para transportes coletivos e&nbsp;equipamentos e meios de consumo coletivo. Este texto ressalta a&nbsp;regularização fundiária de interesse social e políticas públicas relativas ao&nbsp;atendimento universal de energia elétrica e de água potável como&nbsp;possibilidades de justiça espacial e potência para a luta pelo Direito à Cidade.&nbsp;A ênfase na regularização fundiária e no provimento de infraestrutura&nbsp;relaciona-se com a importância que tem para os movimentos populares&nbsp;urbanos a moradia</p> 2021-01-05T16:26:34-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/cidades/article/view/11925 ÁREAS CENTRAIS URBANAS E MOVIMENTOS DE MORADIA 2022-03-14T15:38:55-03:00 Francisco de Assis Comaru xxx@gmail.com <p>O gigantesco processo de construção de cidades ocorrido no Brasil durante&nbsp;décadas do século XX deixou para trás o rastro da urbanização precária, da&nbsp;violência e das iniquidades. Periferias das metrópoles espraiaram-se, enquanto&nbsp;áreas de preservação ambiental foram ocupadas haja vista a ausência de&nbsp;políticas urbanas e de habitação apropriadas. As áreas centrais de diversas&nbsp;metrópoles perderam população permanente durante as últimas décadas, em&nbsp;que pese seu potencial, do ponto de vista de oportunidades de trabalho,&nbsp;serviços e inclusão. Diante da demanda por habitação, os movimentos urbanos&nbsp;têm promovido ocupações organizadas de terras e prédios em regiões bem&nbsp;localizadas, com intuito de pressionar os governos por políticas de habitação e&nbsp;denunciar propriedades que não cumprem função social. A esses processos de&nbsp;lutas têm sido associados mecanismos de construção de cidadania insurgente,&nbsp;cidadania transgressiva e construção de aprendizados a partir dos confrontos e&nbsp;lutas, conforme alguns casos descritos neste artigo.</p> 2021-01-05T16:32:22-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/cidades/article/view/11926 UM BALANÇO DE PESQUISA 2022-03-14T15:38:56-03:00 Cibele Saliba Rizek xxx@gmail.com <p>O texto faz um balanço de um conjunto de incursões de pesquisa nas fronteiras&nbsp;urbanas, a leste da cidade de São Paulo e abarca resultados dessas incursões&nbsp;que conformam aspectos relativos às formas de trabalho, aos programas e&nbsp;políticas sociais, às políticas de cultura e seus impactos na vida e nas práticas&nbsp;dessas populações. A permeabilidade do mundo do crime, a presença das&nbsp;formas de operacionalização das políticas e programas, as várias parcerias que&nbsp;conformam novas margens do estado embaralham categorias e exigem uma&nbsp;reflexão a respeito da produção desse novo social, como resultado e não como&nbsp;pressuposto desse conjunto de práticas vinculadas à produção das relações&nbsp;sociais e do espaço urbano.</p> 2021-01-05T16:36:47-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/cidades/article/view/11927 TRABALHO E CRISE URBANA 2022-03-14T15:38:56-03:00 Tatiane Marina Pinto de Godoy xxx@gmail.com <p>Esse texto busca analisar a precarização do trabalho como um dos&nbsp;conteúdos da problemática urbana no contexto da hegemonia do capital&nbsp;financeiro. Parte-se da argumentação que o trabalho tem centralidade na vida&nbsp;social e que analisá-lo como prática social oferece contribuição para&nbsp;compreender o fenômeno urbano. Pretende-se relacionar as condições dos&nbsp;trabalhadores do terciário, mais propriamente daqueles que trabalham no&nbsp;comércio varejista de abastecimento urbano, com o aprofundamento da&nbsp;precarização das condições de reprodução do trabalhador. Trata-se, portanto,&nbsp;de relacionar os estudos urbanos, em sua perspectiva crítica, que considera o&nbsp;espaço como dimensão material da realidade social, com os estudos sobre as&nbsp;novas morfologias do trabalho, para avançar no entendimento das relações&nbsp;entre urbanização, precarização do trabalho e mundialização.</p> 2021-01-05T16:40:45-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/cidades/article/view/11928 HORIZONTES DA POLÍTICA SOCIAL NA GLOBALIZAÇÃO DA DESIGUALDADE E O MINHA CASA MINHA VIDA 2022-03-14T15:38:57-03:00 César Simoni Santos xxx@gmail.com <p>Desde a década de 1980 a desigualdade social crescente deixou de ser&nbsp;exclusividade dos países pertencentes ao grupo do antigo terceiro mundo. A&nbsp;crise recente, no entanto, parece ter atingido diretamente o cerne dos Estados&nbsp;de bem-estar europeus e a sua reconhecida capacidade para manter em níveis&nbsp;habitualmente aceitáveis a desigualdade e os índices de pobreza em seus&nbsp;países, assim como outras potências que pareceram inabaláveis durante boa&nbsp;parte do século XX. Em um mundo essencialmente urbano, isto significa ter de&nbsp;lidar com a crise no contexto das grandes aglomerações: um novo urbanismo e&nbsp;um repertório renovado de políticas urbanas emergem no campo das&nbsp;“tecnologias sociais” dessa época&nbsp; comprometida com a elaboração de uma&nbsp;profunda fratura social. Nessas condições, a experiência dos países não centrais&nbsp;pode contribuir, seja no âmbito das “tecnologias de gestão social”, seja com o&nbsp;instrumental crítico para a interpretação dessa realidade</p> 2021-01-05T16:44:37-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/cidades/article/view/11929 CRÉDITOS 2022-03-14T15:38:58-03:00 Silvana Maria Pintaud xxx@gmail.com <p>CRÉDITOS</p> 2021-01-05T16:47:36-03:00 ##submission.copyrightStatement##