MANIFESTAÇÕES ATÍPICAS DE MENINGITE BACTERIANA AGUDA APÓS OTITE MÉDIA AGUDA

relatos de casos

  • João Victor Garcia de Souza Universidade Federal da Fronteira Sul - Campus Chapecó
  • Cíntia Krilow Universidade Federal da Fonteira Sul
  • Margarete Dulce Bagatini Universidade Federal da Fonteira Sul

Resumo

Introdução: As meninges são membranas de revestimento do Sistema Nervoso Central (SNC), as quais podem ser acometidas por diversos patógenos, caracterizando, assim, uma infecção denominada meningite. Tradicionalmente, a meningite possui a tríade clássica de sintomas, composta por cefaleia, febre e rigidez de nuca. Sendo assim, é imprescindível conhecer as características básicas da doença, bem como avaliar as condições atípicas, para que se possa realizar um diagnóstico precoce e instituir o tratamento adequado. Objetivos: o presente resumo tem como objetivo relatar dois casos de meningite bacteriana aguda de manifestações atípicas em adultos após otite média aguda. Descrição dos Casos: A seguir, estão descritos dois casos clínicos em um hospital terciário do Oeste Catarinense. Caso 1 - Feminina, 72 anos, deu entrada na Emergência do hospital com suspeita de acidente vascular encefálico (AVE), apresentando-se torporosa, Escala de Coma de Glasgow 11, pressão arterial de 170/100 mmHg, frequência cardíaca de 88 bpm e temperatura axilar de 35,5ºC. Familiar relatou história de sintomas gripais (mal estar, tosse e coriza) 7 dias antes e que, no dia anterior à sua admissão, foi diagnosticada com Otite Média Aguda (OMA). A otoscopia mostrou hiperemia e secreção purulenta em ouvido esquerdo. Foi submetida a realização de exames laboratoriais; de imagens e punção lombar com análise liquórica. Evidenciou-se velamento da mastoide à esquerda e área de hiperdensidade em região temporal esquerda, compatível com abscesso, na tomografia computadorizada (TC) de crânio; um hemograma com leucocitose, predomínio de neutrófilos e desvio à esquerda, 25.310 células/mm³ e 13% de bastões; e uma análise do líquor de aspecto turvo, 1.000 hemácias/mm³, 10.600 leucócitos/mm³ (90% de neutrófilos), proteínas 410,5 mg/dL, glicose 3,9 mg/dL e raros diplococos isolados no Gram. A paciente foi internada com diagnóstico de Meningite Bacteriana Aguda (MBA) e tratada durante 14 dias com antibioticoterapia endovenosa. Recebeu alta hospitalar após melhora do quadro clínico e normalização dos exames complementares inicialmente alterados. Caso 2 - Masculino, 35 anos, levado à Emergência por agitação psicomotora e confusão mental. Foi admitido com queixa de otalgia e apresentando rigidez de nuca, rebaixamento do sensório (Glasgow 14), pressão arterial de 140/90 mmHg, frequência cardíaca de 79 bpm e temperatura axilar de 35,6ºC. Foram realizados exames laboratoriais e punção lombar com análise liquórica, onde se constatou hemograma com leucocitose e desvio à esquerda (31.770 leucócitos, 7% de bastões); e líquor de aparência turva, com 3.850 leucócitos, 398,5 mg/dL de proteínas totais, 5 mg/dL de glicose, além da presença de raros cocos gram positivos isolados. Após, o paciente foi internado e a antibioticoterapia endovenosa iniciada, sendo mantida por 21 dias com mesmo esquema do caso 1. Conclusão: percebe-se, em ambos os casos, que os pacientes não se enquadram na tríade mais comum da meningite, a qual está presente em cerca de 80% das situações. Descrições de tais relatos são fundamentais, pois evidenciam a importância de ampliar a visão no momento do diagnóstico e se atentar para possíveis condições atípicas da doença.

Biografia do Autor

João Victor Garcia de Souza, Universidade Federal da Fronteira Sul - Campus Chapecó
Acadêmico de Medicina - Terceira Fase
Cíntia Krilow, Universidade Federal da Fonteira Sul
Acadêmica de Medicina - Sexta Fase, Universidade Federal da Fronteira Sul - Campus Chapecó/SC
Margarete Dulce Bagatini, Universidade Federal da Fonteira Sul
Doutora em Ciências Biológicas - Bioquímica Toxicológica, Docente dos cursos de Medicina e Enfermagem, Universidade Federal da Fronteira Sul - Campus Chapecó/SC
Publicado
13-06-2018
Como Citar
SOUZA, João Victor Garcia de; KRILOW, Cíntia; BAGATINI, Margarete Dulce. MANIFESTAÇÕES ATÍPICAS DE MENINGITE BACTERIANA AGUDA APÓS OTITE MÉDIA AGUDA. I Simpósio de Urgências e Emergências e II Semana Acadêmica do Curso de Medicina da Universidade Federal da Fronteira Sul, [S.l.], v. 1, n. 1, jun. 2018. Disponível em: <https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/SUE/article/view/7890>. Acesso em: 19 jan. 2019.