COMPORTAMENTO ALIMENTAR DE INDIVÍDUOS QUE POSSUEM DIABETES MELLITUS TIPO II RESIDENTES EM DOIS MUNICÍPIOS DA REGIÃO SUL DO BRASIL

  • Daiane Manica UFFS
  • Gabriela Sandri
  • Aline Manica
  • Beatriz Bonadimann
  • Margarete Bagatini
  • Dalila Benvegnú

Resumo

Introdução: o Diabetes Mellitus (DM) é uma patologia caracterizada por hiperglicemia e atualmente pode ser considerada um problema mundial de saúde pública, uma vez que, se a glicemia não for controlada podem surgir inúmeras complicações (PÉRES et al., 2006). Assim, uma forma de se controlar a glicemia é através da dieta, que é fundamental para o tratamento não-medicamentoso da patologia (GRILLO & GORINI, 2006). Objetivo: este estudo teve como objetivo investigar o comportamento alimentar de indivíduos com DM tipo II residentes em dois municípios da região Sul do Brasil. Metodologia: após aprovação do projeto pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal da Fronteira Sul (CEP-UFFS), pelo número 60912016.4.0000.5564, houve seleção aleatória dos indivíduos diabéticos através de uma lista fornecida pela secretaria de saúde dos municípios. Na sequência, foi aplicado um questionário de dados pessoais, história clínica e alimentar, a fim de investigar o comportamento alimentar dos participantes. Resultados e Discussão: Participaram da pesquisa 56 voluntários, com idade média de 64 anos, sendo 30 do sexo feminino e 26 do sexo masculino. Dos participantes, 89,3% realizava as refeições com seus familiares e 98,2% em casa. Quanto ao número de refeições, obteve-se uma média de 4,07 refeições diárias. Em relação à preferência alimentar, 71,4% relatou preferir salgado e 28,6% doce, sendo que 54,4% afirmou não possuir preferência de alimento ou grupo alimentar; 15,8% tem preferência por alimentos do grupo ovos, carnes, leite  e derivados; 14,4% por massas; 8,8% por pães, cereais e tubérculos; 1,8% por doces e 1,8% por frutas. Já quando questionado em relação a dieta ou orientação nutricional, apenas 23,2% afirmou seguir um plano alimentar para controle glicêmico. Conclusão: portanto, ressalta-se a importância do profissional nutricionista, a fim de orientar sobre o comportamento alimentar, os benefícios de seguir um plano alimentar e como minimizar as dificuldades para seguir o mesmo.
 
Palavras-chave: Comportamento alimentar; Diabetes mellitus; Glicemia.
 
Referências
 
GRILLO, Maria de Fátima Ferreira; GORINI, Maria Isabel Pinto Coelho. Caracterização de pessoas com Diabetes Mellitus tipo 2. Revista Brasileira de Enfermagem, Porto Alegre, v. 60, n. 1, p.49-54, 2007.
PÉRES, Denise Siqueira; FRANCO, Laércio Joel; SANTOS, Manoel Antônio dos. Comportamento alimentar em mulheres portadoras de diabetes tipo 2. Rev Saúde Pública, São Paulo, v. 40, n. 2, p.310-317, 2006.
Publicado
07-08-2018
Como Citar
MANICA, Daiane et al. COMPORTAMENTO ALIMENTAR DE INDIVÍDUOS QUE POSSUEM DIABETES MELLITUS TIPO II RESIDENTES EM DOIS MUNICÍPIOS DA REGIÃO SUL DO BRASIL. Simpósio em Saúde e Alimentação, [S.l.], v. 1, n. 1, ago. 2018. ISSN 2526-9917. Disponível em: <https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/SSA/article/view/8354>. Acesso em: 17 jan. 2019.