https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/issue/feed Revista Insignare Scientia - RIS 2020-11-20T23:40:27-03:00 Rosangela Inês Matos Uhmann rosangela.uhmann@uffs.edu.br Open Journal Systems <p style="text-indent: 1cm; line-height: 150%;" align="justify"><span style="font-family: Times\ New\ Roman, serif;"><span style="font-size: large;">A <strong>Revista Insignare Scientia – RIS</strong> surge, como um espaço de diálogos formativos na área de Ensino de Ciências, pela via da socialização das pesquisas e de práticas pedagógicas. Em especial, um diferencial do periódico em questão consiste nas seções: relatos de experiências, propostas didáticas, resenhas e biografias, em que se busca um diálogo diferenciado, entre pesquisadores e demais professores, sobre experiências inovadoras refletidas e sobre o desenvolvimento de estratégias metodológicas de ensino e aprendizagem tendo em vista a qualificação do ensino de Ciências, bem como espaço reservado a crítica de obras recentes e históricas como um processo que pode aguçar sempre a leitura crítica de obras do ensino. Quanto à seção “pesquisas no Ensino de Ciências” o objetivo consiste num efetivo diálogo referente ao estado da arte e em inovações referentes à área em questão, sempre com atenção também para a prática de sala de aula e os processos de ensinar e aprender Ciências. Acredita-se que as diferentes seções possibilitarão gêneros discursivos diferenciados ampliando o número de leitores e com isso qualificando também o compromisso assumido pela UFFS de uma educação pública de qualidade.</span></span></p> <p style="text-indent: 1cm; line-height: 150%;" align="justify"><span style="font-family: Times\ New\ Roman, serif;"><span style="font-size: large;">Pesquisar, sistematizar e comunicar saberes e fazer sobre o Ensino de Ciências é ampliar as perspectivas para um ensino de Ciências mais significativo na busca de espaços que promovam a necessária alfabetização científica e que reafirmam o posicionamento institucional frente à produção e disseminação do conhecimento.&nbsp; Com isso, referenda-se que a publicação científica, tanto nos seus aspectos quantitativos, quanto qualitativos, passou a ser uma dimensão estratégica nas políticas de desenvolvimento científico e tecnológico que os países e as instituições adotam para firmarem sua inserção na agenda nacional e internacional de pesquisa e pós-graduação, o que retrata a importância deste periódico junto ao PPGEC e ao GEPECIEM.</span></span></p> https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11817 Editorial 2020-11-20T23:40:15-03:00 Marcos Marques Formigosa mformigosa@ufpa.br Sinara München sinara.munchen@uffs.edu.br <p>As pesquisas em Ensino de Ciências têm contribuído, entre outros aspectos, para pensar novos e diferentes cenários e processos de ensino e de aprendizagem em múltiplos contextos, dentre eles a escola do campo, o que requer um olhar a partir de diversas perspectivas, que perpassam, por exemplo, pela formação inicial e/ou continuada dos professores, pela prática docente, pelos recursos didáticos e pedagógicos. A Educação do Campo, por sua vez, também tem demarcado seu espaço nas pesquisas, ajudando a pensar e a problematizar várias dimensões (históricas, políticas e sociais) que influenciam diretamente no contexto educacional e, consequentemente, na cultura escolar, em determinados espaços e tempos, com desdobramentos, inclusive, sobre o ensino de ciências.</p> <p>Este Dossiê foi idealizado a partir das experiências vivenciadas nos cursos de Licenciatura em Educação do Campo, com habilitação em Ciências da Natureza, instalados em várias universidades Brasil afora, especialmente nos <em>campi</em> situados no interior dos estados, tendo indígenas, ribeirinhos, quilombolas, assentados de reforma agrária, extrativistas, pescadores e outros agentes sociais locais como sujeitos partícipes desse projeto, com vistas a uma formação específica e diferenciada, para atuação nos anos finais do ensino fundamental e no ensino médio. Essas experiências têm contribuído, por meio de pesquisas empíricas e de reflexões, para o avanço da compreensão dos diferentes processos de escolarização, que acontecem da educação básica à pós-graduação, no campo e/ou com os sujeitos que constituem esse espaço. Tais pesquisas têm seguido diferentes caminhos teóricos e metodológicos que apontam enlaces entre a Educação do Campo e o Ensino de Ciências, materializados em algumas frentes, tais como a consolidação das Licenciaturas em Educação do Campo – enquanto campo de pesquisa e as práticas docentes diferenciadas desenvolvidas nas e com as escolas do campo ou em outros espaços não formais de educação.</p> <p>Foram 63 resumos submetidos inicialmente ao Dossiê, os quais passaram por uma seleção que resultou na escolha de 28 trabalhos designados para apresentação de sua versão completa. O Dossiê mobilizou 74 autores, de diferentes formações acadêmicas e com atuação nos diversos níveis de ensino, desde a educação infantil, a educação básica, o ensino superior, até a pós-graduação. Os autores dos trabalhos publicados estão vinculados a 25 diferentes instituições brasileiras. A publicação do Dossiê contempla propostas, práticas e pesquisas das cinco regiões do Brasil, abarcando experiências de doze estados: Amapá, Pará, Piauí, Bahia, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina.</p> <p>Os vinte artigos oriundos de resultados de pesquisa abordam diversas temáticas e contextos de investigação. Um dos focos apresentados pelos artigos são os cursos de Licenciatura em Educação do Campo com habilitação em Ciências da Natureza, nos quais as investigações estão relacionadas aos desafios e possibilidades vivenciados nos estágios curriculares e na formação por área de conhecimento para atuação na educação básica. Há trabalhos que trazem apontamentos sobre a Pedagogia da Alternância, a relação entre a formação universitária, os conhecimentos tradicionais e a Educação Ambiental.</p> <p>Outros artigos contemplam discussões acerca de Políticas Públicas vinculadas à Educação do Campo e à organização curricular na área das Ciências da Natureza. As pesquisas em contexto escolar integram investigações sobre a educação infantil, a contextualização, as relações com os povos do campo, o racismo, entre outras temáticas. A produção científica publicada no Brasil sobre Educação do Campo e Ensino de Ciências também aparece em artigos do Dossiê.</p> <p>Além dos artigos, o Dossiê apresenta oito relatos de experiência, os quais integram abordagens de variados contextos do campo brasileiro tratando de temáticas como estufa, agricultura familiar, poesia, agrobiodiversidade, facilitação gráfica, interdisciplinaridade, outubro rosa, ensino por investigação, plantas medicinais, saúde, etnopedologia e insetos. Estes trabalhos, desenvolvidos em diferentes níveis e modalidades de ensino, mostram práticas exitosas que foram implementadas e podem subsidiar outras experiências de ensino de Ciências em escolas do campo.</p> <p>Esse Dossiê é uma oportunidade para a divulgação dos avanços e possibilidades que pesquisadores e pesquisadoras têm promovido, mobilizando discussões de múltiplas formas, tendo o Ensino de Ciências e a Educação do Campo como questões orientadoras. Espera-se, portanto, que essa iniciativa seja capaz de subsidiar tanto as formações como as práticas docentes, bem como desencadear outras produções, com vistas ao fortalecimento de ambas as áreas, pois, a partir daquilo que se apresenta tanto nos artigos quanto nos relatos de experiência, são perceptíveis as diferentes interfaces entre a Educação do Campo e o Ensino de Ciências.</p> <p>Agradecemos aos editores da Revista Insignare Scientia (RIS), Dr. Roque Ismael da Costa Güllich e Dra. Rosangela Ines Matos Uhmann, por possibilitarem através deste Dossiê a divulgação de trabalhos que articulam a Educação do Campo e o Ensino de Ciências.</p> <p>&nbsp;</p> <p>Prof. Marcos Formigosa (UFPA)</p> <p>Profa. Sinara München (UFFS)</p> <p>Organizadores do Dossiê</p> 2020-11-20T09:44:26-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11806 Diálogos entre Educação do Campo e Ensino de Ciências: possibilidades na formação de professoras/es de ciências da natureza 2020-11-20T23:40:27-03:00 Marina Comerlatto da Rosa mcomerlattodarosa@gmail.com Adalberto Penha da Paula adalbertoppenha@gmail.com <p>A Educação do Campo é uma conquista e uma produção coletiva, além de uma política pública construída a partir da luta de diferentes coletividades, com forte atuação dos movimentos sociais do campo. Objetiva-se refletir as possibilidades de articulação entre os princípios da Educação do Campo e um Ensino de Ciências emancipador na formação de professoras/es de Ciências da Natureza, evidenciando diálogos entre os conhecimentos científicos/escolares e os conhecimentos dos sujeitos envolvidos nos processos educativos realizados nas escolas e nos seus territórios.&nbsp; Utilizou-se do estudo bibliográfico e documental, descrição e análise reflexiva da saída de estudo em campo, realizada com alunas/os do curso de Licenciatura em Educação do Campo da Universidade Federal do Paraná (UFPR) - Setor Litoral, atividade de ensino que se deu no Parque Estadual de Vila Velha, no município de Ponta Grossa/PR. Após a análise da prática de ensino, observou-se que o diálogo de saberes/conhecimentos favorece a aprendizagem, ou seja, contribui significativamente para uma formação docente que respeita os saberes discentes e dão maior sentido ao conhecimento científico. Concluiu-se que é preciso priorizar processos educativos condizentes com a realidade das/os alunas/os, além da necessidade de reconhecer e valorizar a cultura e conhecimentos dos sujeitos.</p> 2020-11-20T00:00:00-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11807 Práticas Pedagógicas Publicadas na Revista Brasileira de Educação do Campo: articulação do Ensino de Ciências e da Educação do Campo 2020-11-20T23:40:26-03:00 Graciele dos Santos dos Santos graciele.rayana@gmail.com Ana Carolina de Oliveira Salgueiro de Moura anamoura@unipampa.edu.br <p class="Default" style="text-align: justify;"><span style="color: windowtext;">Que estratégias de ensino tomam por base as peculiaridades do campo, seus sujeitos e culturas? Quais potencializam a articulação do Ensino de Ciências com a Educação do Campo? A investigação apresentada nesse artigo objetiva identificar práticas pedagógicas que articulam a Educação do Campo com o Ensino de Ciências de maneira contextualizada, mobilizam conhecimentos prévios, contextualizam o conhecimento científico e possibilitam o aprender em ação. Com abordagem qualitativa e pesquisa bibliográfica, foi realizado levantamento, sistematização e análise de publicações da Revista Brasileira de Educação do Campo, (v.1, n.1, 2016 - v.4, n.1, 2019), acerca de diferentes estratégias de ensino que articulam e integram a Educação do Campo e o Ensino de Ciências. Os resultados mostram que essa articulação é possível por meio de práticas pedagógicas que envolvem: temas geradores; fenômenos como mediadores dos conhecimentos; <em>softwares</em> educacionais; modelagem matemática; júri simulado; Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS); jogos matemáticos; abordagem intercultural; Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente (CTSA); e tempestade cerebral. As bases dessa diversidade de práticas são: ação do estudante no processo de aprender; relação entre saberes populares e conhecimento científico; e valorização dos conhecimentos prévios e do contexto local, podendo ser adaptadas de acordo com a disciplina e o nível de ensino.</span></p> 2020-11-20T00:00:00-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11808 Estágio Supervisionado em um Curso de Licenciatura em Educação do Campo: desafios na regência 2020-11-20T23:40:25-03:00 Alexandre Leite dos Santos Silva alexandreleite@ufpi.edu.br Suzana Gomes Lopes sglopes@ufpi.edu.br Gardner de Andrade Arrais gardner.arrais@gmail.com Tamaris Gimenez Pinheiro tamarisgimenez@gmail.com <p>O objetivo deste artigo é apresentar e discutir os resultados de uma pesquisa acerca dos desafios na regência no Estágio Supervisionado em um Curso de Licenciatura em Educação do Campo (LEdoC) com enfoque em Ciências da Natureza da região Nordeste. Para isso, a investigação foi realizada a partir da aplicação de questionários e da análise de documentos. Os resultados mostraram que os principais desafios encontrados na regência no Estágio Supervisionado na LEdoC estudada têm relação com a formação multidisciplinar para o Ensino Médio, que é, devido à composição da estrutura curricular do Projeto Pedagógico do Curso, incongruente com as exigências profissionais e as propostas que conduziram à criação dos cursos por área de conhecimento; com o papel dos Supervisores, no tocante à sua formação/experiência e no que se refere a um efetivo acompanhamento dos estagiários para a formação de educadores do campo; e com as condições materiais das escolas do campo, que não oferecem um espaço adequado para a aprendizagem da docência dentro dos fundamentos da Educação do Campo.</p> 2020-11-20T00:00:00-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11810 Sistemas de Conhecimentos Científicos e Tradicionais de formandos em Ciências da Natureza na Educação do Campo: diálogos a partir da Teoria Ator-Rede 2020-11-20T23:40:23-03:00 Luciana Resende Allain luciana.allain@ufvjm.edu.br Ofelia Ortega Fraile ofelia.ortega.fraile@gmail.com Luana Pereira Leite Schetino luanabiocel@gmail.com Paulo Leandro Ramos paulo_leandro_ramos@yahoo.com.br Janaina Boldt de Oliveira janainabolt1@hotmail.com <p>A Educação do Campo, segundo os marcos normativos, deve trazer as especificidades dos sujeitos do campo e dos seus territórios, partindo da realidade local, das práticas culturais e do trabalho no campo, estabelecendo um diálogo entre os conhecimentos tradicionais e os científicos, o que seria uma educação contextualizada. No Ensino de Ciências, frequentemente, essa relação está restrita a trazer o cotidiano dos estudantes para a sala de aula sem estabelecer uma interação crítica entre tais conhecimentos.&nbsp; Este texto apresenta as inter-relações e os conflitos entre os sistemas tradicionais de conhecimentos e o conhecimento científico que ocorrem no âmbito da Licenciatura em Educação do Campo de uma universidade pública mineira. A partir da Teoria Ator-Rede buscou-se investigar o diálogo entre os conhecimentos vivenciados no processo formativo dos sujeitos. A partir de um grupo focal com formandos em Ciências da Natureza foram identificadas diferentes estratégias de translação realizadas pelos sujeitos e pelo curso a fim de desenvolver composições de interesses que agregassem os conhecimentos e as práticas das comunidades do campo aos conteúdos escolares das Ciências da Natureza, valorizando os conhecimentos tradicionais e expandindo os horizontes dos formandos quanto aos processos de produção e circulação do conhecimento científico.</p> 2020-11-20T00:00:00-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11809 O ensino de Ciências na Educação Infantil: concepções e práticas pedagógicas na escola do campo 2020-11-20T23:40:25-03:00 Ana Paula Souza Vieira anapaulasv95@gmail.com Caroline Terra de Oliveira caroline.terraoliveira@gmail.com <p>O trabalho que segue debate os resultados de uma pesquisa desenvolvida no curso de Especialização em Educação, da Universidade Federal de Pelotas, na área de concentração relacionada à Educação Infantil. Como objetivo propôs-se investigar como é construído o planejamento docente para trabalhar o ensino de Ciências na Educação Infantil no contexto de uma escola do campo. Para tanto, utilizou-se como instrumento de pesquisa a aplicação de questionário com professoras da referida etapa de escolarização e com a coordenação pedagógica de uma escola, com base em uma análise qualitativa dos dados coletados. Além disso, realizou-se uma análise documental das diretrizes constantes na Base Nacional Comum Curricular, destacando-se os direitos de aprendizagem e desenvolvimento definidos para esta etapa em diálogo com as possibilidades pedagógicas que engendra o ensino de Ciências. Destacam-se, neste estudo, as contribuições de autores como Léa Tiriba, Antonio Carlos Pavão, Hilário Fracalanza, entre outros. No contexto investigativo, salientamos o ensino de Ciências como componente relevante da aprendizagem das crianças a partir da inter-relação entre educação, infância e natureza, considerando-se o âmbito das experiências históricas e culturais do campo.&nbsp;</p> 2020-11-20T00:00:00-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11812 O Ensino de Ciências na Escola do Campo: Um olhar sobre os desafios enfrentados na Escola Municipal de Ensino Fundamental Maria Luíza Balieiro Soares 2020-11-20T23:40:21-03:00 Dilsilene Baia Monteiro dylmon2016@gmail.com Manoel Leão Lopes Júnior manoelleao@ufpa.br Hellen do Socorro de Araújo Silva hellen.ufpa@gmail.com Lourivaldo da Silva Santos lsslouri@gmail.com Eder Jacson Dias Pereira jacson.dias1@hotmail.com Railda Neyva Moreira Araújo raildamoreira@hotmail.com <p>Esta pesquisa analisa o ensino de Ciências na turma do 9º ano da escola Municipal de ensino fundamental, Maria Luíza Balieiro Soares, localizada na comunidade Tapará, no município de Oeiras do Pará. Configura-se como uma pesquisa de campo destinada a entender a concepção que os educandos possuem sobre a disciplina de Ciências e qual a importância desta para estes, questionando, também, de que forma os assuntos dessa disciplina são abordados pelo professor em sala de aula para relacionar com a perspectiva dos discentes como futuros alunos do Ensino Médio no ano de 2019. Traz-se como metodologia um estudo de caso de abordagem qualitativa, com características exploratória e técnica de coleta de dados a entrevista semiestruturada. Os resultados mostram que os alunos apresentam limitação quanto ao entendimento do ensino de ciências e a maioria mencionou que irão sentir dificuldades no Ensino Médio, pois não se sentem preparados devido a aplicação reduzida de conteúdos nos anos finais da Educação Básica. Desta forma, apresentam-se fatores que contribuem para o insucesso no processo ensino-aprendizagem, os quais são necessários discutir com a escola junto à comunidade com objetivo de estabelecer ações que contribuam de forma efetiva para a melhoria do ensino de Ciências.</p> 2020-11-20T00:00:00-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11811 Interfaces entre o ensino de ciências e a sociologia ambiental na formação de educadores do campo 2020-11-20T23:40:22-03:00 Andréia Sangalli andreiasangalli@ufgd.edu.br Jeanne Mariel Brito de Moura Maciel jeannemoura@ufgd.edu.br <p class="Default" style="text-align: justify;">Os debates sobre práticas de ensino e aprendizagem em ciências têm sido direcionados, fundamentalmente, na formação de professores para a área de ciências da natureza. Mas, ao considerar a singularidade da formação de professores para a educação do/no campo, é fulcral ampliar os horizontes desse debate compreendendo que as dimensões da ciência envolvem os sujeitos, seus territórios e as múltiplas interações que ali ocorrem. Nessa perspectiva, o presente trabalho discute a situação atual das políticas públicas acessadas pelas famílias assentadas da reforma agrária, bem como indígenas, a organização e gestão da produção de alimentos nesses espaços do estado de Mato Grosso do Sul e a vinculação desses fatores com a educação do campo. A pesquisa ocorreu em dois momentos distintos, porém conectados, relacionados com a própria organização do curso de Licenciatura em Educação do Campo. No tempo universidade foram adotadas como estratégias metodológicas: oficinas de diálogos sobre a dinâmica socioambiental das reservas indígenas e assentamentos alvo da pesquisa, e a utilização de questionário online na Plataforma <em>Google forms</em>, aplicado em tempo real. No tempo comunidade, utilizou-se de Pesquisa/Intervenção na comunidade através de entrevistas realizadas pelos estudantes com os assentados, representantes indígenas e lideranças de associações produtivas. Através da realização da pesquisa foi possível vislumbrar a importância de incluir as dimensões socioambientais e produtivas às práticas de ensino na formação de professores, bem como nas escolas de educação básica, visto que ensinar é, antes de tudo, ter a capacidade de relacionar as práticas de vida dos educandos ao processo de aprendizagem.</p> 2020-11-20T00:00:00-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11814 A formação na Licenciatura em Educação do Campo para atuar com a disciplina de Física na Educação Básica 2020-11-20T23:40:20-03:00 Marcos Marques Formigosa mformigosa@ufpa.br Carla Giovana Souza Rocha crocha@ufpa.br Márcio Rogério da Silva marciomrs@ufpa.br <p>Os cursos de Licenciatura em Educação do Campo têm, entre os seus diferenciais, a formação por área de conhecimento, dentre elas, a de Ciências da Natureza, que, em alguns Projetos Pedagógicos de Cursos (PPC), habilita os egressos para atuarem no Ensino Médio com as disciplinas escolares de Biologia, Química e Física. Nesse sentido, o objetivo desta pesquisa é investigar como vem ocorrendo a formação do professor que atuará na disciplina de Física, da Educação Básica, a partir de um curso de Licenciatura em Educação do Campo. A técnica de produção de informação foi de pesquisa documental em bancos de dados dos Censos da Educação Superior e da Educação Básica, de 2018 e 2019, respectivamente, além do PPC de um curso de Educação do Campo em funcionamento no interior do Estado do Pará. Esses dados foram analisados numa perspectiva qualitativa e mostram que há um percentual elevado de professores que atuam nessa disciplina sem formação adequada, dado o baixo número de docentes de Física que se formam no País. Esse percentual fica mais acentuado quando olhamos para os professores atuantes nas escolas do campo. Ademais, mostra que a carga horária das atividades curriculares no curso de Educação do Campo destinada à disciplina de Física é muito baixa, correspondente a apenas 7,2% do total, além dos conteúdos presentes nas ementas dessas atividades serem predominantes da Física clássica, sugerindo que não há abordagem que os relacione com os modos de vida dos sujeitos do campo.</p> 2020-11-20T00:00:00-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11813 A Pesquisa em Física no Curso de Licenciatura Interdisciplinar em Educação do Campo 2020-11-20T23:40:03-03:00 Angelo Donizete Ribeiro angelodonizeteribeiro@yahoo.com.br Vivian Machado de Menezes demenezes.vivian@gmail.com <p>Este trabalho teve como objetivo analisar os impactos dos projetos de pesquisa na aprendizagem de Física dos estudantes do curso de Licenciatura Interdisciplinar em Educação do Campo: Ciências Naturais, Matemática e Ciências Agrárias, da Universidade Federal da Fronteira Sul, campus Laranjeiras do Sul. Primeiramente, foi realizado um levantamento bibliográfico acerca dos projetos de pesquisa, contextualizando com a disciplina/ensino de Física. Posteriormente, foi realizada uma entrevista estruturada com os estudantes que participaram dos projetos de pesquisa vinculados ao curso de Educação do Campo, com o intuito de saber a opinião dos mesmos acerca da contribuição destes projetos no processo de aprendizagem de Física e também na sua formação profissional. De acordo com a pesquisa exploratória realizada, percebe-se que os projetos contribuem de forma positiva para os acadêmicos, tanto no viés da aprendizagem de Física quanto na formação profissional proposta pelo curso, pois eles representam uma maneira de associar a teoria à prática, possibilitando novas formas de ensino e aprendizado, por meio das atividades desenvolvidas.</p> 2020-11-20T11:12:31-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11818 O estágio obrigatório na formação inicial de educadores do campo: desafios e possibilidades a partir da área de conhecimento no ensino de ciências 2020-11-20T23:40:17-03:00 Rosiclei Vorel rosicley.sbs@gmail.com Magdielly Kedma Taborda de Lima magdiellykedma65@gmail.com Marcelo Gules Borges marcelo.borges@ufsc.br <p>O presente artigo tem como objetivo propor reflexões sobre os estágios obrigatórios nas licenciaturas em Educação do Campo (EC) na área de Ciências da Natureza, a partir da experiência de duas estudantes egressas e um docente do curso da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Discute-se as condições e condicionantes dessa licenciatura na organização e na prática dos estágios em escolas do campo, considerando a organização curricular por área de conhecimento e a alternância pedagógica. Descrevemos e refletimos sobre as especificidades, os desafios e as possibilidades encontrados durante atuação e a formação inicial no curso. Como se estabelece a relação entre área de conhecimento, alternância, ensino de ciências e Educação do Campo? Do ponto de vista metodológico, o artigo reúne a revisão bibliográfica sobre o tema e as narrativas dos autores a partir de experiências em diferentes espaços escolares nas práticas de estágio obrigatório. Através das descrições e análises repensamos o papel da prática dos estágios e o compromisso de um ensino e aprendizagem das ciências que considere a diversidade e a agroecologia, a realidade como base de estudo e ação, e, a problematização como exercício crítico na licenciatura em Educação do Campo.</p> 2020-11-20T00:00:00-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11815 O Ensino de Ciências Naturais e a Construção de um Currículo Educacional Antirracista na Escola Bernardino Pereira de Barros, Abaetetuba-PA 2020-11-20T23:40:19-03:00 Deusa Maria de Sousa msdeusa@gmail.com Clemerson Santos da Silva clemersantosuepa@gmail.com Rosicleide Maciel dos Santos rosicleideunama@gmail.com <p>Objetiva-se apresentar pesquisa realizada com professores do Ensino Fundamental sobre a Lei 10.639/2003 e suas aplicações na prática pedagógica. Os novos desafios do Ensino de Ciências Naturais estão intrinsecamente ligados ao desenvolvimento de novos dispositivos pedagógicos para a construção de ações afirmativas dentro do programa do Ensino de Ciências. Tal iniciativa foi impulsionada a partir das reivindicações e luta do movimento negro, organizado durante décadas, e implementada por pesquisadores das áreas de Ciências Naturais. Assim, pela análise da legislação educacional, tal como dos Parâmetros Curriculares Nacionais de Ciências (PCN) podemos aferir que a formação para cidadania já fazia parte do currículo escolar. Portanto, a Lei 10.639/2003 impõe uma questão mais aprimoradas aos(as) educadores(as), evidencia e delineia prerrogativas já existentes antes de sua oficialização, além de permitir novas reflexões acerca das questões ético-raciais. Nessa perspectiva, utilizando a metodologia Estudo Quanti-qualitativo, far-se-á uma investigação concernente à efetivação da referida Lei no Ensino de Ciências Naturais na escola Bernardino Pereira de Barros, nas disciplinas de quatro turmas de 8º e 9º ano do Ensino Fundamental, séries finais, de Abaetetuba-Pará. Observa-se que os professores das turmas averiguadas não receberam formação pedagógica acerca da Lei 10.639/2003, e que, consequentemente, possuem concepções superficiais quanto a seu regulamento, objeto de verificação e discussão deste texto.</p> 2020-11-20T00:00:00-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11819 Potencialidades para o desenvolvimento da política pública de Educação do Campo no território catarinense 2020-11-20T23:40:17-03:00 Rosimari de Fatima Cubas Blaka rosimari@unc.br Maria Luiza Milani marialuiza@unc.br <p>Este artigo tem por objetivo apresentar subsídios que evidenciem as potencialidades socioeconômicas, para a implementação e/ou implantação da Política Pública de Educação do Campo nas seis mesorregiões do Estado de Santa Catarina, utilizando-se como referência a experiência de Canoinhas-SC. A pesquisa foi desenvolvida de forma bibliográfica e documental,&nbsp; com base em um estudo de caso sobre a Educação do Campo no município de Canoinhas-SC (mesorregião do Planalto Norte Catarinense). Nesse caso estudado, constata-se que as práticas pedagógicas são desenvolvidas pelo Programa Interdisciplinar de Educação do Campo, uma política pública local. Os dados e indicadores estudados do Estado de Santa Catarina apresentam potencialidades de implementação da Política Pública de Educação do Campo, devido a sua representatividade econômica, ocupando o 9.º lugar de maior faturamento do Brasil no setor agrícola. A relevância dessa modalidade de ensino, integra-se à Educação Ambiental como formação humana permanente numa ação de construção interdisciplinar do conhecimento, vinculada ao pensamento pedagógico contemporâneo da Ecoformação. Mediante o contexto social e as características produtivas e econômicas de Santa Catarina, a Educação do Campo pode oportunizar o desenvolvimento de propostas pedagógicas que contemplem a diversidade nos seus diferentes contextos, integradas ao currículo escolar.&nbsp;</p> 2020-11-20T00:00:00-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11816 Vida ribeirinha e currículo de Ciências: possibilidades em uma escola da Amazônia tocantina paraense 2020-11-20T23:40:18-03:00 Edilena Maria Corrêa edilenacorrea@yahoo.com.br Maria dos Remédios Brito mrb@ufpa.br <p>Este estudo resulta de uma pesquisa de doutorado desenvolvida em uma escola ribeirinha do município de Cametá, Pará. O currículo de Ciências que se pontua na pesquisa vem pelas linhas menores, agenciado por potências vivas das vidas e de seus processos singulares que cruzam o ambiente escolar ribeirinho de uma comunidade da Amazônia tocantina paraense, argumentando que esse currículo é vida, embora esteja oficialmente nas malhas duras e sedentárias. A pesquisa buscou investigar sobre as potências de um <em>currículo menor</em> de Ciências para o alargamento das práticas educativas e as possibilidades dos modos de vida ribeirinhos em um currículo de Ciências. Objetivou-se compor, singularmente, esse currículo atravessado por saberes, fazeres e modos de vida dos estudantes ribeirinhos. Cruzada pelo pensamento teórico da Filosofia da Diferença deleuziana, por modos de variações e deslocamentos conceituais. A pesquisa entende que um <em>currículo menor</em> de Ciências atenta para as linhas da singularidade, como um programa de experimentação que atravessa a vitalidade de cada escola, professor e estudante, pois, um currículo é um modo de vida, de existência, um processo de produção e experimentação. Uma aposta nas aberturas das práticas curriculares de Ciências.</p> 2020-11-20T00:00:00-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11820 O Estágio de Docência em Ciências da Natureza como Situação Gnosiológica: possibilidades na Licenciatura em Educação do Campo 2020-11-20T23:40:16-03:00 Marilisa Bialvo Hoffmann marilisa.hoffmann@ufrgs.br Saul Benhur Schirmer saul.schirmer@ufrgs.br <p>O artigo desenvolve uma reflexão teórica em torno do estágio de docência na Licenciatura em Educação do Campo (LEdoC). Foram abordados aspectos dos estágios realizados no âmbito das Ciências da Natureza e como suas particularidades permitem descrevê-los como uma ação essencialmente gnosiológica, no sentido freireano. São demandas inerentes à Educação do Campo, por exemplo, a formação por área de conhecimento, a docência compartilhada, o diálogo com espaços educativos não-escolares; questões para as quais, muitas vezes, não há suficientes indicações e referências na literatura da área de Ensino de Ciências. Constata-se que a articulação necessária entre a área de Ensino de Ciências e a Educação do Campo não se dá por uma simples união dos conhecimentos acumulados nas mesmas, mas pela constituição de novos saberes a partir desses. Conforme indicam os resultados, a superação dos desafios do Estágio de Docência na LEdoC, enquanto situação gnosiológica, exige de orientadores e estagiários uma relação dialógica constante, curiosidade epistemológica, bem como a produção de conhecimento novo, que atenda às demandas desta formação docente. Entender o estágio como situação gnosiológica mostra-se assim um caminho importante, pois traz à tona processos emergentes das realidades demandadas pelas LEdoC e suas interfaces com o Ensino de Ciências.</p> 2020-11-20T00:00:00-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11822 Os saberes das águas no ensino de ciências: intertrocas de conhecimentos e pessoas 2020-11-20T23:40:14-03:00 Eliene da Silva Alves elienyalves@hotmail.com Eliana Campos Pojo Toutonge elienyalves@hotmail.com <p><strong>: </strong>&nbsp;O artigo discute os ‘saberes das águas’ no ensino de ciências na rede municipal de ensino do Acará (PA), considerando as intertrocas socioculturais, os aprendizados do cotidiano e as relações que estabelecem no espaço das águas por moradores residentes às margens do rio Acará. Trata-se de uma pesquisa em andamento, balizada por estabelecer relações entre os saberes das águas e possíveis temáticas a serem trabalhadas no ensino de ciências. O estudo de caráter qualitativo, cujos procedimentos metodológicos envolvem observação participante, entrevistas e registros do cotidiano do entorno do rio Acará junto aos sujeitos envolvidos. Soma-se, ainda, o estudo bibliográfico a partir de Brandão (2007), Freire (1996), Diegues (2007), Castro (1998) e Sasseron (2017). São notórias as formas funcionais de movimentação dos sujeitos com as águas em suas vivências, sugerindo-nos intertrocas teóricas e metodológicas de produção de conhecimento. Como resultados parciais, é possível sinalizar que os saberes das águas são de ordem prática na vida dos sujeitos e, simultaneamente, relacionam-se com conhecimentos escolares, sendo uma oportunidade de estudo dos aspectos culturais e ambientais do lugar, a partir dos aprendizados dessa movimentação cotidiana que circulam nesse espaço.</p> 2020-11-20T10:38:38-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11821 Compreensões sobre as Licenciaturas em Educação do Campo em Ciências da Natureza: um olhar para os últimos dez anos de Produções Científicas 2020-11-20T23:40:13-03:00 Viviane de Almeida Lima viviane.lima@uffs.edu.br José Vicente Lima Robaina jose.robaina@ufrgs.br <p>As Licenciaturas em Educação do Campo foram pensadas e construídas com o intuito de atender a uma reivindicação dos trabalhadores rurais em que pese uma formação voltada especificamente aos educadores do e no referido contexto. Ante a essa perspectiva, o presente trabalho teve como foco analisar compreensões sobre formação de professores da área de Ciências da Natureza nas Licenciaturas em Educação do Campo, a partir das produções socializadas pela comunidade científica brasileira nos últimos dez anos (2009-2019). A pesquisa de cunho qualitativo, denominada de estado do conhecimento, foi submetida à Análise Textual Discursiva, da qual surgiram duas categorias finais: Desafios para o fortalecimento da formação docente em Educação do Campo em Ciências da Natureza e a Formação da identidade docente nas Licenciaturas em Educação do Campo em Ciências da Natureza. Dentre os resultados, destaca-se que, para a consolidação dessa formação docente, a organização curricular deve partir de uma relação dialógica entre os saberes populares advindos dos sujeitos do campo e os conhecimentos científicos, por meio da inter-relação entre o tempo universidade (TU) e o tempo comunidade (TC). No que diz respeito à formação da identidade docente, emergiu a importância dos processos investigativos que possibilitam discussões sociais e políticas.</p> 2020-11-20T10:40:26-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11824 Estágio Curricular Supervisionado no Curso Interdisciplinar em Educação do Campo: desafios e possibilidades 2020-11-20T23:40:12-03:00 Lucineia Lopes lucineialopes24@gmail.com Fernanda Teresa Moro fernanda.moro@uffs.edu.br Lisandra Almeida Lisovski lisandra.lisovski@uffs.edu.br <p>Este trabalho objetiva investigar os desafios e dificuldades que os acadêmicos estagiários do Curso Interdisciplinar em Educação do Campo: Ciências da Natureza – Licenciatura da Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS Campus Erechim, apresentam durante o estágio IV, bem como se as atividades experimentais fazem parte de seus planejamentos nos referidos estágios. Buscamos respostas para o seguinte problema: Quais os desafios e dificuldades que os acadêmicos enfrentam durante a elaboração do planejamento do estágio supervisionado no ensino médio? A abordagem metodológica desenvolvida é qualitativa. A análise dos dados, coletados junto aos acadêmicos que realizaram o estágio IV (primeiro semestre 2019), incluiu um questionário com perguntas abertas, a partir do qual foram elaboradas categorias de respostas, analisadas conforme proposições da Teoria Fundamentada de Charmaz (2009). Como resultados apontamos dificuldade dos estagiários na articulação das disciplinas de biologia, física e química, com seus respectivos conteúdos de forma interdisciplinar. Os resultados apontam a necessidade de olhares diferenciados para a formação inicial em um curso interdisciplinar, promovendo o enriquecimento dos planejamentos, bem como contemplar a interdisciplinaridade e o uso de atividades experimentais em componentes curriculares do curso e nos estágios supervisionados, para que ambas possam efetivamente permear e enriquecer a <em>práxis</em> do futuro professor.</p> 2020-11-20T10:41:36-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11823 Investigação Temática Freireana e o Ensino de Ciências no Assentamento Nova Santo Inácio Ranchinho 2020-11-20T23:40:12-03:00 Vitória Costa de Assis vitoriaassis95@outlook.com Laís de Souza Rédua lais.redua@hotmail.com Danilo Seithi Kato danilo.kato@uftm.edu.br <p>Modelos educacionais utilizados atualmente seguem uma tendência de homogeneização cultural que desconsidera a diversidade étnica, territorial e cultural na qual os sujeitos estão inseridos. Nesse sentido, um trabalho de conclusão de curso se orientou a partir da seguinte questão: Quais contradições vividas e percebidas no contexto de uma escola do campo podem ser mobilizadas a partir do ensino de ciências? Sendo assim, o objetivo deste trabalho consiste em mobilizar a realidade de uma escola do campo do município de Campo Florido - MG com temas geradores que oportunizam uma educação crítica para o ensino de ciências e para uma leitura de mundo que consiga articular avanços frente às situações limites e contraditórias locais. Foi desenvolvido a partir dos princípios da pesquisa-ação, sendo adotado o modelo teórico-metodológico da investigação temática freireana para construção de quatro ações pedagógicas das quais participaram alunas e alunos da Educação para Jovens e Adultos – EJA da escola localizada no assentamento Nova Santo Inácio Ranchinho e que atende à comunidade. A dialogicidade imbricada no processo suscitou discussões acerca dos modelos de produção, memórias dos assentados e desafios vivenciados pela comunidade. Os conflitos socioambientais surgiram como temas geradores, acentuados principalmente pela disputa pelo território, que inclui não somente a propriedade da terra, mas as relações com a natureza, culturais e de trabalho desenvolvidas pela comunidade configurando uma situação limite. A construção de processos educativos para o ensino de ciências pelas relações estabelecidas na comunidade aponta a memória biocultural dos assentados e assentadas fundamental para articular estes elementos em contraponto ao currículo alinhado com a lógica de grandes transnacionais de commodidities.</p> 2020-11-20T10:42:41-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11827 A importância da Educação Ambiental para o Ensino de Ciências da Natureza: um olhar para o Tempo Comunidade 2020-11-20T23:40:11-03:00 Danilo Fernandes Lobato danilo.fernandes65@gmail.com Fernanda Welter Adams adamswfernanda@gmail.com Simara Maria Tavares Nunes simaramn@gmail.com <p>Na Educação do Campo é preciso que as Ciências da Natureza (CN) sejam trabalhadas com o objetivo de permitir que o aluno do campo compreenda o meio em que vive, sendo as questões ambientais relacionadas ao conhecimento científico primordiais para essa garantia. Para tanto, é preciso um professor que conheça a realidade do aluno do campo e desenvolva práticas que possibilitem reflexões sobre a relação sociedade-natureza a partir dos próprios elementos cotidianos dos povos do campo. Este trabalho propôs avaliar a importância da Educação Ambiental (EA) para o Ensino de CN na EDUCampo/UFCAT. Trata-se de uma pesquisa qualitativa cuja coleta de dados foi realizada por meio de entrevistas com egressas do Curso. Os dados foram tratados através da Análise Textual Discursiva. Neste Curso, no Tempo Comunidade (TC) são propostos temas geradores com o intuito de problematizar o meio e integralizar as discussões das disciplinas num arranjo interdisciplinar, buscando garantir uma prática pedagógica a partir da realidade do campo com o embasamento das CN. Percebeu-se que o TC foi apontado como o principal meio adotado para se trabalhar as questões ligadas ao meio ambiente e tem proporcionado a interdisciplinaridade e a contextualização do conhecimento científico, realizando a discussão da EA por meio de visitas.</p> 2020-11-20T10:43:42-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11825 A contextualização no ensino de ciências: reflexões a partir da Educação do Campo 2020-11-20T23:40:10-03:00 Maiara Aparecida Ferreira maiaraaaaferreira@gmail.com Sinara München sinara.munchen@uffs.edu.br <p>O objetivo desta pesquisa foi identificar e analisar as relações entre a contextualização, o ensino de Ciências da Natureza e a Educação do Campo. A pesquisa tem abordagem qualitativa, de natureza exploratória e documental. O contexto de pesquisa foi uma escola pública localizada na zona urbana de um município da região Norte do Rio Grande do Sul. Para a coleta de dados foram utilizados questionários específicos para os estudantes do Ensino Médio oriundos do campo, professores de Ciências da Natureza e Direção da escola. Os resultados se concentraram em duas categorias de análise: i) Contextualização e interdisciplinaridade no Ensino de Ciências; e, ii) Concepções sobre a Educação do Campo. Na categoria i) destaca-se que o contexto dos educandos é inserido nas aulas, porém com o intuito de exemplificação dos conteúdos, e não com objetivo de contextualizá-los. A categoria ii) aponta que os estudantes compreendem o ensino ofertado pelas escolas da cidade como melhor, e também indicam que a escola do campo tinha relação com a prática e as vivências campesinas. Este trabalho salienta a necessidade de ampliar estudos, formações e pesquisas que articulem a contextualização, o Ensino de Ciências e a Educação do Campo.&nbsp;</p> 2020-11-20T10:44:40-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11826 Estufa com aquecimento suplementar: um estudo avaliativo para agricultura familiar a partir da compostagem sustentável de pelos e estercos 2020-11-20T23:40:09-03:00 Aldeni Melo de Oliveira aldeni-melo@hotmail.com Giovanne Tavares Ferreira giovanne19996@gmail.com Andreia Aparecida Guimarães Strohschoen aaguim@univates.br <p>Este artigo analisou a problemática do destino dado aos pelos e estercos de gatos e cães domésticos e a produção de energia elétrica alternativa. Compreende-se que esta investigação apresenta responsabilidade sustentável nessa ação, por propor ideias alternativas e inovadoras para utilização de pelos e estercos liberados por animais que se encontram em muitas residências, como adubo fertilizante e substrato especial para o processo de agricultura sustentável. Objetivou-se neste estudo, construir uma composteira com técnicas sustentáveis, que permita transformar pelos e estercos de gatos e cães em matéria orgânica com fins agrícola, e gerar energia fotovoltaica. Metodologicamente, apresentou uma abordagem quali-quantitativa, com caráter descritivo e exploratório. A investigação ocorreu com alunos do 8º e 9º ano do Ensino Fundamental II em uma escola estadual do município de Macapá/AP. Foi analisada a construção de estufa com aquecimento suplementar e observação do crescimento de alface. A estufa permitiu o aquecimento e a utilização dos resíduos orgânicos em seu local de produção. Foi obtida nova forma de aproveitamentos de pelos e estercos de gato e cães, com energia fotovoltaica como fruto de técnicas sustentáveis, resolvendo uma questão socioambiental, com a apropriação de diferentes olhares para tais resíduos, com sensibilidade ambiental.</p> 2020-11-20T10:58:13-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11828 A poesia e o ensino de Ciências Naturais em escolas do campo: fronteiras entre a criatividade e o desenvolvimento de estratégias metodológicas 2020-11-20T23:40:08-03:00 Raimunda Alves Melo raimundinhamelo@yahoo.com.br Antônio José Pereira Nunes ajpnunes@outlook.com Francisco Renato Lima fcorenatolima@hotmail.com <p class="Default" style="text-align: justify;">O presente estudo objetiva analisar a utilização de poesia como estratégia metodológica para o ensino de Ciências Naturais em escolas do campo. Do ponto de vista didático-metodológico, constitui uma fronteira de mediação da aprendizagem entre docente e discente, por meio do desenvolvimento de práticas pedagógicas mais ativas e que favoreçam a formação de um espírito científico no percurso de aprendizagem escolar. Recorreu-se às abordagens teóricas propostas por Morais (1996), Moreira (2002), Gebara (2011; 2012), Sánchez (2013), entre outros; além do desenvolvimento de uma pesquisa do tipo intervenção pedagógica (GIL, 2010), que envolve o planejamento e interferência no contexto escolar, destinada a produzir avanços e melhorias nos processos de aprendizagem dos sujeitos. Os dados foram produzidos por meio da participação de estudantes do 6º e 8º ano do Ensino Fundamental em duas oficinas de produção de poesias. Os resultados apontam que a utilização de poesia constitui uma estratégia metodológica criativa e eficaz para o ensino de Ciências Naturais em escolas do campo, para a aprendizagem dos conhecimentos desse componente curricular, e também, uma alternativa que se mostra positiva, pois auxilia no desenvolvimento e na formação cultural dos alunos, uma vez que apenas as estratégias tradicionais não são suficientes para tal objetivo.</p> 2020-11-20T10:59:29-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11829 O uso da Facilitação Gráfica como recurso potencialmente significativo no ensino de Ciências: uma proposta que envolve a agrobiodiversidade dos quintais 2020-11-20T23:40:08-03:00 Cristiane Lopes Rocha de Oliveira cristiane.oliveira@ufv.br Ramon da Silva Teixeira ramoneps2014@gmail.com Fernanda Maria Coutinho de Andrade fernandaandrade@ufv.br Sara Gonçalves Barbosa sarabarbosa88@gmail.com Glauber Cardoso Guimarães glaubercguimaraes@gmail.com <p>A Educação do Campo prioriza o ensino de qualidade e defende o respeito às especificidades dos sujeitos e dos seus territórios. Sob essa perspectiva, a disciplina de Ciências apresenta desafios em sua prática, já que exige conhecimentos e ferramentas adequadas de intervenção, no intuito de avalizar significações sociais, políticas, econômicas e culturais. Em busca de atender às referidas expectativas, descrevemos o presente relato de experiência, desenvolvido a partir da temática “Quintais”, com ações que envolvem o ensino de Ciências (foco em Agroecologia) e que utilizam, como recurso pedagógico, a Facilitação Gráfica. Assim, destacamos uma proposta pedagógica motivadora e participativa, havendo grande satisfação por parte dos envolvidos, além de possibilitar reflexões sobre a produção de conhecimentos, que, por sua vez, visa superar a educação fragmentada e descontextualizada. Ainda, salientamos certas significações acerca do papel do docente, da importância da Agroecologia e da valorização do campo.</p> 2020-11-20T11:00:14-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11830 Educação do Campo e interdisciplinaridade: descrição de propostas metodológicas desenvolvidas no município de Canoinhas-SC 2020-11-20T23:40:07-03:00 Letícia Paludo Vargas letipvargas@gmail.com Alexandre Assis Tomporoski alexandre@unc.br <p>O presente trabalho descreve as ações executadas durante o ano letivo de 2019 no âmbito do Projeto de Extensão Universitária: “Programa de Formação dos Técnicos Agrícolas e Agroecológicos de Canoinhas/SC - Educação do Campo”. O objetivo do projeto foi resgatar e elaborar, de forma participativa, diversas práticas metodológicas interdisciplinares que vem sendo desenvolvidas pelo Programa Interdisciplinar de Educação do Campo na Rede Municipal de Ensino de Canoinhas. As temáticas trabalhadas nas turmas do pré-escolar ao 9º Ano são pré-definidas nos planejamentos anuais, de acordo com o currículo escolar básico, entretanto, podem ser reorganizadas dependendo das necessidades, especificidades e do planejamento estratégico fundamentado nos eixos norteadores do Programa: humano e agrossilvipastoril, consideradas as demandas regionais relacionadas às atividades agropecuárias. O resultado foi a construção de um material informativo, com direcionamentos das atividades curriculares à Educação Básica, contextualizadas com a Educação do Campo. No decorrer do projeto, a equipe apresentou ferramentas possíveis de serem implementadas nas escolas, como, por exemplo: caderno da realidade, colocação em comum, atendimento individualizado, visita às famílias, projeto profissional, dentre outras.</p> 2020-11-20T11:01:09-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11833 Outubro Rosa e Ensino de Ciências na Educação do Campo 2020-11-20T23:40:06-03:00 Edinalva Oliveira edinaoli@yahoo.com.br <p>O estudo descreve encaminhamentos adotados numa experiência de Estágio Supervisionado (Curso de Licenciatura em Educação do Campo - Ciências da Natureza UFPR–Setor Litoral). O objetivo foi discutir o câncer considerando o ensino ciências, saúde e qualidade de vida. A prática desenvolvida no mês de outubro/2019, no Colégio Estadual Quilombola Diogo Ramos, Adrianópolis. Oito etapas foram vivenciadas: <em>Pesquisa</em> - livros didáticos e internet, buscando subsídios sobre câncer, anatomia e fisiologia dos sistemas do corpo humano; <em>Elaboração do Roteiro</em> - para estruturar a apresentação teatral, resgatando os conteúdos ligados as ciências, valorizando alfabetização cientifica, o letramento científico e aliando a ludicidade; <em>Montagem do Cenário</em> - usando papelão, papel Kraft, papel crepom e outros materiais; <em>Composição dos Personagens</em> - adaptando fantoches e vestimentas; <em>Apoio Logístico -</em> cartazes, preparo do ambiente e gravação de áudios, conforme o roteiro; <em>Ensaio</em> - definição dos atores, leitura inicial e treino; <em>Apresentação</em> - para a comunidade escolar; e <em>Roda de Conversa</em> - culminância e reflexão, elencando os principais conceitos, habilidades e competências. O desencadeamento do processo, revelou evidências da apropriação de conteúdos conceituais, procedimentais e atitudinais, numa dimensão de aprendizagem significativa para os licenciandos em Educação do Campo e para os estudantes quilombolas desta comunidade escolar.</p> 2020-11-20T11:02:00-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11831 O ensino por investigação na escola do campo: uma relação entre as plantas medicinais e saúde 2020-11-20T23:40:05-03:00 Maíra Gaigher Zetóles maira_gaigher@hotmail.com Patricia Silveira da Silva Trazzi patriciatrazzi.ufes@gmail.com <p>Neste artigo buscamos descrever a construção de uma atividade investigativa com o Tema Gerador “A saúde” realizada junto a uma turma do 6º ano do Ensino Fundamental de uma escola agrícola do Estado do Espírito Santo que tem a “Pedagogia da Alternância” como princípio educativo. A pesquisa, de cunho qualitativo, contou com o aporte metodológico da pesquisa participante. O processo de produção de dados ocorreu por meio de observações da professora pesquisadora com registro em diário de campo e material escrito produzido pelos estudantes. Os dados foram analisados a partir dos pressupostos do ensino por investigação. Como resultados, observamos que a atividade promoveu o engajamento dos educandos em uma investigação propiciando um maior aprofundamento sobre as plantas medicinais.</p> 2020-11-20T11:02:46-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11832 O trabalho com etnopedologia, educação sobre solos e ensino de ciências da natureza no PIBID Educação do Campo da UFPR Litoral 2020-11-20T23:40:05-03:00 Ehrick Eduardo Martins Melzer ehrickmelzer@ufpr.br Gilson Walmor Dahmer gwdahmer@gmail.com <p>Apresentamos neste trabalho o recorte em uma ação dentro do Núcleo de Iniciação à Docência (NID) do Programa Interinstitucional de Iniciação à Docência (PIBID), edição de 2018-2020, que ocorreu no curso de Licenciatura em Educação do Campo: Ciências da Natureza (LECAMPO) da Universidade Federal do Paraná (UFPR). A referida ação embasou-se na construção coletiva com bolsistas e professores colaboradores de uma oficina sobre educação em solos denominada Solos ComCiência. O objetivo principal da ação foi mobilizar saberes camponeses sobre solos para dialogar com conhecimentos científicos buscando contextualizar conceitos de química e física e reforçar a importância dos solos na manutenção da vida e desenvolvimento da sociedade. Neste sentido, nosso objetivo é trazer um relato da construção desta ação e de seus resultados junto às comunidades escolares do Colégio Estadual do Campo Hiram Rolim Lamas (Antonina-PR) e Colégio Estadual do Campo Ilha das Peças (Guaraqueçaba-PR). Estas ações foram desenvolvidas em três momentos. O primeiro foi de planejamento da ação com o levantamento da demanda pelas unidades escolares em conversa com professores, estudantes e bolsistas nos dois colégios. O segundo momento foi com o desenvolvimento da oficina em um dia específico previsto pelas direções das escolas. No terceiro momento foi desenvolvido o trabalho pedagógico com os bolsistas e professores supervisores nas aulas de Ciências da Natureza (Química, Física e Biologia). Esta ação findou-se com uma palestra que foi ministrada sobre alimentação e segurança alimentar e a importância da agricultura agroecológica finalizando o processo pedagógico construído com as duas unidades escolares. Ressalta-se que a ação gerou reflexões, questionamentos e produtos pedagógicos elaborados coletivamente com as escolas tais como: sequências didáticas, maquete de experimentação para observar a infiltração e retenção de água no solo e um pôster sobre o tema em questão que atualmente fazem parte do acervo digital do PIBID Educação do Campo.</p> 2020-11-20T11:03:36-03:00 ##submission.copyrightStatement## https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11834 Representações de “insetos” por crianças do ensino fundamental e implicações para o diálogo nas aulas de ciências naturais 2020-11-20T23:40:04-03:00 Pâmela Gisela Silva Araújo pamela_gisela@hotmail.com Geilsa Costa Santos Baptista geilsabaptista@gmail.com Eraldo Medeiros Costa Neto eraldont@hotmail.com <p>Apresentamos os resultados de um estudo qualitativo que envolveu estudantes do 4º ano do Ensino Fundamental de uma escola pública do povoado de Pedra Branca, município de Santa Terezinha, Bahia. O objetivo foi investigar como esses estudantes representam os insetos e quais as possíveis implicações para a aprendizagem sobre a biologia desses animais. A coleta de dados aconteceu através de desenhos esquemáticos acompanhados de textos explicativos elaborados pelos estudantes após escutarem a palavra “inseto” e as análises procederam indutivamente, tendo revelado que eles classificam os insetos como sendo animais de um modo geral (espécies da própria classe Insecta e de outros grupos, como crustáceos, mamíferos e peixes, entre outros). Essa classificação revela um ordenamento diferente do científico, podendo estar associado ao universo sociocultural dos estudantes, que se não for considerado nos métodos de ensino escolar, poderá dificultar uma compreensão científica adequada. Consideramos imperativo que os professores investiguem e compreendam os conhecimentos culturais dos estudantes para a promoção de diálogos com negociação de significados culturais e ampliação de conhecimentos que permitam a compreensão cientifica acerca da biologia dos insetos e sua importância ecológica nos diferentes ecossistemas.</p> 2020-11-20T11:04:26-03:00 ##submission.copyrightStatement##