INFORMAÇÕES EM SAÚDE NO OBSERVATÓRIO GEOGRÁFICO DA FRONTEIRA SUL

  • Venir Guilherme Baldissera Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Jane Kelly Oliveira Friestino Universidade Federal da Fronteira Sul

Resumo

A falta de dados e informações em saúde constitui em um dos grandes entraves para o avanço de estudos e pesquisas regionais. Objetiva-se organizar as informações de indicadores de saúde no município de Chapecó-SC e construir indicadores de saúde aos municípios do Observatório Geográfico da Fronteira Sul. Trata-se de uma pesquisa tecnológica de abordagem quantitativa, de caráter transversal, que auxiliou na construção de uma ferramenta para desagregar os dados dos principais indicadores em saúde em nível local. Foram realizadas organizações e construções de indicadores para 26 unidades de saúde de Chapecó-SC, a partir de matrizes de busca e formulações de relatórios junto a dois sistemas informatizados utilizados pela Atenção Básica: WinSaúde –sistema de gerenciamento de prontuário dos usuários e o eSUS, sistema do Ministério da Saúde utilizado na Atenção Básica. As variáveis utilizadas referem-se à condições de saneamento, nacionalidade, faixa etária, sexo e distribuição rural-urbana. Foram realizados indicadores de saúde dos municípios da microrregião de Chapecó-SC e Erechim-RS, como: mortalidade infantil, mortalidade geral, mortalidade específica por câncer e suicídio. A identificação dos indicadores sociodemográficos constitui-se como importante instrumento para a caracterização das particularidades de cada território, facilitando o progresso cientifico, a gestão e o aumento da eficiência dos serviços.
Publicado
24-09-2018
Como Citar
BALDISSERA, Venir Guilherme; OLIVEIRA FRIESTINO, Jane Kelly. INFORMAÇÕES EM SAÚDE NO OBSERVATÓRIO GEOGRÁFICO DA FRONTEIRA SUL. JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA, [S.l.], v. 1, n. 8, set. 2018. ISSN 2526-205X. Disponível em: <https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/JORNADA/article/view/8784>. Acesso em: 16 jan. 2019.