COORDENAÇÃO ENTRE TÉCNICAS DE SIMULAÇÃO PARA INTEROPERABILIDADE DE COMPONENTES EM MODELOS HETEROGÊNEOS

  • Acácia dos Campos da Terra Universidade Federal da Fronteira Sul, Campus Chapecó
  • Braulio Adriano de Mello

Resumo

Modelos de simulação heterogêneos (que agregam diferentes tecnologias) e distribuı́dos precisam manter uma sincronização temporal entre seus componentes durante uma simulação para garantir que os resultados sejam corretos. O uso de um relógio global de sincronização é uma solução para resolver o problema.Contudo, seu uso pode causar sobrecarga na simulação pois requer o uso de mensagens adicionais de controle. Esta caracterı́stica pode comprometer a eficiência da simulação.Além de um GVT utilizado como referência por todos os componentes do modelo, cada componente tem também o seu próprio tempo virtual, o qual permite aos componentes uma certa autonomia, desde que o modelo de sincronização permita.Para a solução do problema da ociosidade entre os componentes, atribui-se aos processos uma predição de comportamento, chamada de lookahead, permitindo que os processos avancem no tempo enquanto estiverem em um “estado seguro”. Foram realizados estudos na área de simulação distribuı́da, de algumas estratégias para efetuar um cálculo mais preciso para definir o valor do lookahead (que não pode ser nem pequeno demais e nem grande demais). Foram realizadas comparações entre algumas das estratégias estudadas e a atual estratégia implementada no DCB (Distributed Co-Simulation Backbone), uma arquitetura que fornece suporte a simulação distribuı́da e heterogênea.
Publicado
17-09-2018
Como Citar
DOS CAMPOS DA TERRA, Acácia; DE MELLO, Braulio Adriano. COORDENAÇÃO ENTRE TÉCNICAS DE SIMULAÇÃO PARA INTEROPERABILIDADE DE COMPONENTES EM MODELOS HETEROGÊNEOS. JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA, [S.l.], v. 1, n. 8, set. 2018. ISSN 2526-205X. Disponível em: <https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/JORNADA/article/view/8662>. Acesso em: 16 jan. 2019.