HERMENÊUTICA E METAFÍSICA - DILTHEY E HEIDEGGER

  • Gabriel Vinícius Ribeiro da Silva Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Erechim
  • Jerzy André Brzozowski

Resumo

Dentre as diversas modalidades filosóficas hoje dispostas, a Hermenêutica é aquela que possui como tema central o problema da interpretação. Os fundamentos da crítica hermenêutica são, em grande medida, programados como modos de superação das estruturas ontológico-objetivísticas que caracterizam as dimensões clássicas da filosofia e das ciências naturais, as quais visam empreender um domínio objetivo e abrangente de toda realidade. Na medida em que a filosofia, bem como as ciências naturais, se dedica a classificação dos princípios universais que fundamentam a realidade das coisas, assume, por assim dizer, um aspecto ontológico-objetivístico de justificação para a mesma, sobre o qual a Hermenêutica se insurge. Para dar conta de sua função transgressora, a Hermenêutica - tendo como fonte crucial a linguagem - indaga pelos fundamentos constitutivos da compreensão. Desse modo, faz sentido pesquisar de que maneira a etapa da compreensão, isto é, da busca pelo sentido das coisas conforme a subjetividade, antecede todo e qualquer entendimento objetivo acerca da realidade, efetivando, por intermédio da linguagem, o ato interpretativo. A linguagem, portanto, torna-se o único modo de acesso à realidade, segundo o qual podemos compreender o mundo e, nessa medida, interpretá-lo.
Publicado
14-09-2018
Como Citar
RIBEIRO DA SILVA, Gabriel Vinícius; BRZOZOWSKI, Jerzy André. HERMENÊUTICA E METAFÍSICA - DILTHEY E HEIDEGGER. JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA, [S.l.], v. 1, n. 8, set. 2018. ISSN 2526-205X. Disponível em: <https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/JORNADA/article/view/8629>. Acesso em: 20 jan. 2019.