URBANIZAÇÃO EXTENSIVA EM CONTEXTOS HIDRELÉTRICOS

  • João Henrique Zöehler Lemos Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Chapecó

Resumo

Esta investigação, atrelada a um projeto de pesquisa maior, tem como objetivo geral analisar e refletir, sob a noção de urbanização extensiva, a configuração territorial e consequente produção do espaço nas cidades raianas de Itá (SC)/Aratiba(RS) e Anita Garibaldi (SC)/Pinhal da Serra (RS), bem como as alterações e impactos que a implantação de empreendimentos hidrelétricos trouxe para as áreas de estudo. Parte-se da noção de que a sociedade urbana contemporânea em suas necessidades básicas para sua sobrevivência e reprodução dos modos de vida, tem a energia elétrica como essencial produto que alimenta as atividades quotidianas. O atendimento destas necessidades ocorre a partir de uma produção que se dá em lugares diversos, espalhados sobre o território, os quais, em suas próprias áreas, não utilizam necessariamente toda esta produção energética que é drenada para outros ambientes. Neste contexto, as cidades pequenas se apresentam como lócus da produção de energia elétrica, com importantes e impactantes empreendimentos. Atrelados à lógica de desenvolvimento que o sistema socioeconômico vigente impõe, as usinas hidrelétricas, instaladas agora em cidades pequenas, distantes dos grandes centros urbanos nacionais, apresentam um cenário de forte tecnificação, em áreas próximas destas, contrastando com desigualdades infraestruturais nos espaços urbanos das cidades analisadas.
Publicado
14-09-2018
Como Citar
LEMOS, João Henrique Zöehler. URBANIZAÇÃO EXTENSIVA EM CONTEXTOS HIDRELÉTRICOS. JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA, [S.l.], v. 1, n. 8, set. 2018. ISSN 2526-205X. Disponível em: <https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/JORNADA/article/view/8534>. Acesso em: 20 jan. 2019.