LEIBNIZ E KANT: PRINCÍPIO DE RAZÃO SUFICIENTE E O “INCONDICIONADO”

  • Derócio Felipe Perondi Meotti Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Chapecó
  • Ediovani Antonio Gaboardi

Resumo

Este trabalho visa, a partir da filosofia de Leibniz e de Kant, estabelecer uma conexão entre o princípio de razão suficiente (doravante “PRS”) e o conceito de “incondicionado”. Seu ponto de partida é a tese que Boehm apresenta em The Principle of Sufficient Reason, the Ontological Argument and the Is/Ought Distinction (2016), que consiste – em linhas gerais – no argumento de que o estatuto nomológico do PRS depende da aceitação ou não da suficiência do argumento ontológico. Aceitando-se a consistência da refutação kantiana ao argumento ontológico, procura-se estabelecer sua relação com a determinação do estatuto nomológico do PRS.

##submission.authorBiography##

Derócio Felipe Perondi Meotti, Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Chapecó
Nasceu em São José do Cedro (SC) em 22 de maio de 1995. Iniciou os estudos na Universidade Federal da Fronteira Sul campus Chapecó em 23 de fevereiro de 2015, e desde então cursa Licenciatura em Filosofia. Participou do PIBIC como bolsista no período que compreende de agosto de 2015 à julho de 2016, estudando a Teoria da Obrigação em Thomas Hobbes e suas discussões.
Publicado
14-09-2018
Como Citar
PERONDI MEOTTI, Derócio Felipe; GABOARDI, Ediovani Antonio. LEIBNIZ E KANT: PRINCÍPIO DE RAZÃO SUFICIENTE E O “INCONDICIONADO”. JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA, [S.l.], v. 1, n. 8, set. 2018. ISSN 2526-205X. Disponível em: <https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/JORNADA/article/view/8501>. Acesso em: 16 jan. 2019.