Poda de outono antecipa brotação das variedades de uva Isabel precoce e Niagara rosada na Região do Vale do Rio do Peixe-SC

  • André Luiz Kulkamp de Souza Epagri - Estação Experimental de Videira
  • Alexandre Carlos Menezes Netto Epagri - Estação Experimental de Videira
  • Edson Luiz de Souza Unoesc - Campus Videira
  • Anilton Tadeu Borges Epagri - Estação Experimental de Videira

Resumo

A poda é uma das atividades que demandam maior quantidade de mão de obra no cultivo da videira e deve ser realizada no momento adequado para não acarretar prejuízos à produção. Tradicionalmente, os produtores de uva utilizam força de trabalho familiar para essa atividade e por esse motivo, muitas vezes, se obrigam a antecipar e/ou finalizar esta prática, em uma época desaconselhada. Com o objetivo de estender o período da poda seca, que é realizada de julho a setembro, e com isso escalonar a mão de obra familiar, existe a possibilidade do uso da poda antecipada ou poda de outono. Essa técnica consiste na realização da poda nos meses de abril e maio, com presença de folhas nas plantas, e está sendo utilizada no estado do Rio Grande do Sul, onde existem estudos com as variedades Isabel e Cabernet sauvignon. Nessas variedades, que são de brotação média e tardia, não foi constatado adiantamento de brotação e a produção foi semelhante a obtida com a poda de inverno. Nesse sentido, o trabalho buscou testar essa prática na região Meio-oeste de Santa Catarina em variedades de brotação precoce. O estudo foi conduzido nas safras 2015, 2016 e 2017 no município de Videira-SC com as variedades Niagara rosada e Isabel precoce, conduzidas em Y e podadas em esporões e varas (poda mista). Constatou-se no estudo, que a poda deve ser realizada antes da planta entrar na fase de endodormência, ou seja, quando as plantas apresentam as folhas amareladas, prestes a cair. Os resultados são promissores na variedade Niagara rosada, com aumento na produtividade, tamanho de cacho e uniformidade de maturação. Na variedade Isabel precoce houve queda de produtividade nos dois primeiros anos devido a menor quantidade de cachos nas plantas com poda antecipada. Todavia, ao contrário de outros estudos, em ambas variedades, as plantas tiveram sua brotação antecipada entre dois e dez dias em relação a testemunha, o que aumentam consideravelmente as chances de danos ocasionados por geadas tardias.

Biografia do Autor

André Luiz Kulkamp de Souza, Epagri - Estação Experimental de Videira
Engenheiro Agrônomo, Doutor em Agronomia, Pesquisador em Fitotecnia de Plantas FrutíferasEpagri - Estação Experimental de Videira-SC
Alexandre Carlos Menezes Netto, Epagri - Estação Experimental de Videira
Engenheiro Agrônomo, Doutor em Entomologia, Pesquisador em Fitotecnia de Plantas FrutíferasEpagri - Estação Experimental de Videira-SC
Edson Luiz de Souza, Unoesc - Campus Videira
Engenheiro Agrônomo, Dr em Ciencia e Tecnologia de Alimentos, Professor
Anilton Tadeu Borges, Epagri - Estação Experimental de Videira
Técnico Agropecuário, Assistente de pesquisa
Publicado
13-06-2017
Como Citar
DE SOUZA, André Luiz Kulkamp et al. Poda de outono antecipa brotação das variedades de uva Isabel precoce e Niagara rosada na Região do Vale do Rio do Peixe-SC. FRUSUL - Simpósio de Fruticultura da Região Sul, [S.l.], v. 1, n. 1, jun. 2017. ISSN 2526-9909. Disponível em: <https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/FRUSUL/article/view/5195>. Acesso em: 16 jan. 2019.