RELATO DE EXPERIÊNCIA: CUIDADO EM SAÚDE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS DESENVOLVIDAS POR BOLSISTAS E VOLUNTÁRIOS DO PROGRAMA DE EXTENSÃO SORRISO, DA UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ, EM UM HOSPITAL INFANTIL DO MUNICÍPIO DE CHAPECÓ

  • Gabriely Luiza Siega Barancelli Universidade Comunitária da Região de Chapecó- UNOCHAPECÓ
  • Tainá Gabriela Bedin Slevinski Universidade Comunitária da Região de Chapecó (UNOCHAPECÓ)
  • Daiane Cristina Wilke Universidade Comunitária da Região de Chapecó (UNOCHAPECÓ)
  • Alcimara Benedett Universidade Comunitária da Região de Chapecó (UNOCHAPECÓ)
  • Jaqueline Reni Loss de Mesquita Universidade Comunitária da Região de Chapecó (UNOCHAPECÓ)

Resumo

A extensão universitária é uma das principais formas para melhorar a formação acadêmica, principalmente na área da saúde, em que uma boa relação paciente-profissional é fundamental para a eficácia das ações, afinal, a extensão permite integrar teoria e prática em uma comunicação com a sociedade, propiciando momentos de construção e aplicabilidade do conhecimento. Dessa forma, com o objetivo de relatar a importância dos programas de extensão na formação acadêmica, o presente relato descreve as experiências vivenciadas por duas bolsistas e três voluntários dos projetos “Doenças Transmissíveis” e “Enfermagem: educando para a saúde”, vinculados ao programa “Sorriso para a Vida” da Universidade Comunitária da Região de Chapecó (UNOCHAPECÓ). Esses projetos têm como principais objetivos promover ações voltadas para o planejamento e a implementação de processos de atenção e promoção à saúde, prevenção e assistência à doença, articulada a atividades de educação e assistência social, sendo o público alvo crianças, adolescentes e seus cuidadores. Nesse sentido, as bolsistas e os voluntários, acadêmicos dos cursos de Enfermagem e Medicina da UNOCHAPECÓ, com a supervisão e auxílio da professora responsável, desenvolvem atividades, nos sábados de manhã, na Brinquedoteca e leitos do Hospital da Criança, em Chapecó. As ações são divididas em dois momentos: no primeiro há entrega de panfletos informativos nos quartos e discussão com os cuidadores, sobre as doenças infectocontagiosas mais frequentes na região; já no segundo momento, os estudantes abordam as crianças na Brinquedoteca, com atividades lúdicas, produção de desenhos e jogos interativos, de maneira que elas consigam compreender, dentro de sua própria linguagem, formas de prevenção e promoção da saúde, entre elas, lavagem das mãos e cuidados com a higiene pessoal, além de demonstrarem seus conhecimentos em relação às doenças, contribuindo para o planejamento de novas ações. É perceptível que o resultado dessa intervenção tem sido muito positivo, visto que, tanto as crianças, quanto seus cuidadores atendem prontamente o convite de ir até a brinquedoteca e lá permanecem o máximo de tempo possível, propiciando que, em média, seis crianças sejam auxiliadas e participem das atividades propostas por manhã. As crianças desenvolvem seus desenhos com dedicação e atenção, e seus cuidadores ficam concentrados nas informações divulgadas pelos estudantes, aproveitando para expor seus questionamentos, sendo as principais dúvidas em relação às vacinas e como prevenir a doença que acometeu a criança pela qual ele é responsável. Nesse processo de divulgação dos conhecimentos e relação entre acadêmicos e comunidade percebe-se a importância dos projetos de extensão na formação dos futuros profissionais da saúde. Pois, permitindo essa aproximação, colaboram para uma educação de qualidade e tornam-se uma possibilidade para os acadêmicos contextualizarem a profissão e interagirem numa troca dialógica com a comunidade para a construção e consolidação de conhecimentos, permitindo que os participantes tornem-se mais instruídos para prevenir o desenvolvimento de doenças em seus domicílios e que os discentes desenvolvam competências aprendidas nos cursos, entre elas, a propagação do conhecimento, além de aprimorarem-se como seres humanos, desenvolvendo empatia e resiliência para lidar com as diversas situações que ocorrem no âmbito da saúde.Palavras-chave: Promoção da Saúde; Estudantes; Relações Comunidade-Instituição; Ciências da Saúde.  

Biografia do Autor

Gabriely Luiza Siega Barancelli, Universidade Comunitária da Região de Chapecó- UNOCHAPECÓ
Graduanda em Medicina pela Universidade Comunitária da Região de Chapecó(Unochapecó). Bolsista no Programa Permanente de Extensão Universitária Atenção e Cuidado à Criança e Adolescente SORRISO PARA A VIDA da Universidade Comunitária da Região de Chapecó. Diretora do departamento das Ligas Acadêmicas do DAMED- Diretório acadêmico de Medicina da Universidade Comunitária da Região de Chapecó. Tesoureira da Liga Acadêmica de Semiologia Médica e  membro da Liga Acadêmica de Ginecologia e Obstetrícia.
Tainá Gabriela Bedin Slevinski, Universidade Comunitária da Região de Chapecó (UNOCHAPECÓ)
Graduanda em Medicina pela Universidade Comunitária da Região de Chapecó(Unochapecó). Integra o Grupo de Pesquisa em Formação e Trabalho em Saúde e éVoluntária no Programa Permanente de Extensão Universitária Atenção e Cuidado àCriança e Adolescente SORRISO PARA A VIDA, ambos da mesma universidade.Faz parte das diretorias das Ligas Acadêmicas Chapecoenses de Oncologia,Emergências Médicas e Pediatria e é membro da Liga Acadêmica de Ginecologia e Obstetrícia.
Daiane Cristina Wilke, Universidade Comunitária da Região de Chapecó (UNOCHAPECÓ)
Graduanda em Enfermagem pela Universidade Comunitária da Região de Chapecó(Unochapecó). Bolsista no Programa Permanente de Extensão Universitária Atenção e Cuidado à Criança e Adolescente SORRISO PARA A VIDA da Universidade Comunitária da Região de Chapecó.
Alcimara Benedett, Universidade Comunitária da Região de Chapecó (UNOCHAPECÓ)
Graduação em Enfermagem e Obstetrícia com Licenciatura pela Universidade dePasso Fundo (1998), Especialização em Enfermagem Obstétrica pela Unisinus/RS(2002), Mestrado em Engenharia Biomédica pela Universidade do Vale do Paraíba(2009) Doutora pelo Programa Interunidades de Doutoramento em Enfermagem daUniversidade de São Paulo. Docente da Universidade Comunitária da Região deChapecó nas áreas do cuidado da mulher e o recem nascido, primeiros socorros,semiologia e semiotécnica. Membro atuante como representante da instituiçãoUnochapecó no Comitê de Mortalidade Materna Infantil do município de Chapecó.
Jaqueline Reni Loss de Mesquita, Universidade Comunitária da Região de Chapecó (UNOCHAPECÓ)
Mestre em Educação (2015), Especialista em Docência no Ensino Superior (2013) eGraduada em Licenciatura em Educação Física (2006) pela UniversidadeComunitária da Região de Chapecó (Unochapecó). Especialista em EducaçãoEspecial Inclusiva (2007) pela Faculdade de Desenvolvimento do Alto Uruguai(IDEAU). Atualmente é Professora Titular da Universidade Comunitária da Região deChapecó. Atua na área de Educação Especial com Surdos e Intérprete de Libras. ÉProfessora Efetiva no Estado do Rio Grande do Sul (Educação Indígena).
Publicado
14-03-2018
Como Citar
SIEGA BARANCELLI, Gabriely Luiza et al. RELATO DE EXPERIÊNCIA: CUIDADO EM SAÚDE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS DESENVOLVIDAS POR BOLSISTAS E VOLUNTÁRIOS DO PROGRAMA DE EXTENSÃO SORRISO, DA UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ, EM UM HOSPITAL INFANTIL DO MUNICÍPIO DE CHAPECÓ. Congresso Internacional de Políticas Públicas de Saúde, [S.l.], v. 1, n. 1, mar. 2018. Disponível em: <https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/CIPPS/article/view/7384>. Acesso em: 20 jan. 2019.
Seção
Saberes e Práticas de Atenção à Saúde