IMPORTÂNCIA DA VIGILÂNCIA EM SAÚDE NA FORMAÇÃO E NA UTILIZAÇÃO DO PLANEJAMENTO EM SAÚDE

  • Vanessa Preigschadt Martins UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA/Preceptora
  • Daniela Dal Forno Kinalski UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA/Residente
  • Fabiane Debastiani UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA/Residente
  • Vânia Maria Fihera Olivo UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA/Tutora
  • Karla de Souza Maldonado da Silva UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA/Residente

Resumo

Resumo: Quando observamos o conhecimento de profissionais de enfermagem frente às ações de vigilância em saúde, nota-se que há muitos equívocos relacionados às ações em vigilância, bem como quem as realiza. Objetivo: Apresentar a importância do conhecimento na área e da formação em vigilância em saúde de profissionais de saúde em diferentes núcleos, a partir do olhar de Políticas Públicas de Saúde. Metodologia: Relato de experiência de residentes e preceptor de campo frente à atuação na gestão municipal e na formação multiprofissional na área de vigilância em saúde com ênfase nas Políticas Públicas de Saúde. Resultados: Quando os profissionais de saúde da Atenção Primária são frágeis quanto à compreensão das ações de vigilância em saúde e quem as realiza, observa-se um obstáculo quanto ao pensar e repensar ações em saúde, visto que a vigilância em saúde é uma das ferramentas norteadoras dos processos de gestão e planejamento. Quando há fragilidade no entendimento acerca de vigilância em saúde e, principalmente, quanto ao desenvolvimento ser inerente a todo profissional de saúde, nota-se uma precariedade nos dados registrados, como por exemplo, a subnotificação de doenças de notificação compulsória. Entende-se que o ponto de partida para vigilância em saúde é oriundo da Atenção Primária, pois é nela que deve ocorrer a identificação de muitos fatores que devem resultar em registro de dados que quando quantificados devem nortear os serviços de saúde. Conclusão: A partir da identificação das demandas da gestão de uma política pública de saúde, constata-se que muitos profissionais de saúde ainda tem dificuldade de compreender a transversalidade das ações de vigilância em saúde para que as mesmas sejam eficazes e efetivas. Diante disso, analisando a formação profissional em saúde, esta ainda se mostra deficiente no que se refere à vigilância em saúde, frente ao dinamismo dos campos de atuação. Logo, compreende-se a dificuldade dos gestores de políticas públicas de saúde, visto que a vigilância em saúde fornece subsídios para o planejamento viável pensando e repensando ações estratégicas em saúde.   Palavras-chave: Vigilância em Saúde; Gestão em Saúde; Desempenho profissional.
Publicado
20-02-2018
Como Citar
MARTINS, Vanessa Preigschadt et al. IMPORTÂNCIA DA VIGILÂNCIA EM SAÚDE NA FORMAÇÃO E NA UTILIZAÇÃO DO PLANEJAMENTO EM SAÚDE. Congresso Internacional de Políticas Públicas de Saúde, [S.l.], v. 1, n. 1, fev. 2018. Disponível em: <https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/CIPPS/article/view/7340>. Acesso em: 20 jan. 2019.
Seção
Educação e Formação em Saúde