EMPODERAMENTO DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE FRENTE AOS GRUPOS DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE

  • Gisele Becker UNIVALI
  • Juliana Wolf UNIVALI
  • Loriana Guaresi Prefeitura de Itajaí UNIVALI
  • Mirela Correa Prefeitura de Itajaí

Resumo

Resumo: Objetivo: relatar o processo de empoderamento dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) frente aos grupos de educação em saúde. Metodologia: Trata-se de um relato de experiência vivenciado pelas equipes de Estratégia Saúde da Família da Unidade de Saúde Cordeiros – Itajaí/SC. Resultados: Sabe-se que existem dificuldades inerentes ao processo de trabalho em equipe, entretanto, o incentivo, a autonomia e a garantia de espaço para o diálogo permitiu a unidade entre os profissionais, como também uma visão ampliada acerca das atribuições de cada membro e sua motivação para executar as ações. Destaca-se à superação do desafio proposto pela equipe para o ACS e o mesmo sentir-se apto a realizar os grupos. Esse processo foi árduo e rejeitado por mais da metade dos ACSs logo no início, entretanto com as reflexões, as oficinas e reuniões, houve o entendimento que era necessário a realização dos grupos e que os mesmos tinham capacidade para desenvolver as ações. Os grupos de educação em saúde ofertados nos quais os ACSs participam são: Grupo Colinho de Mamãe, o qual é voltado para gestantes e puérperas; Grupo Medida Exata grupo que orienta e promove ações relacionadas a hábitos de vida saudável; Grupo Geração, Saúde, Paz e Alegria, grupo de promoção a saúde com foco em atividades diversas que promovam momento de interação entre os integrantes a fim de promover bem estar, lazer e aprendizado; Terapeutas dos Cordeiros, no qual realizam visita a usuários das áreas de abrangência das equipes, escolhidos pelos ACSs, que tem por objetivo realizar uma tarde de integração e diálogo com os usuários dentro da sua casa (em forma de café da tarde); grupo Projeto de Vida/Atenção psicossocial, que tem como objetivo a socialização, fortalecer o autoconhecimento, trabalhar habilidades de vida e estimular a autonomia e protagonismo. O planejamento é fundamental para o início de qualquer mudança de realidade, e a implantação de grupos de saúde na comunidade é fator indispensável para tal mudança. Observou-se que gradativamente as ACS começaram a participar com mais motivação, principalmente após a visualização dos resultados obtidos através dos grupos como a troca de experiências. Além disso, participam ativamente do planejamento dos grupos e mediam discussões sobre diferentes temas. Acredita-se que a disposição dos profissionais ACSs realizarem tais ações se torna a mola propulsora para a mudança real do modelo de saúde que se baseia ainda voltada à doença. Entende-se que o ACSs é fundamental no fortalecimento do Sistema Único de Saúde através da integração entre os serviços de saúde da atenção básica e a comunidade. O empoderamento do agente comunitário de saúde frente a sua comunidade faz com que o mesmo perceba-se como um personagem fundamental para o sucesso do trabalho realizado pela equipe de Estratégia Saúde da Família. Conclusão: Diante do exposto, acredita-se que o maior resultado vem para a comunidade assistida, sendo essa nossa maior realização, pois quando conseguimos empoderar a comunidade em relação a sua saúde, visualiza-se que o caminho que está sendo trilhado está correto e que futuramente colheremos os resultados dessas ações.
Publicado
16-02-2018
Como Citar
BECKER, Gisele et al. EMPODERAMENTO DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE FRENTE AOS GRUPOS DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE. Congresso Internacional de Políticas Públicas de Saúde, [S.l.], v. 1, n. 1, fev. 2018. Disponível em: <https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/CIPPS/article/view/7226>. Acesso em: 20 jan. 2019.
Seção
Planejamento e Gestão dos Sistemas de Saúde