METODOLOGIAS ATIVAS: UMA PROPOSTA PARA A TRANSFORMAÇÃO DAS PRÁTICAS EDUCACIONAIS E FORMAÇÃO DE DOCENTES PARA ÁREA DA SAÚDE

  • Kelly Dandara da Silva Macedo Universidade Federal de Santa Maria Campus Palmeira das Missões
  • Neila Santini de Souza Universidade Federal de Santa Maria Campus Palmeira das Missões
  • Ethel Bastos da Silva Universidade Federal de Santa Maria Campus Palmeira das Missões

Resumo

Objetivo: relatar a experiência com docentes de uma universidade pública da região noroeste do estado do Rio Grande do Sul/Brasil, na discussão de metodologias ativas como estratégia pedagógica para o ensino e práticas de saúde. Método: relato de experiência de um projeto de ensino que teve início em agosto de 2017 e previsão de término em dezembro deste ano, com docentes dos cursos de enfermagem, biologia e nutrição. Planejou-se seis oficinas pedagógicas, mensais, com duração de duas horas e meia, realizadas em uma sala de aula da universidade no turno da tarde em dia escolhido pelos participantes. O número de docentes variou em cada oficina, tendo uma média de 12 participantes. As oficinas foram organizadas com base na metodologia da problematização, sendo utilizado o arco de Charles Maguerez, o qual segue as etapas de observação da realidade, pontos-chave, teorização, hipóteses de solução e aplicação à realidade. Resultados: observação da realidade-primeira oficina: realizou-se a apresentação do projeto e os participantes puderam compartilhar suas expectativas, dúvidas, experiências e aproximação com as metodologias ativas, a partir disso pôde-se ter um panorama geral da realidade deste grupo e iniciar a problematização sobre a Metodologia Ativa.  Pontos-chave - segunda oficina: discutiu-se e problematizou-se com mais profundidade o tema com questões geradoras: O que é Metodologia Ativa? Como pode ser adotada nos cenários de ensino-aprendizagem? Quais os benefícios que pode gerar para os docentes e discentes? Os participantes discutiram e apresentaram dúvidas com relação aos métodos de avaliação, estratégias metodológicas e defiram teorizar sobre “Avaliação, Portfólio e métodos de implementação da Metodologia Ativa”. Teorização-terceira oficina: trabalhou-se com o método da espiral construtivista, a partir de uma situação-problema construída com base na realidade dos participantes, que abordava o tema da avaliação. A leitura do caso oportunizou a teorização com base na leitura de artigos científicos e a vivência do método, o que foi extremamente rico, pois aprenderam fazendo. Para a quarta e quinta oficina estão previstos espaços de teorização, sendo que para a sexta oficina, serão espaços para levantar as hipóteses de solução e aplicação à realidade. Até o momento a realização das oficinas segundo os pressupostos das metodologias ativas permitiu ao grupo vivenciar o objeto de aprendizado, possibilitando uma [re]significação das práticas docentes e estratégias pedagógicas. Conclusão: a experiência tem instigado os docentes a refletir sobre suas próprias práticas e repensá-las a partir das discussões grupais. As oficinas têm possibilitado a compreensão da aplicabilidade dos métodos que envolvem as metodologias ativas, por meio do vivido em cada encontro e na busca ativa do aprendizado. Com este projeto de ensino, espera-se que ao final, que os docentes participantes possam construir, socializar e aplicar uma experiência em suas áreas de ensino com base nas metodologias ativas.

Biografia do Autor

Kelly Dandara da Silva Macedo, Universidade Federal de Santa Maria Campus Palmeira das Missões
Acadêmica do oitavo semestre do curso de graduação em enfermagem da Universidade Federal de Santa Maria campus Palmeira das Missões. Membro do grupo de ensino pesquisa e extensão em gênero, vulnerabilidade e cultura - GENVULC, bolsista do projeto de ensino Metodologias Ativas: uma proposta para a transformação das práticas educacionais e formação de docentes para a área da saúde.
Neila Santini de Souza, Universidade Federal de Santa Maria Campus Palmeira das Missões
Doutora em Ciências, Enfermeira, Universidade Federal de Santa Maria/PM, Docente do Departamento de Ciências da Saúde.
Ethel Bastos da Silva, Universidade Federal de Santa Maria Campus Palmeira das Missões
Doutora em Ciências, Enfermeira, Universidade Federal de Santa Maria/PM, Docente do Departamento de Ciências da Saúde
Publicado
20-02-2018
Como Citar
DA SILVA MACEDO, Kelly Dandara; DE SOUZA, Neila Santini; DA SILVA, Ethel Bastos. METODOLOGIAS ATIVAS: UMA PROPOSTA PARA A TRANSFORMAÇÃO DAS PRÁTICAS EDUCACIONAIS E FORMAÇÃO DE DOCENTES PARA ÁREA DA SAÚDE. Congresso Internacional de Políticas Públicas de Saúde, [S.l.], v. 1, n. 1, fev. 2018. Disponível em: <https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/CIPPS/article/view/7062>. Acesso em: 20 jan. 2019.
Seção
Educação e Formação em Saúde