O GERENCIAMENTO DO ENFERMEIRO DO CENTRO CIRÚRGICO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

  • EDUARDO Albino Pereira Universidade do Estado de Santa Cantarina - UDESC - CEO
  • Jucimar Frigo
  • Fabiane Pertille

Resumo

Relatar a experiência acadêmica sobre o gerenciamento do enfermeiro atuante no centro cirúrgico de um hospital pediátrico. Este trabalho apresenta um relato de experiência de acadêmicos de enfermagem da 9° fase do curso de Graduação em Enfermagem da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), durante o Estágio Curricular Supervisionado I (ECS I). A vivência ocorreu durante o período de agosto a novembro de 2017 no setor cirúrgico de um Hospital pediátrico da região oeste de Santa Catarina, responsável por realizar procedimentos cirúrgicos eletivos e possuir horário de funcionamento das 07h00min às 19h00min de segunda a sexta-feira. No período de vivência, foi observado que o enfermeiro do centro cirúrgico pediátrico tem como função gerenciar, educar, pesquisar, coordenar, aplicar e se adaptar as resoluções, diretrizes e políticas que regem o centro cirúrgico, sempre com foco no bem estar do cliente. O centro cirúrgico é um setor fechado do hospital, responsável por atender pacientes que necessitam de tratamento cirúrgico, a fim de trazer cura e bem estar físico a sua vida. Isto demanda de profissionais qualificados e treinados com o intuído de exercerem suas atribuições e competências dentro deste setor. Experienciamos que o enfermeiro do centro cirúrgico exerce inúmeras funções, dentre elas, citamos a administrativa e assistencial, mediante, o processo de enfermagem (PE) no período perioperatório. O profissional enfermeiro é responsável pelo setor, cabendo ao mesmo identificar e minimizar os eventuais problemas que possam surgir no decorrer do turno, capacitar à equipe de enfermagem para que zelem pelo cuidado do usuário pediátrico de forma humanizada e providenciar materiais e insumos necessários para o funcionamento do setor e a realização dos procedimentos cirúrgicos. Dentre as competências do enfermeiro, destaca-se o cuidado assistencial ao usuário pediátrico. Este papel é considerado muito importante, pois cabe ao enfermeiro, prestar assistência de enfermagem ao indivíduo, família e comunidade. Este deve planejar e organizar uma assistência humana, individualizada e qualificada ao usuário durante o perioperatório. Concluímos que o profissional enfermeiro no centro cirúrgico é indispensável, possuindo muitas atribuições sendo o representante legal da unidade. Experienciamos que grande parte das atividades do enfermeiro pertence ao papel administrativo, considerado importante, pois, um adequado planejamento, organização, gerenciamento e controle interfere significativamente na qualidade assistencial. Compete a este profissional o bem estar físico e psicológico dos usuários pediátricos, mediante gestão e gerenciamento de qualidade e a oferta de uma assistência oportuna no período perioperatório. A educação continuada é considerada relevante como fator motivador para o aperfeiçoamento e atualização do profissional e de sua equipe, entretanto, neste quesito, vivenciamos certas fragilidades no setor, não existe uma rotina de capacitação, atualização e treinamentos, isto é, são contempladas as demandas emergentes, por exemplo, novos equipamentos que são recebidos no setor. A educação continuada é indiscutível para que a profissão se afirme cada vez mais como ciência.

Referências

GOMES, Laudinei de Carvalho; DUTRA, Karen Estefan; PEREIRA, Ana Lígia de Souza. O enfermeiro no gerenciamento do centro cirúrgico. Minas Gerais: Revista Eletrônica da Faculdade Metodista Granbery, 2014. Disponível em: . Acesso em: 09 out. 2017.

MARTIN, Adriana Regina GuimarÃes. Critérios para a implantação de uma unidade cirúrgica para procedimentos de alta complexidade: uma visão multidisciplinar. Uma visão multidisciplinar. 2012. 13 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Ciências da Saúde, Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2017.

BRASIL. SOBECC (Sociedade Brasileira de Enfermeiros de Centro Cirúrgico, Recuperação Anestésica e Central de Material). Histórico. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2017.

HMME (Hospital Municipal e Maternidade Escola Dr. Mário de Moraes Altenfelder Silva) (Brasil). MANUAL DE ROTINAS DE ENFERMAGEM DO CENTRO CIRÚRGICO, RECUPERAÇÃO E CENTRAL DE MATERIAL. São Paulo: Pmsp-sms, 2012. Disponível em: . Acesso em: 11 out. 2017.

FREITAS, Natiellen Quatrin et al. O PAPEL DO ENFERMEIRO NO CENTRO CIRÚRGICO NA PERSPECTIVA DE ACADÊMICAS DE ENFERMAGEM. Contesto e Saúde, Santa Maria, v. 10, n. 20, p.1133-1136, jan. 2011.
Publicado
22-03-2018
Como Citar
ALBINO PEREIRA, EDUARDO; FRIGO, Jucimar; PERTILLE, Fabiane. O GERENCIAMENTO DO ENFERMEIRO DO CENTRO CIRÚRGICO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA. Congresso Internacional de Políticas Públicas de Saúde, [S.l.], v. 1, n. 1, mar. 2018. Disponível em: <https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/CIPPS/article/view/7032>. Acesso em: 20 jan. 2019.
Seção
Saberes e Práticas de Atenção à Saúde