PERCEPÇÕES DE MULHERES SOBRE CLIMATÉRIO E MENOPAUSA: REFLEXÕES A CERCA DOS PROCESSOS EDUCATIVOS

  • Manuela Poletto Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Chapecó
  • Rozana Bellaver Soares Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Chapecó
  • Bruna Weirich Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Chapecó
  • Vanessa Schneider Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Chapecó
  • Gabriela Flores Dalla Rosa Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Chapecó
  • Érica de Brito Pitilin Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Chapecó

Resumo

Resumo: O climatério, se designa como uma série de alterações fisiológicas no organismo feminino, atentando à menopausa. Esta, por sua vez, é o momento da vida da mulher em que ocorre o último ciclo menstrual. Portanto o climatério é a fase onde ocorre a transição do período reprodutivo ao não reprodutivo, sendo que o mesmo é bem demarcado por ciclo menstrual irregular, caracterizando-se pela diminuição gradual da produção de hormônios sexuais femininos. Com a experiência as acadêmicas identificaram a importância de se abordar este tema que ainda gera dúvidas nas mulheres. Objetivou-se relatar a experiência e percepções de mulheres sobre climatério e menopausa a partir dos processos de educação em saúde. Trata-se de um relato de experiência vivenciado durante as atividades práticas no âmbito da saúde da mulher em uma unidade básica de saúde (UBS) no município de Chapecó, SC. Participaram da oficina 13 mulheres por meio da técnica “descascando o repolho”. A dinâmica visava identificar o conhecimento acerca do climatério e menopausa quanto aos sinais e sintomas, medidas de autocuidado, prevenção e tratamento. Primeiramente o “repolho” era feito com folhas de papeis amassadas e coloridos, onde cada cor correspondia a uma pergunta que deveria ser respondida. O repolho ia passando de mão em mão ao som de uma música e quando esta era pausada a mulher que estava com o repolho “descascava” respondendo à questão para o grupo. Após cada pergunta, uma reflexão era feita sobre o assunto sorteado. Foi possível perceber que poucas são as mulheres que sabem/compreendem sobre o climatério, no entanto a menopausa era um assunto conhecido entre elas. Embora seja um fenômeno fisiológico e vital para a mulher ainda permeiam dúvidas sobre a temática principalmente no quesito prevenção e tratamento, associada ao estigma de “ficar velha”. No decorrer da educação em saúde foi possível notar as expressões de esclarecimento e troca de informação entre as participantes de maneira positiva e descontraída. Ressalta-se que parte do proposto pela dinâmica era a obtenção de um conhecimento construtivista, ou seja, a partir dos conhecimentos prévios vivenciados ou adquiridos pelas mulheres valorizando os seus saberes práticos, sociais e culturais. Conclui-se que a assistência à mulher no climatério e na menopausa exige a presença de profissionais capacitados para orientá-las de forma efetiva sobre os fenômenos biológicos experimentados ao longo do ciclo vital. Abordar questões sobre autocuidado e encorajar as práticas e saberes coletivos concretizam um dos objetivos da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher ao qualificar a atenção às mulheres nessa fase da vida considerando as diversidades e especificidades dessas mulheres. Nesse sentido, enfatiza-se a importância do enfermeiro como coordenador do cuidado no âmbito da Atenção Primária à Saúde (APS) e estimulador de mudanças e atitudes de promoção da saúde.  Palavras-chave: Climatério; Menopausa; Saúde da Mulher.
Publicado
22-03-2018
Como Citar
POLETTO, Manuela et al. PERCEPÇÕES DE MULHERES SOBRE CLIMATÉRIO E MENOPAUSA: REFLEXÕES A CERCA DOS PROCESSOS EDUCATIVOS. Congresso Internacional de Políticas Públicas de Saúde, [S.l.], v. 1, n. 1, mar. 2018. Disponível em: <https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/CIPPS/article/view/7003>. Acesso em: 20 jan. 2019.
Seção
Saberes e Práticas de Atenção à Saúde